Barcelona, o clube demolidor de recordes



O Barcelona surfou em 2015 de maneira arrebatadora, insaciável na quebra de recordes. Com os 4 gols com que goleou o Betis por 4 a 0, neste 30 de dezembro, a equipe de Luis Enrique se transformou na recordista de gols num ano – 180 em 65 jogos -, superando em 2 o Real Madrid de Carlo Ancelotti de 2014. A marca foi obtida na partida de número 500 de Lionel Messi com a camisa do Barcelona na presença de 83 630 torcedores no Camp Nou.

O recorde anterior do próprio Barcelona era de 175 gols registrado em 2012.

O extraterreste Messi na partida 500 (foto -fcbarcelona.com)

O extraterreste Lionel Messi na partida 500 com a camisa do Barça (foto -fcbarcelona.com)

O demolidor tridente MSN foi responsável por 136 dos 180 tentos: Messi 48, Suárez 48 e Neymar 41. O trio supera os ataques de Bayern de Munique, com 132 gols, e Real Madrid com 130. Só o PSG, com 138 tentos, foi capaz de suplantá-lo.

Com 38 pontos na 17ª rodada, o Barça conclui o ano de 2015  como líder da La Liga, superando o Atlético de Madrid no confronto direto. O Real Madrid está em terceiro lugar com 36 pontos. Granada, Rayo Valecano e Levante estão na zona de rebaixamento.

Os do MSN postaram esta foto nas redes sociais: "até o ano que vem"

Os do MSN postaram esta foto nas redes sociais: “até o ano que vem”

Para o Barcelona, o ano de 2015, em termos de títulos, se aproximou da perfeição com os 5 conquistados: a La Liga, a Copa do Rei, a Champions League, a Supercopa da Europa e o Mundial de Clubes da FIFA.

Após o último jogo do ano, o técnico Luis Enrique avaliou 2015: “Dou nota 9. Sempre se pode melhorar”

O técnico do time demolidor de recordes (fcbarcelona.com)

Luis Enrique, o técnico do time demolidor de recordes (fcbarcelona.com)

O clube também pode comemorar a indicação de Lionel Messi e Neymar para a disputa – com Cristiano Ronaldo – do prêmio da Bola de Ouro da FIFA, e a de Luis Enrique para melhor técnico do ano.

Onde este celestial Barcelona poderá chegar? Qual o seu limite? Será possível conquistar todas as competições de 2016? Logo após a vitória de hoje contra o Bétis, Leonel Messi foi evasivo, mas deixou no ar sua aspiração para o ano que vem: “Será complicado melhorar o conseguido em 2015. Mas vamos tentar”.

 

 

Atualizado às 12:52 de 15/01/2015



MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo