Brasil, confuso e nervoso, é batido pela Colômbia



A Seleção Brasileira teve a sua pior apresentação desde que voltou a ser dirigida pelo técnico Dunga e foi derrotada por 1 a 0 pela Colômbia pela Copa América. Foi uma noite em que a equipe brasileira jamais se encontrou, ainda que tenha mantido a posse da bola durante a maior parte da partida (54%) e que tenha produzido mais passes certos (457) que a equipe colombiana (256).

Neymar voltou a cruzar com Zuniga (foto - Rafael Ribeiro - CBF)

Neymar voltou a cruzar com Zuniga (foto – Rafael Ribeiro – CBF)

Na primeira etapa a Colômbia foi mais perigosa e contundente, liderada pelo incansável meia Cuadrado, aproveitando a incapacidade brasileira de realizar a transição da defesa para o ataque de modo a oferecer perigo ao gol adversário. Do lado brasileiro, as jogadas eram excessivamente direcionadas a Neymar que, bem marcado e numa noite pouco inspirada, não funcionava nem como maestro, nem como puxador de contra ataques.

O gol colombiano, aos 35 minutos, nasceu de um corner, numa jogada de rebote aproveitado pelo zagueiro Murillo, talvez no único cochilo da zaga brasileira que resistia bem ao, naquele instante, maior volume de jogo da Colômbia.

Num dos últimos lances do primeira tempo, Neymar teve a chance de empatar de cabeça, mas foi impedido por ótima defesa de Ospina. No rebote a bola resvalou no braço de Neymar que absurdamente recebeu cartão amarelo do árbitro chileno Enrique Osses.

Neymar tomou o segundo amarelo e vai perder um jogo ( foto - Pablo Porciuncula - AFP)

Neymar tomou o segundo amarelo e vai perder um jogo ( foto – Pablo Porciuncula – AFP)

O Brasil voltou mais intenso na segunda etapa e buscou o empate o tempo todo. A pressão gerou algumas oportunidades, mas os atacantes brasileiros foram incapazes de transformá-las em gol. Na mais límpida delas, Firmino chutou por cima do travessão com o goleiro colombiano já batido e com a meta escancarada.

Resta, agora, ao técnico Dunga avaliar os motivos de uma atuação tão confusa, nem tanto pelo derrota que até poderia ter sido evitada, mas pela evidente fragilidade de algumas peças e desarticulação entre os setores da equipe durante a partida de ontem.

A situação se complica diante da punição de duas partidas a que Neymar está submetido em função do cartão vermelho que recebeu já com o jogo encerrado. Pelo regulamento, um cartão vermelho direto não anula um eventual cartão amarelo recebido anteriormente. Assim ele será obrigado a cumprir um jogo em função do segundo cartão amarelo que recebeu no primeiro tempo e outro pelo cartão vermelho.(1)

Cabe ao técnico Dunga e ao elenco escolhido por ele para a disputa da Copa América encontrarem as soluções que permitam a classificação para a próxima fase. A hora é de bom senso e equilíbrio. Igual a que viveram todos os técnicos da Seleção Brasileira nos momentos de dificuldades. Se Dunga se deixar levar pelo nível crítico quase doentio a que a Seleção Brasileira é sempre submetida ele será incapaz de ter soluções lúcidas e adequadas para os problemas.

Dunga perdeu a série de 11 vitórias consecutivas (foto - Nelson Almeida - AFP)

Dunga perdeu a série de 11 vitórias consecutivas (foto – Nelson Almeida – AFP)

A história da construção das melhores equipes que vestiram a camisa verde e amarela mostra que elas se impuseram à mídia e à boa parte da torcida. Dunga tem que fazer aquilo que ele pensa que é o que deve ser feito e esquecer a cornetagem irracional que já produziu pérolas nas última horas como a que “Neymar não passa de um jogador mediano”.

O MOMENTO DE NEYMAR

O jovem astro da Seleção Brasileira e do Barcelona provavelmente está diante de uma das encruzilhadas da vida que o sucesso traz embutidas. Os problemas de sua transferência para o clube espanhol junto a justiça daquele país,  a responsabilidade de liderar o time brasileiro, a violência e a provocação com que ele costuma ser tratado pelos adversários acabam gerando um combinação bombástica capaz de mexer com o equilíbrio de qualquer mortal. É a hora da superação. É a hora de ser realmente grande.

 (1) No início da tarde desta quinta-feira a Conmebol anunciou que Neymar está suspenso automaticamente por apenas uma partida.



  • elias

    a seleção brasileira precisa de um time coeso , um time igual em todas as posições e não 1 jogador idolatrado erroneamente pela imprensa e por alguns torcedores . mesmo sendo um craque ele não deveria ser o camisa 10 e capitão de seleção , tira todo esse peso e responsabilidade das costas dele e deixa ele fazer o que ele sabe que é jogar bola , logo após o final do jogo contra a fraca seleção do Peru tinha algumas pessoas falando que o jogo foi Neymar 2 Peru 1 . ele defendeu e atracou sózinho , ninguém ajudou , ele fez tudo carregou e tocou o piano , pura hipocrisia , por que agora não falam que ele jogou mal e perdeu o jogo , estão dizendo que todo o time jogou mal (o que é verdade), quando ganha; ganha sozinho ; quando perde ; todos perderam , eu não entendo

  • Luiz Santos

    um jornalista inteligente… tem sido cada vez mais raro, parabéns.

MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo