Tem Futebol Raiz no Papo com Boleiro – Qual foi a melhor dupla de ataque?



BEBETO E RENATO GAÚCHO COM A CAMISA DO FLAMENGO ENTRE 1987/1988

FOTO: Bebeto e Renato Gaúcho no Fla de 88/89

Em 1987, Renato acertou sua ida para o Flamengo, onde veio a formar uma grande dupla de ataque com Bebeto, e ajudou o Fla a ser campeão brasileiro em 1987 e da Copa do Brasil em 1990, após voltar da Roma, afirmando: “Não me importo em perder dinheiro. Troco a tristeza pela felicidade de vestir o Manto Sagrado.” Renato ganhou a simpatia da torcida rubro-negra após marcar contra o Atlético Mineiro, no Mineirão, o gol que garantiu de vez o Flamengo na final do Campeonato Brasileiro de 1987. Naquela ocasião, Renato foi eleito o melhor jogador do campeonato, recebendo a Bola de Ouro da Revista Placar.

Na Copa União de 1987, Bebeto marcou um gol por jogo. Ao lado de um elenco estelar que reunia jovens talentosos e veteranos consagrados (Zico, Andrade e Edinho no segundo grupo, bem como Leonardo, Jorginho, Zinho, Renato Gaúcho e o próprio Bebeto no primeiro), a equipe foi campeã do Módulo Verde.

Campeão da Taça Guanabara em 1988 e 1989 – tendo sido artilheiro, embora caído ante Vasco e Botafogo na final do Campeonato Carioca, respectivamente, Bebeto já tinha 143 tentos com o manto rubro-negro. Após ser rendido e eliminado pelo Grêmio no Campeonato Brasileiro de 1988, a expectativa para 1989 era alta, afinal, Bebeto começava a atingir o auge de sua carreira, então com 24 anos. Era hora de um contrato extenso, com boas quantias e que garantisse o futuro do atacante como jogador do Flamengo. Mas não foi bem assim que a história se desenvolveu.

RONALDO FENÔMENO E O NIGERIANO KANU COM A CAMISA DA INTERNAZIONALE ENTRE 1997/1998

FOTO: Ronaldo e Kanu 97/98

A Internazionale vivia um jejum de títulos e não ganhava a Serie A há sete anos – o último tinha sido com os alemães, em 1989. Massimo Moratti era o presidente e dono do clube. Tinha assumido o clube dois anos antes, em 1995. Mas foi neste dia 20 de junho de 1997 que Moratti conseguiu realizar o seu maior feito em termos de contratações ao longo dos 18 anos que foi presidente e dono do clube. Um sonho que parecia improvável, para não dizer impossível e se concretizou: Ronaldo Nazário de Lima foi para Milão e vestiu o azul e preto da Inter como novo contratado. Isso um ano depois do Barcelona bater o recorde de transferências para tirá-lo do PSV por US$ 20 milhões.

Foram 99 jogos, 59 gols e só um título, a Copa da Uefa de 1997/98. Justamente naquele seu primeiro ano, discutivelmente o melhor da sua carreira. Ronaldo aterrorizou defesas italianas, que estavam entre as melhores do mundo na época.



MaisRecentes

O volante costuma ser acusado de falta de talento e criatividade. Mas será verdade?



Continue Lendo

Os dois melhores laterais esquerdos do mundo



Continue Lendo

Os laterais direitos eram considerados os jogadores com menos habilidade em campo



Continue Lendo