Champions League: 4 gigantes semifinalistas que somam € 1.8 bi de receita



 

As semifinais da Champions League 2014/15 tem início nesta terça-feira, em Turim, com a partida de ida entre Juventus x Real Madrid – a 17ª vez que se encontram na história –  e terá prosseguimento amanhã com Barcelona x Bayern de Munique no Camp Nou.

Trata-se de uma disputa entre quatro clubes gigantes do futebol europeu – juntos conquistaram 21 vezes o título da competição –  e cujos faturamentos apontados pelo relatório Deloitte “Football Money League 2015” somados chegam a € 1. 8 bi .

Pela ordem decrescente de faturamento, o relatório aponta como o 1º Real Madrid, 3º Bayern de Munique, 4º Barcelona e 10º Juventus entre os clubes que mais arrecadaram na temporada 2013/14.

A final da Champions League 2014/15 está marcada para dia 6 de maio em Berlim.

Juve x Real

O interessante é que se formos comparar a forma com que os 4 clubes semifinalistas estão estruturados e são administrados constataremos 3 modelos distintos de gestão:

1- O Real Madrid CF e o FC Barcelona adotam o modelo clássico associativo, semelhante ao praticado pelos clubes brasileiros. São entidades esportivas de natureza jurídica privada, sem fins lucrativos, que tem por finalidade a administração de seu patrimônio e a aplicação de todos os seus recursos na promoção do futebol e de outras modalidades esportivas. O presidente e a junta diretiva são eleitos diretamente pelos sócios para um mandato de quatro anos.

2- O FC Bayern de Munique adota um  modelo híbrido. O FC Bayern de Munique é uma associação esportiva pertencente aos seus sócios e é dirigido por membros eleitos diretamente por eles. O clube desenvolve atividades esportivas que vão do futebol máster, ao basquete, ao handebol, ao xadrez, ao tênis de mesa e à bocha. O FC Bayern de Munique é o principal acionista da empresa FC Bayern com 75% das ações e que conta também com outros sócios como a Adidas, a Audi e a Allianz Seguradora com 8,33% cada um. O objetivo da empresa é gerir o departamento de futebol profissional do clube bávaro e o estádio Allianz Arena.

3 – A Juventus FC SpA é uma empresa de futebol profissional cotada na Bolsa de Valores italiana, cuja governança corporativa é realizada através de órgãos como a assembleia dos acionistas e o conselho de administração com seus vários comitês. A sociedade empresarial Juventus FC é controlada pela Exor SpA, que por sua vez é controlada pela Giovanni Agnelli e C. S.a.p.az.

É importante a diferenciação da maneira com que clubes tão importantes se estruturam para que fique claro que não há um modelo único europeu de organicidade para os clubes de futebol.

Dados históricos e financeiros dos 4 semifinalistas da Champions League 2014/15:

REAL MADRID FCReal Madrid

  • Faturamento 2013/14 – € 549.5
  • Receitas de estádio – €113.8 mi – 21%
  • Receitas com direitos de TV – €204 mi – 37%
  • Receitas comerciais – € 231 mi – 42%
  • Média de público no Santiago Bernabeu – 70 739
  • Títulos: Melhor Clube do Século XX (FIFA); 4 Mundiais de Clubes; 10 Champions League; 2 Supercopas Europeias; 2 Copas da UEFA; 32 Ligas Espanholas; 19 Copas do Rei; 9 Supercopas da Espanha; 2 Copas Latinas e 18 Copas Regionais
  • Presidente – Florentino Pérez

 

FC BAYERN DE MUNIQUEBayern 2015

  • Faturamento 2013/14 – € 487.5 mi
  • Receitas de estádio – € 88 mi – 18%
  • Receitas com direitos de TV – € 107.7 mi – 22%
  • Receitas Comerciais – € 291 mi – 60%
  • Média de público na Allianz Arena– 71 131
  • Títulos: 3 Mundiais de Clubes; 5 Champions Leagues; 1 Europa UEFA Leagues ; 1 Supercopa da UEFA; 1 Copa das Copas da UEFA; 24 Ligas Alemães; 17 Copas da Alemanha; 5 Supercopas da Alemanha e 6 Copas da Liga da Alemanha.
  • Presidente do FC Bayern de Munique– Karl Hopfner
  • Presidente de honra do FC Bayern de Munique – Franz Beckenbauer
  • Presidente executivo da empresa FC Bayern de Munique – Karl-Heinz Rummenigge

 

FC BARCELONABarcelona

  • Faturamento 2013/14 – € 484.6 mi
  • Receitas com estádio – € 116.8 mi – 24%
  • Receitas com direitos de TV – € 182.1 mi – 38%
  • Receitas comerciais – € 185.7 mi – 38%
  • Média de público no Camp Nou – 71 988
  • Títulos – 2 Mundiais de Clube da FIFA; 4 Champions Leagues; 4 Recopas da Europa; 4 Supercopas da Europa; 22 Ligas Espanholas; 26 Copas do Rei; 11 Supercopas da Espanha; 2 Copas da Liga; 23 Campeonatos da Catalunha; 8 Copas da Catalunha e 1 Supercopa da Catalunha.
  •  Presidente do FC Barcelona – Josep Maria Bartomeu

 

JUVENTUS FCJuventus 2015

  • Faturamento 2013/14 – € 279.4 mi
  • Receitas com estádio – € 41 mi – 15%
  • Receitas com direitos de TV – € 153.4 mi – 55%
  • Receitas comerciais – € 85 mi – 30%
  • Média de público no Juventus Stadium – 35 564
  • Títulos: 2 Mundiais de Clubes; 2 Champions Leagues; 1 Copa das Copas da UEFA; 3 Copas da UEFA; 2 Supercopas da Europa; 1 Copa Intertoto; 33 Scudettos; 9 Copas da Itália e 6 Supercopas da Itália.
  • Presidente da Juventus FC – Andrea Agnelli

 

ALGUMAS CONCLUSÕES

Dentre os 4 semifinalistas o que mais arrecada no total e, em particular, com a negociação dos direitos de TV é o Real Madrid. Já com receitas comerciais é o Bayern de Munique e, por fim, aquele que tem a maior receita gerada pelos seu estádio e maior ocupação média do mesmo é o Barcelona.

Por outro lado é curioso que a Juventus arrecade mais com a negociação dos direitos de TV do que o Bayern de Munique levando-se em conta o tamanho do mercado italiano comparado ao alemão e a situação econômica geral dos dois países francamente favorável ao da Alemanha. A razão está na fórmula extremamente distributiva deste tipo de recursos entre os clubes alemães com o claro objetivo de elevar o nível de competitividade entre eles visando um ambiente financeiro saudável entre os integrantes da Bundesliga.

UEFA marca

É importante que registrar que a partir da introdução por parte da UEFA do Fair Play Financeiro ao fim da temporada 2012/13 os clubes membros de suas associações – inclusive os capazes de gerar fortunas a partir da exploração comercial de suas propriedades tangíveis e intangíveis como é o caso dos 4 semifinalistas da Champions League 2014/15 – estão sujeitos a regras que organizem sua vida financeira e introduzam mais disciplina e racionalidade na suas finanças com os seguintes objetivos:

• limitar a pressão pela elevação dos salários e valores pagos nas transferências de atletas e limitar seus efeitos inflacionários

• encorajar os clubes a competir dentro dos limites das suas receitas

• estimular o investimento de longo prazo nas divisões de base

• proteger a viabilidade de longo prazo dos clubes europeus de futebol

• assegurar que os clubes mantenham seus passivos sob controle



MaisRecentes

Relatório aponta que todos os 12 principais clubes campeões nacionais de futebol na Europa são lucrativos



Continue Lendo

Os números de David Neres o colocam na trilha de Romário no futebol holandês.



Continue Lendo

Brasileiros na mira da Inter de Milão: Rafinha do Barça e Ramires do Jiangsu Suning.



Continue Lendo