Os dois melhores laterais esquerdos do mundo



“Qual foi o melhor lateral esquerdo brasileiro campeão da Copa do Mundo?”

Jogadores com bons chutes de canhota são incomuns, mas os que são abençoados com ritmo e precisão contam com recursos preciosos. Os melhores laterais esquerdos ficam à vontade tanto para bloquear um lateral quanto para se tornar um lateral, quando seus times estiverem no ataque. Com mais as equipes usam três zagueiros, esses jogadores têm a habilidade de se ajustar a um papel mais exigente.

Nilton Santos com a camisa da seleção brasileira/foto: site CBF

Nilton Santos

Nílton dos Santos, mundialmente conhecido como Nílton Santos brilhou durante as décadas de 50 e 60 do século XX. A Enciclopédia, como ficou conhecido devido ao seu conhecimento vasto do esporte.

Nilton Santos com a camisa do Botafogo brasileira/foto: site Recordar é Viver

Nílton foi daqueles jogadores que só jogaram por um time em toda a carreira: o Botafogo de Futebol e Regatas. Nílton Santos, junto com outros craques é responsável pela época de ouro do time de General Severiano. Venceu quatro vezes o campeonato Carioca e por duas vezes o Torneio Rio-São Paulo.
Nílton Santos foi um dos maiores laterais esquerdo que já passaram pela história da seleção brasileira.

Líder nato participou das campanhas vitoriosas das Copas do Mundo de 1958 e 1962. Eleito pela FIFA como um dos 100 melhores atletas de todos os tempos.

Roberto Carlos

Roberto Carlos da Silva Rocha é o Roberto Carlos e brilhou no futebol mundial nas décadas de 90 e 2000. Roberto Carlos, iniciou sua carreira no União São João de Araras. Em 1993, se transferiu para o Palmeiras onde começou uma carreira de sucesso vencendo por duas vezes o Campeonato Brasileiro. Logo se transferiu para a Europa, para a Internazionale de Milão e posteriormente para o Real Madrid, onde permaneceu por mais de 10 anos e venceu por três vezes a Liga dos Campeões, por quatro vezes o Campeonato espanhol e por duas vezes o Intercontinental.

Roberto Carlos com a camisa da seleção brasileira/foto: site CBF

Passou também pelo Fenerbahçe, da Turquia e pelo Corinthians, do Brasil. Pela seleção brasileira Roberto Carlos brilhou intensamente, sendo o titular de sua posição por mais de 10 anos, fazendo parte da equipe campeã mundial de 2002.

Uma das suas principais características: sua patada. Seu chute com a perna esquerda era forte e preciso e assustava goleiros de todo o mundo.

Acompanhem os nossos parceiros

Gol de Canela FC

Crônicas do Morumbi

Colaboração: Ludopedio



MaisRecentes

Batemos um papo com Renato Kayzer, meia do Atlético-GO



Continue Lendo

Recuperado, Rhodolfo mira liderança da Série A em reencontro com o Atlético Paranaense



Continue Lendo

Batemos um papo com Adilson Goiano, meio campo do Sampaio Corrêa



Continue Lendo