Temos os melhores camisas 10 nas Copas do Mundo



Para mim, um camisa 10 não precisa ser artilheiro. Pode até fazer alguns gols, mas prefiro que se torne o rei das assistências, como os americanos gostam de dizer, ou, no jeito brasileiro, um ótimo garçom, servindo os nossos atacantes.

O número 10 no futebol não é apenas um número. É o símbolo de craque da equipe, de liderança e talento. Seja para jogar, comprar uma camisa ou então colecionar, a camisa 10 sempre será a mais procurada. Veja os craques que justificam todo o valor do número 10:

OS CAMISAS 10

Eles são responsáveis pelo espetáculo dentro de campo. Além do mais, quando entram no gramado toda a atenção está voltada para eles. Ser o camisa dez sempre foi o sonho de toda criança. Agora, imagina quando isso é alcançado com a Seleção Brasileira?

O número virou sinônimo de craque e o Brasil possui vários atletas de alto nível que já vestiram essa camisa. Vamos relembrar!

COPA DE 1954 – PINGA: Foi o primeiro jogador a vestir a numeração fixa no mundial da Suíça. Até então jogador do Vasco, o canhoto não teve grande exibição na competição, assim como todo time brasileiro. Por sinal, foi neste mundial que a nossa seleção passou a usar a tradicional camisa amarela.

Pinga – camisa 10 na Copa de 1954 / Foto: museu da CBF

COPAS DE 1958, 1962, 1966, 1970 – PELÉ: Com apenas 17 anos, o Rei do Futebol herdou “sem querer” o número místico após uma confusão da entidade brasileira ao enviar as numerações à Fifa. O até então jovem desconhecido fez a diferença em 58 e marcou o gol na final contra a Suécia. O sucesso seguiu em 62, com o bi no Chile, enquanto em 1966 a seleção não teve sucesso e ficou apenas em 11º. No entanto, o tri veio em 70, já com Pelé consagrado como melhor jogador do mundo.

Pelé – camisa 10 nas Copas de 58, 62, 66 e 70 / Foto: museu da CBF

COPAS DE 1974 E 1978 – RIVELLINO: ídolo do Fluminense e Corinthians, o jogador balançou as redes três vezes no mundial de 74 disputado na Alemanha, e conduziu a seleção apenas para o quarto lugar, enquanto quatro anos depois o Brasil ficou em terceiro.

Rivelino – camisa 10 nas Copas de 74 e 78 / Foto: museu da CBF

COPAS DE 1982 E 1986 – ZICO: Um dos principais erros do futebol é não ter visto o Zico campeão mundial. Com a camisa do Brasil, ele teve atuações memoráveis, mas sempre bateu na trave na hora das conquistas. Ao todo, fez 88 jogos e marcou 66 gols pela Seleção em jogos oficiais.

Zico – camisa 10 nas Copas de 82 e 86 / Foto: museu da CBF

COPA DE 1990 – SILAS: No Mundial disputado na Itália, Sebastião Lazaroni optou por dar a camisa 10 a Silas, do Sporting-POR. Na ocasião, o Brasil ficou apenas em nono.

Silas – camisa 10 na Copa de 1990 / Foto: museu da CBF

COPA DE 1994 – RAÍ: Apesar da numeração, não teve participação direta no tetra conquistado nos Estados Unidos. Após dois jogos como titular, perdeu a posição e amargou o banco de reservas.

Raí – camisa 10 na Copa de 1994 / Foto: museu da CBF

COPAS DE 1998 E 2002 – RIVALDO: Em 98, marcou três gols na competição, mas não conseguiu evitar a derrota do Brasil para a França, na final do torneio. No entanto, em 2002 a história foi diferente: ao lado de Ronaldo fez uma Copa impecável e foi fundamental para o pentacampeonato brasileiro.

Rivaldo – camisa 10 nas Copas de 98 e 02 / Foto: museu da CBF

COPA DE 2006 – RONALDINHO GAÚCHO: Após ter sido eleito duas vezes o melhor do mundo, R10 chegou ao mundial com grande expectativa. No entanto, decepcionou todos os brasileiros e amantes do bom futebol. Não balançou as redes e deu apenas uma assistência.

Ronaldinho Gaúcho – camisa 10 na Copa de 2006 / Foto: museu da CBF

COPA DE 2010 – KAKÁ: Melhor jogador do mundo em 2007, o jogador fez algumas boas partidas, mas seu problema no quadril o prejudicou durante a competição e o limitou dentro de campo.

Kaká – camisa 10 na Copa de 2010 / Foto: museu da CBF

COPA DE 2014 E 2018 – NEYMAR: Mesmo com pouca idade e futebol fraco da Seleção, o jogador vinha fazendo um bom Mundial e conduzindo o Brasil até sofrer uma forte entrada de Zuñiga. Fato que não o fez estar presente na fatídica goleada sofrida por 7 a 1 na semifinal para a Alemanha. Agora, no Mundial da Rússia, Neymar comandará a equipe para o hexa?

Neymar – camisa 10 nas Copas de 2014 e 2018 / Foto: museu da CBF

Acompanhem os nossos parceiros

Gol de Canela FC

Crônicas do Morumbi



MaisRecentes

Exclusivo – Batemos um papo com Rafael Lima, zagueiro do Coritiba: “Estamos melhorando jogo a jogo”



Continue Lendo

Com Diego Galo retornando a titularidade, CD Aves vence Rio Ave pela Taça da Liga



Continue Lendo

Exclusivo – Batemos um papo com Wilson, meia do Paraná sub-19: “estamos prontos para o clássico”



Continue Lendo