Ibra lidera PSG na vitória sobre o Chelsea.



O PSG foi categórico na noite desta quarta-feira em Stamford Bridge na vitória por 2 a 1 sobre o Chelsea. É a afirmação européia paulatina do clube francês com a chegada às quartas de final da Champions League pela quarta temporada consecutiva. Foi igualmente uma jornada marcante de seu ídolo Zlatan Ibrahimovic – que já assinalou 31 gols em 34 partidas na temporada – motivo da principal chamada do site do diário francês L’Équipe: “A homenagem do PSG à Zlatan”. Por outro lado, a derrota antecipou o fim da temporada para o clube londrino, que deverá viver um processo de reconstrução radical a partir de agora.

A foto diz tudo (foto - psg.fr)

A foto diz tudo (foto – psg.fr)

Não foi apenas uma performance brilhante do atacante sueco – uma assistência e um gol -, mas uma jornada consistente e afirmativa de todo o time dirigido pelo técnico Laurent Blanc que vinculou os efeitos do desempenho de Ibrahimovic ao do restante da equipe: “foi uma atuação do nível das que ele tem realizado ao longo de toda a temporada. Foi uma resposta àqueles que pensam que ele só faz o que faz na Ligue 1. Ele é um atacante que exige a atenção dos 2 zagueiros adversários, que lê o jogo muito rapidamente. Esta atuação vai elevar sua auto-confiança e todos vamos nos aproveitar disto”.

No entanto, todos os jogadores do PSG fizeram questão de vincular o significado da vitória ao reconhecimento do que Ibrahimovic é capaz de produzir para seu clube. O volante Rabiot, autor do primeiro gol, lembrou que “diziam que ele raramente é decisivo nos grandes jogos. Ele provou que é o contrário, que é um jogador de peso para nosso time”. Seus companheiros brasileiros não pouparam palavras para reverenciá-lo. Segundo o lateral Maxwell, um de seus melhores amigos, “ele mostrou que é muito forte”. O zagueiro Thiago Silva destacou que “ele tem toda a equipe ao lado dele. Espero que ele continue assim até o final. Ele merece e daremos sempre tudo em campo”. O atacante Lucas Moura, que também viveu uma noite inspirada, decretou que “Ibra é sempre decisivo, sempre importante. Ele é indispensável”.

Celebração de uma grande vitória (psg.fr)

Celebração de uma grande vitória (psg.fr)

Dos 4 clubes já classificados para a próxima etapa da Champions League 2015/16 – Real Madrid, Wolfsburg, PSG e Benfica – , sem dúvida, o PSG é aquele que vem realizando a campanha mais sólida. Terá chegada a hora do título europeu mais importante para o jovem clube francês (fundado em 1970)? Quem tem um tridente como Lucas-Ibra-Di Maria pode e deve sonhar grande.

 

Benfica se impõe na Rússia

O clube português se superou na vitória de virada, por 2 a 1, sobre o Zenit na gelada São Petesburgo. Desfalcado de seu arqueiro titular, Julio Cesar, teve em Ederson, um goleiro incrivelmente tranquilo diante das circunstâncias.

Segundo o técnico Rui Vitória declarou ao diário A Bola, “Ederson é um belíssimo guarda-redes, como os outros que temos a trabalhar connosco, mas todos os jogadores demonstraram uma personalidade que tem de ser destacada, os jogadores jovens jogaram os oitavos de final da Liga dos Campeões com um nível elevado e com um sentido coletivo que deixa qualquer treinador muito orgulhoso”.

Ederson tem 1,87m e nasceu em Osasco. (foto: slbenfica.pt)

Ederson tem 1,87m e nasceu em Osasco. (foto: slbenfica.pt)

O goleiro brasileiro tem 22 anos e começou nas divisões de base do São Paulo. Ele chegou ao Benfica em 2009 e, desde então, já foi emprestado ao Ribeirão e ao Rio Ave, mas já está no elenco principal benfiquista há duas temporadas. Ederson integrou a seleção brasileira no Torneio de Toulon em 2014.

A classificação às quartas de final  rendeu mais € 7,5 milhões aos cofres do Benfica, totalizando € 32,5 milhões na Champions League 2015/16. “Até aqui”, é o que deve estar sonhando o presidente Luís Felipe Vieira.

 



MaisRecentes

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo

Campeonato Italiano com 20 clubes tem sido previsível e elitista ao longo da história



Continue Lendo