Um eventual título do Leicester só fortalecerá a Premier League



A impressionante campanha do Leicester que o situa na liderança isolada da tabela de classificação a nove rodadas do final da Premier League 2015/16 despertou um intenso debate na Inglaterra sobre até que ponto o campeonato mais milionário do futebol mundial vive uma crise de hegemonia. Terá chegado ao fim a supremacia praticamente inabalável nas últimas décadas dos gigantes Chelsea, Manchester City, Manchester United e Arsenal? Como encarar o protagonismo atual de Leicester e, até do Tottenham, atual segundo colocado?

O Leicestet tem Vardy, o artilheiro da Premier League (foto - Lance!)

O Leicestet tem Vardy, o artilheiro da Premier League com 19 gols (foto – Lance!)

Será que a Premier League chegou a um estágio financeiro tão expressivo e confortável que mesmo os clubes com orçamentos menores já são capazes de organizar elencos e planejar trabalhos suficientemente consistentes para desafiar os clubes mais tradicionais? Ou será que há apenas uma crise técnica e esportiva conjunta e momentânea por parte dos clubes mais poderosos? Será que estamos diante de uma combinação historicamente explosiva e inédita das duas explicações?

O fato é que a temporada atual é simplesmente empolgante, diferente, singular, divertida e desafiadora da maneira como nos acostumamos a encarar a Premier League. Afinal, o líder do campeonato experimentou a espetacular e meteórica transição da 14ª posição do campeonato anterior para a liderança sólida da competição em curso.

Na lógica essencial de quem sonha com um futebol saudável e competitivo, quanto mais surpreendente o resultado esportivo, melhor. Premier League

Este quadro, por outro lado, enseja o surgimento de ideias que privilegiam a lógica comercial à esportiva como a que aponta na direção de um torneio continental europeu em que a presença dos grandes clubes esteja assegurada por critérios financeiros e de tradição. Será que o negócio futebol se transformou em algo tão essencialmente empresarial que a imprevisibilidade natural e fascinante do esporte começa a ser encarada como negativa?

Penso na direção oposta. Uma cada vez mais possível conquista do Leicester ou, até mesmo, do Tottenham (a 5 pontos do líder) da Premier League 2015/16 fortalecerá o futebol, valorizará a competitividade e imprevisibilidade do esporte e acenderá uma expectativa inusitada e ainda mais empolgante sobre o destino da Premier League nos anos vindouros.

Um eventual, mas cada vez mais provável título do Leicester, fortalecerá ainda mais a já consagrada Premier League. Os clubes ingleses, como um todo, serão positivamente beneficiados pelo sucesso de um campeão inesperado. O futebol, como esporte, reforçará seu lado imprevisível e cativante.

 

 

 



MaisRecentes

CR7 é caro, mas também uma máquina de gerar gols, audiência e dinheiro



Continue Lendo

Paul Scholes: Pep Guardiola inspira a Inglaterra de Southgate



Continue Lendo

A Copa do Qatar começa hoje para o Brasil. Não devemos nem perder tempo, nem perder Tite.



Continue Lendo