Blatter apresenta recurso. Dirigentes europeus admitem adiar a eleição marcada para fevereiro



Sepp Blatter, presidente da FIFA suspenso de qualquer atividade ligada ao futebol por 90 dias, apresentou recurso à punição ao Comitê de Ética da FIFA. Blatter alega ter sido tratado de maneira injusta no caso. Seus advogados divulgaram uma manifestação pública em que revelam a “decepção e a discordância” do dirigente suíço com o Comitê de Ética que tomou uma decisão sem ouvi-lo. Eles garantem que Blatter, presidente da entidade desde 1998, “espera a oportunidade de demonstrar que não cometeu nenhuma irregularidade” e que a decisão do Comitê se baseou numa interpretação equivocada das ações do Fiscal Geral da Suíça.

Advogados de Sepp Blatter se manifestaram ( foto - site oficial da FIFA)

Advogados de Sepp Blatter se manifestaram ( foto – site oficial da FIFA)

Michel Platini, presidente suspenso da UEFA, também promete agir contra sua punição.

Ao mesmo tempo alguns importantes dirigentes europeus dentre eles, o inglês David Gill, o alemão Wolfgang Niersbach e o belga Michel D’Hooghe, estão trabalhando intensamente para que uma reunião de emergência do Comitê Executivo da FIFA seja marcada para a próxima semana em Zurique. O principal item da pauta seria com certeza a data de 26 de fevereiro de 2016 para a nova eleição presidencial.

Na mesma linha, a UEFA reunirá seus 54 membros na próxima quinta-feira em Nyon. A ideia de adiamento da eleição de fevereiro será discutida e viria ao encontro dos interesses de Platini. O francês oficializou sua candidatura, mas está impedido de fazer campanha já que a eleição no dia 26 de fevereiro ocorreria dentro do período de sua punição.

O inglês David Gill  é do Comitê Executivo da entidade ( foto - site oficial do MUFC)

O inglês David Gill é do Comitê Executivo da entidade ( foto – site oficial do MUFC)

O belga D’Hooghe admitiu para a agência Press Association Sport que “eu sou um dos membros do Comitê Executivo que estão pedindo a realização de uma reunião de emergência. Até agora eu não tenho qualquer informação sobre um eventual adiamento das eleições, mas talvez este assunto possa ser discutido no encontro”.

O inglês Gill, segundo o diário londrino The Guardian, já conversou com o secretário geral em exercício da FIFA, Markus Kattner, sobre o agendamento de uma reunião extraordinária e garante que o assunto também está sendo examinado pelo africano Issa Hayatou que está ocupando interinamente a presidência da entidade.

A agência de notícias Reuters garantiu ter ouvido de 2 membros do Comitê Executivo da FIFA que o adiamento da eleição de fevereiro será avaliado na reunião extraordinária que deverá ser convocada.

Issa Hayatou já garantiu que não concorrerá em fevereiro (foto - FIFA.com)

Issa Hayatou já garantiu que não concorrerá na eleição de fevereiro (foto – FIFA.com)

Pelo calendário eleitoral previsto, os candidatos à presidente da FIFA deverão apresentar seus nomes com o apoio de pelo menos 5 federações nacionais até o próximo dia 26 de outubro.

A FIFA comunicou nesta sexta-feira que o presidente interino Issa Hayatou estará na sede da entidade em Zurique na próxima terça-feira.

Atualizado às 13:23h de 09/10/2015



MaisRecentes

Apesar da campanha decepcionante, Milan não deverá contratar na janela de inverno.



Continue Lendo

Bilionário israelense adquire 15% do Atlético de Madrid



Continue Lendo

Federação americana pensa num torneio com os excluídos da Copa da Rússia



Continue Lendo