Superação e faro de gols – Tiago Amaral derrubou o Vasco na Taça Rio



Foto: divulgação da Portuguesa-RJ

Artilheiro da edição de 2016 do Campeonato Carioca quando atuava pelo Volta Redonda, Tiago Amaral tem 33 anos e chegou à Lusa em junho de 2017, como reforço de peso para o Campeonato Brasileiro da Série D. Entretanto,  não conseguiu balançar as redes. Na Copa Rio fez dois gols contra o Itaboraí EC, nas quartas de finais.

Foto: divulgação da Portuguesa-RJ

Em 12 de outubro de 2017, Tiago fraturou a tíbia em treino no Campo Anexo ao Luso-Brasileiro. A recuperação foi rápida para o caso e Tiago Amaral voltou a atuar com bola no início de janeiro, mas sem ritmo de jogo atuou pouco na Taça Guanabara. Com a parada para o carnaval, o atacante focou nos treinamentos e assumiu a titularidade do ataque da Lusa.

Blog – Tiago, o que você acha do calendário e da organização do futebol carioca?

‘O calendário é bom, mas eu preferia o formato antigo com 16 clubes. Além das finais de turno serem valorizadas, eram mais jogos e mais oportunidades para os jogadores buscarem um novo contrato, até porque o calendário de segundo semestre para os times de menor investimento é complicado.’

Foto: divulgação da Portuguesa-RJ

Blog – A Lusa, faz uma temporada muito boa. Até onde a Portuguesa pretende chegar?

‘Pretendemos beliscar uma vaga na semifinal de turno e do campeonato. Acredito que caso cumprirmos isso, automaticamente conquistaremos vaga na Copa do Brasil e no Brasileiro da Série D. Estamos em um momento bom, de franca ascensão. A verdade é que nosso primeiro turno foi bem legal, mas deixamos escapar a vaga na semi, na última rodada. Essa vitória contra o Vasco logicamente levanta a moral, mas vamos com pés no chão, na humildade e pensando jogo a jogo para alcançarmos nossos objetivos.

Foto: divulgação da Portuguesa-RJ

Blog – Qual foi o gol e a partida mais importante da sua carreira?

‘Sem dúvidas esse gol e essa partida contra o Vasco tiveram a sua importância na minha carreira. Eu, aos 33 anos, jamais tinha passado por problema tão grave de lesão, como tive (fratura na tíbia). E tive humildade, me dediquei muito na recuperação e consegui voltar a tempo para ajudar a Portuguesa no Carioca e fico feliz com gol e encerrando um jejum tão grande.



MaisRecentes

Batemos um papo com Léo Santos, zagueiro da Ponte Preta



Continue Lendo

Batemos um papo com Jhonny Lucas, jogador revelação do Paraná



Continue Lendo

Exclusivo – Batemos um papo com Jefferson Alves, zagueiro do CD Fátima de Portugal



Continue Lendo