Improvisado e destaque, Matheus Cocão sonha com acesso no Paraná



Volante de origem e multifunções no Prudentópolis, jogador encara o União neste domingo pela semifinal da Segundona do Paranaense

Apenas 20 anos de idade e um dos pilares da equipe do Prudentópolis, equipe que disputará neste final de semana a semifinal da Segunda Divisão do Paranaense em busca de uma vaga na elite do estadual. Este é Matheus Cocão, volante de origem e que tem se destacado na lateral direita da equipe que encara o União neste domingo, às 15h, pelo jogo de ida da semi.

PFC e União se enfrentam em busca de uma vaga na Primeira Divisão, sendo que o União tem a vantagem de decidir a vaga dentro de casa. A equipe que conseguir avançar à decisão já terá automaticamente vaga garantida na elite do estadual de 2020. Para Cocão, é preciso inteligência para construir uma boa vantagem dentro de casa.

Crédito da imagem: Divulgação/PFC

“Vamos enfrentar o União, que vem como um dos grandes favoritos nos bastidores pela vaga. É de suma importância fazer o resultado dentro de casa e construir uma boa vantagem, mesmo porque eles têm o conforto de decidir em casa na volta, com a torcida que vem sempre lotando o estádio. É muito difícil jogar lá. No mata-mata, o primeiro jogo diz muito sobre a definição da vaga. Estamos confiantes e convictos numa boa partida domingo, o que pode nos aproximar do acesso”, avaliou.

Volante de origem, posição onde inclusive prefere atuar, Matheus Cocão tem se destacado cumprindo outros papeis dentro de campo. Titular durante a campanha na primeira fase da competição, o jogador se firmou na lateral direita e atuou até mesmo como zagueiro em outras ocasiões. Polivalente, Cocão garante que o importante é estar entre os titulares, independentemente da função, e mira o acesso para coroar a boa campanha individual e coletiva do Prudentópolis.

“No meu ponto de vista, meu poder de marcação e entrega tem me ajudado a me adaptar nas funções que o treinador me coloca. Importante é estar no bolo, sempre jogando. Estive em várias funções, lateral, zagueiro e volante e vejo que isso só tem a agregar na minha carreira. Estou feliz de estar entre os 11, independentemente da função. O acesso será fundamental para a nossa sequência de carreira, portas se abrem, oportunidades aparecem. Vejo o acesso mais importante que o próprio título neste momento, por tudo o que envolve para o clube em termos financeiros. O título viria para coroar o trabalho, mas a princípio em segundo plano, vamos passo a passo”, concluiu.



MaisRecentes

Marcus Brasília comemora gol e vitória sobre o Bahia, no Brasileiro de Aspirantes



Continue Lendo

Em busca da classificação no Paulista Sub 20, técnico do Juventus avisa: “Vamos para cima deles“



Continue Lendo