Bônus milionário a ser pago a Ranieri pelo Leicester é cada vez mais concreto



Atualizado às 18:25h de 08/02/2015

Claudio Ranieri, 64 anos, por certo, chegou desacreditado para ocupar o cargo de técnico principal do Leicester City FC por 3 temporadas a partir da 2015/16. Sua indicação foi ridicularizada pela arrogante, ferina e sensacionalista mídia esportiva inglesa. Sem títulos expressivos em seu CV, ele vinha de demissão da seleção grega, em novembro de 2014, em função dos resultados medíocres alcançados. Mas, seu contrato com Leicester, – 14º classificado da temporada passada – no entanto, incluiu uma cláusula que denotava um nível mínimo de ambição e auto-confiança da parte do técnico italiano no trabalho que estava por realizar.

 (foto: for Rob Tanner)


Ranieri curte a liderança de sua equipe na Premier League (foto: Rob Tanner)

O contrato em vigor não apenas prevê um bônus pela garantia da permanência o clube na Premier League a cada temporada, como estipula também uma premiação de € 140 mil euros por cada posição que o clube alcançar acima da 17ª colocação na tabela de classificação ao final do campeonato. Sendo assim, se o pequeno clube das Midlands (região central da Inglaterra) mantiver a liderança atual incontestável da competição em sua 25ª rodada e chegar ao título inglês, o até recentemente depreciado Ranieri fará a jus a um bônus de €2.3 milhões.

Na verdade esta é apenas uma das surpreendentes consequências da campanha espetacular do Leicester e sua prolífica dupla de atacantes composta pelo inglês Jamie Vardy (atual artilheiro da Liga com 18 gols) e pelo algeriano Riyad Mahrez (quinto na artilharia com 14 gols).

Conforme o clube foi se impondo no topo da tabela ao longo da competição as ambições dos torcedores evoluíram do sonho realista e natural pela sobrevivência na cobiçada Premier League, para a conquista de uma das vagas para as competições europeias, e mais recentemente, para a atual e cada vez mais concreta possibilidade do inacreditável título da liga profissional de clubes mais rica do planeta.

O bônus a que terá direito Ranieri está longe de tirar o sono do magnata tailandês,Vichai Srivaddhanaprabha, 57 anos, proprietário da cadeia de free shops King Power Duty Free. Ele adquiriu o controle acionário do clube em agosto de 2010. Segundo a revista Forbes, Vichai  é dono da 9ª maior fortuna de seu país. O primeiro treinador da equipe sob sua administração foi o sueco Svan-Göran Ericksson.

Ranieri tem se comportado com irrepreensível coerência  e equilíbrio diante do desempenho inesperado de sua equipe. Logo após vencer no último sábado o Manchester City, então vice-líder da competição, o italiano menosprezou o fato de que os “bookmakers” ingleses indicarem seu clube como favorito ao título da Premier League: “eu não acredito nos bookmakers. Quando eu cheguei eles investiram na minha demissão. Só espero que eles agora estejam certos”.

O gol de Mahrez contra o City no último sábado ( foto: premierleague.com)

O gol de Mahrez contra o City no último sábado ( foto: premierleague.com)

Questionado sobre como ele encara a liderança de sua equipe a s 13 jogos do fim do campeonato ele respondeu: “nada. nada. Nós sabemos que esta liga é maluca. Alguns grandes times ainda vão vencer. Nós temos que curtir o momento. Nós queremos vencer, claro, mas sem pressão. É importante continuar desta forma por que esta liga é muito diferente”.

Ranieri admite estar vivento um momento único em sua vida profissional e promete a mesma intensidade contra o Arsenal, no próximo domingo, em Londres: “este o melhor ambiente de uma equipe que eu conheci em minha carreira, mesmo quando fui jogador. É fantástico, mas eu disse isto desde que cheguei em Leicester. O ambiente do vestiário é fantástico. No gramado eles ajudam, se apoiam, um briga pelo outro. Somos 11 no gramado. Isto é importante. É assim a cada jogo. Agora é a vez do Arsenal Espero que nosso time esteja tão concentrado quanto nas 2 últimas partidas.”

O caminho até o título ainda é longo, a concorrência algo desequilibrada diante dos gigantes concorrentes diretos pela liderança da tabela como Tottenham, Arsenal e Manchester City, mas é preciso reconhecer que na atual realidade da Premier League praticamente todos os clubes desfrutam de plenas condições de organizar elencos competitivos e de bom nível. O Leicester, é verdade, não desfruta de recursos para contratações bilionárias, mas está longe de ser irrelevante financeiramente. Segundo o relatório “Football Money League” da empresa de consultoria Deloitte, ele é o clube com o 24º maior orçamento anual do futebol europeu com faturamento de € 137 milhões.

Até o fim da Premier League o Leicester enfrentará os seguintes adversários:

14 de Fevereiro –  Arsenal x Leicester
27 deFevereiro – Leicester x Norwich
1 de Março – Leicester x West Brom
5 de Março – Watford x Leicester
14 de Março – Leicester x Newcastle
19 de Março – Crystal Palace x Leicester
2 de Abril – Leicester x Southampton
9 de Abril – Sunderland x Leicester
16 de Abril –  Leicester x West Ham
23 de Abril –  Leicester x Swansea
30 de Abril – Man Utd x Leicester
7 de Maio – Leicester x Everton
15 de maio – Chelsea x Leicester



MaisRecentes

Neymar quebra recordes e encanta Paris



Continue Lendo

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo