Ídolos de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco analisam os times na reta final do brasileirão



O brasileirão está chegando ao fim e a briga pela Libertadores está acirrada. Um Campeonato Carioca a parte, Flamengo, Vasco e Botafogo disputam um, duas ou até mesmo três vagas, para a maior e mais desejada competição Sul-americana.

O Papo com Boleiro convidou os craques que foram símbolos e representaram uma geração vencedora e, quis ouvir na “Resenha” as opiniões dos ex-boleiros, sobre os planejamentos dos clubes (ano de 2017) e os jogos decisivos (domingo às 17hs).

Donizete Pantera campeão brasileiro pelo Botafogo em 1995, não poupou palavras para elogiar o elenco e o técnico Jair Ventura, mas também mudou o tom da opinião quando o assunto foi cobrança.

FOTO: Donizete campeão brasileiro em 95 com o Botafogo

Blog – O que aconteceu com o Botafogo, nessa reta final. Fez um ano brilhante e de repente se vê com a vaga da Libertadores ameaçada?

‘Acho que o elenco do Botafogo por não ser numeroso, cansou, devido as primeiras batalhas com a fase classificatória da Libertadores. O Botafogo se entregou de corpo e alma nessa competição. O Jair Ventura foi um técnico com o pensamento de um futebol vencedor. A Copa do Brasil foi uma disputa linda, mas infelizmente o Botafogo foi eliminado… sobrou a disputa do brasileiro. O cansaço bateu. A perda do Roger também colaborou. Mas para o torcedor o que importa é a conquista de um título. Concordo. Mas não podemos cobrar desse elenco a falta de entrega.’

Blog – Como o Botafogo deve encarar o jogo no ano contra o Cruzeiro? Está em jogo uma vaga para Libertadores 2018 pelo segundo ano consecutivo, um feito inédito pro Botafogo.

‘Esse é o jogo. Os jogadores que forem relacionados pra esse jogo, eles têm que cobrar uns aos outros dentro de campo. O Cruzeiro está de “férias”, mas é um time muito perigoso. O foco tem que ser total, porque a torcida vai apoiar. O Botafogo tem tudo pra sair do Niltão, vitorioso e conquistar uma vaga para Libertadores.’

Um dos maiores camisa 10 da história do Flamengo, não ficou de fora da nossa “Resenha” e como um rubro-negro de verdade, opinou sobre o ano do Flamengo, planejamento, contratações e a grande decisão de domingo contra o Vitória em Salvador.

FOTO: Nélio um dos maiores camisa 10 do Flamengo

Blog – Um time repleto de estrelas e um exemplo de administração. Por que esse Flamengo não atendeu as expectativas do torcedor?

‘O Flamengo fez um bom planejamento. Procurou contratar os melhores jogadores. Alguns com bons desempenhos no Brasil. Só que infelizmente esses jogadores não corresponderam às expectativas do torcedor… Pelo investimento, pelos jogadores que tem no elenco, o Flamengo merecia estar numa posição melhor. O Rueda não conseguiu dar consistência na equipe (muito instável)… As falhas individuais também prejudicaram muito o Flamengo ao longo da temporada. ’

Leiam Também:

Um vencedor dentro e fora dos gramados – Batemos um papo com Geovani

Batemos um papo com Yan – Uma joia da geração de ouro do Vasco

 

Blog – Como o Flamengo deve encarar o jogo contra o Vitória, em uma partida que pode decidir o planejamento de 2018?

‘Esse é o jogo. É o dia “D”. O Flamengo contra o Vitória precisa muito do resultado positivo. Pra apagar os resultados ruins… vai ser difícil porque o Vitória precisa escapar do Z4, mas por outro lado, o Flamengo tem um grupo com jogadores que podem fazer a diferença. Diego, Everton Ribeiro, são jogadores de seleção. Espero muito que esses jogadores possam fazer uma grande partida e conquistar essa vaga. ’

FOTO: Tinho tri-campeão carioca pelo Vasco

O ex-zagueiro vascaíno Tinho, tri campeão carioca e campeão brasileiro pelo Vasco, também comentou sobre o ano do Vasco, a credibilidade do time e, como o Vasco deve encarar o último jogo da rodada.

Blog – Qual foi o segredo desse Vasco que no começo do ano estava desacreditado por todos?

‘O começo do ano para o Vasco foi muito ruim. Desacreditado. O Campeonato Carioca serviu como experiência, devido aos anos anteriores. A torcida queria ver, como seria esse Vasco de 2017. O time não começou bem o brasileiro. Mas manteve a base e no segundo semestre, com a chegada do Zé Ricardo, o time melhorou muito taticamente. O time evoluiu e começou a somar pontos. Posso levar em consideração também o baixo nível das equipes neste brasileiro. ’

Blog – E qual o segredo pra alcançar a tão sonhada vaga para Libertadores?

‘Tenho certeza que apesar de jovem, o técnico Zé Ricardo conhece bastante sobre futebol e ele sabe da importância desse jogo, a responsabilidade de vencer o jogo é toda nossa. O fator campo será fundamental. A torcida vai apoiar o tempo todo. Procurar fazer um jogo calmo, com paciência, sem afobação. Os jogadores tem que ter calma porque 1 x 0 já é o suficiente, para não depender de outros resultados. Esse é um jogo que mexe com todo o planejamento para 2018, financeiramente será bom para o clube. O Zé Ricardo vai montar um bom time, eu tenho certeza. Um fim de ano diferente do começo do ano. Eu estarei na torcida. Mesmo de longe. ’

O ex-goleiro tricolor, também entrou na “roda” de ídolos do passado e falou sobre os erros do Fluminense neste ano, planejamento para 2018 e sobre o trabalho do técnico Abel Braga.

FOTO: Ricardo Pinto ex-goleiro do Fluminense

Blog – O ano para o Fluminense foi frustrante? Aonde o Fluminense errou?

‘Foi um ano de aprendizado e crescimento para o Fluminense. Apesar de todas as dificuldades com as eliminações do Campeonato Carioca e da Sul-Americana. O Abel trabalhou com pouco investimento e usou muito a prata da casa. Eu acredito que o próximo ano, o Fluminense, tenha que fazer um investimento para as posições mais carentes, só os garotos da base não resolve. Acredito muito no trabalho do Abel e do Alexandre Torres (gerente de futebol). ’

‘Mas o erro do Fluminense foi literalmente à falta de investimento. O ano foi frustrante, o Fluminense escapou de não estar brigando no Z4. Precisa agora, se planejar para 2018. ’

 



MaisRecentes

Futebol Raiz no Papo com Boleiro – Que dupla fez mais sucesso no Velho Cálcio nos anos 80 e 90?



Continue Lendo

Um vencedor dentro e fora dos gramados – Batemos um papo com Geovani



Continue Lendo

Batemos um papo com Yan – Uma joia da geração de ouro do Vasco



Continue Lendo