Champions League: 4 gigantes semifinalistas que somam € 1.8 bi de receita



 

As semifinais da Champions League 2014/15 tem início nesta terça-feira, em Turim, com a partida de ida entre Juventus x Real Madrid – a 17ª vez que se encontram na história –  e terá prosseguimento amanhã com Barcelona x Bayern de Munique no Camp Nou.

Trata-se de uma disputa entre quatro clubes gigantes do futebol europeu – juntos conquistaram 21 vezes o título da competição –  e cujos faturamentos apontados pelo relatório Deloitte “Football Money League 2015” somados chegam a € 1. 8 bi .

Pela ordem decrescente de faturamento, o relatório aponta como o 1º Real Madrid, 3º Bayern de Munique, 4º Barcelona e 10º Juventus entre os clubes que mais arrecadaram na temporada 2013/14.

A final da Champions League 2014/15 está marcada para dia 6 de maio em Berlim.

Juve x Real

O interessante é que se formos comparar a forma com que os 4 clubes semifinalistas estão estruturados e são administrados constataremos 3 modelos distintos de gestão:

1- O Real Madrid CF e o FC Barcelona adotam o modelo clássico associativo, semelhante ao praticado pelos clubes brasileiros. São entidades esportivas de natureza jurídica privada, sem fins lucrativos, que tem por finalidade a administração de seu patrimônio e a aplicação de todos os seus recursos na promoção do futebol e de outras modalidades esportivas. O presidente e a junta diretiva são eleitos diretamente pelos sócios para um mandato de quatro anos.

2- O FC Bayern de Munique adota um  modelo híbrido. O FC Bayern de Munique é uma associação esportiva pertencente aos seus sócios e é dirigido por membros eleitos diretamente por eles. O clube desenvolve atividades esportivas que vão do futebol máster, ao basquete, ao handebol, ao xadrez, ao tênis de mesa e à bocha. O FC Bayern de Munique é o principal acionista da empresa FC Bayern com 75% das ações e que conta também com outros sócios como a Adidas, a Audi e a Allianz Seguradora com 8,33% cada um. O objetivo da empresa é gerir o departamento de futebol profissional do clube bávaro e o estádio Allianz Arena.

3 – A Juventus FC SpA é uma empresa de futebol profissional cotada na Bolsa de Valores italiana, cuja governança corporativa é realizada através de órgãos como a assembleia dos acionistas e o conselho de administração com seus vários comitês. A sociedade empresarial Juventus FC é controlada pela Exor SpA, que por sua vez é controlada pela Giovanni Agnelli e C. S.a.p.az.

É importante a diferenciação da maneira com que clubes tão importantes se estruturam para que fique claro que não há um modelo único europeu de organicidade para os clubes de futebol.

Dados históricos e financeiros dos 4 semifinalistas da Champions League 2014/15:

REAL MADRID FCReal Madrid

  • Faturamento 2013/14 – € 549.5
  • Receitas de estádio – €113.8 mi – 21%
  • Receitas com direitos de TV – €204 mi – 37%
  • Receitas comerciais – € 231 mi – 42%
  • Média de público no Santiago Bernabeu – 70 739
  • Títulos: Melhor Clube do Século XX (FIFA); 4 Mundiais de Clubes; 10 Champions League; 2 Supercopas Europeias; 2 Copas da UEFA; 32 Ligas Espanholas; 19 Copas do Rei; 9 Supercopas da Espanha; 2 Copas Latinas e 18 Copas Regionais
  • Presidente – Florentino Pérez

 

FC BAYERN DE MUNIQUEBayern 2015

  • Faturamento 2013/14 – € 487.5 mi
  • Receitas de estádio – € 88 mi – 18%
  • Receitas com direitos de TV – € 107.7 mi – 22%
  • Receitas Comerciais – € 291 mi – 60%
  • Média de público na Allianz Arena– 71 131
  • Títulos: 3 Mundiais de Clubes; 5 Champions Leagues; 1 Europa UEFA Leagues ; 1 Supercopa da UEFA; 1 Copa das Copas da UEFA; 24 Ligas Alemães; 17 Copas da Alemanha; 5 Supercopas da Alemanha e 6 Copas da Liga da Alemanha.
  • Presidente do FC Bayern de Munique– Karl Hopfner
  • Presidente de honra do FC Bayern de Munique – Franz Beckenbauer
  • Presidente executivo da empresa FC Bayern de Munique – Karl-Heinz Rummenigge

 

FC BARCELONABarcelona

  • Faturamento 2013/14 – € 484.6 mi
  • Receitas com estádio – € 116.8 mi – 24%
  • Receitas com direitos de TV – € 182.1 mi – 38%
  • Receitas comerciais – € 185.7 mi – 38%
  • Média de público no Camp Nou – 71 988
  • Títulos – 2 Mundiais de Clube da FIFA; 4 Champions Leagues; 4 Recopas da Europa; 4 Supercopas da Europa; 22 Ligas Espanholas; 26 Copas do Rei; 11 Supercopas da Espanha; 2 Copas da Liga; 23 Campeonatos da Catalunha; 8 Copas da Catalunha e 1 Supercopa da Catalunha.
  •  Presidente do FC Barcelona – Josep Maria Bartomeu

 

JUVENTUS FCJuventus 2015

  • Faturamento 2013/14 – € 279.4 mi
  • Receitas com estádio – € 41 mi – 15%
  • Receitas com direitos de TV – € 153.4 mi – 55%
  • Receitas comerciais – € 85 mi – 30%
  • Média de público no Juventus Stadium – 35 564
  • Títulos: 2 Mundiais de Clubes; 2 Champions Leagues; 1 Copa das Copas da UEFA; 3 Copas da UEFA; 2 Supercopas da Europa; 1 Copa Intertoto; 33 Scudettos; 9 Copas da Itália e 6 Supercopas da Itália.
  • Presidente da Juventus FC – Andrea Agnelli

 

ALGUMAS CONCLUSÕES

Dentre os 4 semifinalistas o que mais arrecada no total e, em particular, com a negociação dos direitos de TV é o Real Madrid. Já com receitas comerciais é o Bayern de Munique e, por fim, aquele que tem a maior receita gerada pelos seu estádio e maior ocupação média do mesmo é o Barcelona.

Por outro lado é curioso que a Juventus arrecade mais com a negociação dos direitos de TV do que o Bayern de Munique levando-se em conta o tamanho do mercado italiano comparado ao alemão e a situação econômica geral dos dois países francamente favorável ao da Alemanha. A razão está na fórmula extremamente distributiva deste tipo de recursos entre os clubes alemães com o claro objetivo de elevar o nível de competitividade entre eles visando um ambiente financeiro saudável entre os integrantes da Bundesliga.

UEFA marca

É importante que registrar que a partir da introdução por parte da UEFA do Fair Play Financeiro ao fim da temporada 2012/13 os clubes membros de suas associações – inclusive os capazes de gerar fortunas a partir da exploração comercial de suas propriedades tangíveis e intangíveis como é o caso dos 4 semifinalistas da Champions League 2014/15 – estão sujeitos a regras que organizem sua vida financeira e introduzam mais disciplina e racionalidade na suas finanças com os seguintes objetivos:

• limitar a pressão pela elevação dos salários e valores pagos nas transferências de atletas e limitar seus efeitos inflacionários

• encorajar os clubes a competir dentro dos limites das suas receitas

• estimular o investimento de longo prazo nas divisões de base

• proteger a viabilidade de longo prazo dos clubes europeus de futebol

• assegurar que os clubes mantenham seus passivos sob controle



MaisRecentes

Ranieri, uma história sempre surpreendente no Leicester



Continue Lendo

Há 50 anos, o “Bola de Ouro” húngaro Albert vestia a camisa 9 do Flamengo



Continue Lendo

FIFA revoltada com ausência de Messi na festa do “The Best”



Continue Lendo