Flamengo X Vasco – Só conhece quem já viveu esse clássico



Marquinhos, Willian, Ricardo Rocha e Gilberto Coroa, viveram para um FLA X Vasco

Marquinhos, Willian, Ricardo Rocha e Gilberto Coroa, viveram para um FLA X Vasco

” É sempre bom enfrentar o Vasco, é o nosso freguês, o Flamengo sempre será o favorito!”

Marquinhos, Willian, Ricardo Rocha e Gilberto Coroa, viveram para um FLA X Vasco

FOTO: Marquinhos, Willian, Ricardo Rocha e Gilberto Coroa, viveram um FLA X Vasco

Para dimensionar a grandeza deste clássico, ninguém melhor do que os próprios jogadores que tiveram a honra de participar de alguma forma deste confronto. A coluna do “Papo com Boleiro” brinda os nossos leitores com opiniões e fatos inusitados dos participantes deste que é chamado de “Clássico dos Milhões”. Afinal de contas, só sabe quem viveu!

Clássico dos Milhões é o nome dado ao clássico carioca entre o Clube de Regatas do Flamengo e o Club de Regatas Vasco da Gama. A rivalidade entre os dois clubes existe em qualquer modalidade que seja disputada e que envolvam as duas torcidas. E neste domingo, 26 de março às 18h30min, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, os gigantes do futebol carioca se enfrentaram em partida válida pela Taça Rio.

Desde 1923, foram disputados 229 jogos pelo campeonato carioca, com 90 vitórias do Flamengo, 76 vitórias do Vasco e 63 empates (fonte: Futpédia). E, foi no dia 04 de abril de 1976, em jogo válido pelo campeonato carioca, foi registrado o maior público deste clássico, 174.770 torcedores, testemunharam a vitória do Flamengo sobre o Vasco por 3 x 1.

Para o zagueiro tetracampeão Ricardo Rocha, o Flamengo leva um pouco de vantagem por ter um time mais pronto:

“Eu tive a felicidade de poder defender as duas maiores camisas do futebol carioca e por isso sei o peso de cada uma delas. Em minha opinião, o Flamengo leva uma pequena vantagem por ter um time mais pronto, mais homogêneo. O Vasco tem um bom time, mas acredito que a parte física ainda esta deixando a desejar. Embora clássico não tenha favorito e, tudo pode vir a acontecer, o Flamengo tem um percentual pequeno de favoritismo.”

O confronto entre Vasco x Flamengo, também proporcionou momentos marcantes na história dos clássicos – como a história do “FLA X VASCO do Ladrilheiro”. Gilberto Coroa, ex-lateral do Vasco em 1978, foi o personagem principal deste clássico:

“Nesse jogo, chegamos ao Maracanã, uma multidão (mais de 176 mil pessoas – risos), eu nunca havia visto tanta gente junta… Aos 36 do segundo tempo, 2 x 0 para o Flamengo, Ticão faz o gol do Vasco com passe de Roberto Dinamite. Nisso o Vasco “toma conta do jogo”, de repente o Presidente do Flamengo (Márcio Braga) junto com alguns diretores, esquematizaram para um rapaz chamado Roberto Ladrilheiro entrar em campo e tumultuar o jogo, assim esfriando a reação do nosso time. Esse rapaz saiu de dentro do vestiário do Flamengo e entrou pela lateral do campo. O Roberto Dinamite tentava retirá-lo de campo, mas ele parecia “ensaboado”… Eu que já estava na lateral-esquerda, dei-lhe uma rasteira e o derrubei no gramado, “o tempo fechou”… O jogo ficou paralisado por mais ou menos uns 15 minutos, vários jogadores do Flamengo se envolveram na confusão e acabou esfriando o jogo e, nós não conseguimos o nosso objetivo que era a vitória… O Presidente do Flamengo não precisava fazer isso, porque naquela época era muito difícil de invadir o campo por causa do foço”.

As opiniões sobre o jogo de domingo, são bem parecidas quanto ao favoritismo. E a opinião do ex-jogador Willian (jogou no Vasco e no Flamengo), não é diferente. Segundo o ex-jogador, o Flamengo vive um melhor momento, mas a grandeza do Vasco equipara os momentos vividos pelas duas equipes na atual temporada.

“Não existe um favorito, o favoritismo é criado pelos torcedores e pela imprensa. É sabido que o momento do Flamengo é melhor do que o do Vasco. O Flamengo manteve a base do elenco, manteve o treinador. Diferente do Vasco que, contratou jogadores e mudou o seu treinador. Porém, o Vasco é grande igual ao Flamengo e isso torna o clássico igual.”

A opinião do ex-jogador não muda, quando se fala em desfalques das equipes: Flamengo – Diego, Guerrero, Trauco. Vasco – Martin Silva, Wagner, Luan e Rodrigo.

“Apesar dos desfalques, acredito que o clássico se mantém muito nivelado. O jogador que entra, ele tem que entrar entendendo que aquela é a oportunidade para o atleta mostrar o seu futebol, mostrar o seu valor.”

E ainda existe a opinião de quem viveu na atmosfera do clássico e não fica em cima do muro, externa a sua opinião sem o medo de errar, coloca na frente, a paixão pelo clube. Para o ex-jogador Marquinhos, campeão brasileiro em 1992 pelo Flamengo, o time rubro negro é o favorito e o Vasco é sempre freguês:

“Jogar um Flamengo e Vasco é sempre uma motivação e uma adrenalina a mais. A semana fica mais agitada, a concentração é diferente. É sempre bom enfrentar o Vasco, é o nosso freguês, o Flamengo sempre será o favorito (risos). Acredito que o Flamengo hoje, está vivendo um momento maravilhoso, vem em uma sequência muito boa. O técnico Zé Ricardo conseguiu deixar o time alinhado e, com esse elenco, o Flamengo tem maiores chances de vencer. É sempre bom vencer, vencer o Vasco é melhor ainda. Eu joguei várias vezes contra o Vasco e, ganhei mais do que perdi.”

Por: Luiz Otávio Oliveira

Facebook: @papocomboleirolance

Twitter: @papocomboleiro

E-mail: papocomboleiro@gmail.com



MaisRecentes

Batemos um papo com o ex-jogador Gonçalves – Um clássico xerife…



Continue Lendo

Ele foi o ‘Chuchu’ da Gávea – Batemos um papo com o ex-jogador Iranildo



Continue Lendo

A estrela dele brilhou no Botafogo – Batemos um papo com o ex-goleiro Wagner



Continue Lendo