Da Gávea para o mundo – Batemos um papo com o ex-jogador Sávio



“Sou muito grato ao clube, a torcida e a todas as pessoas que me ajudaram dentro do clube. Meu amor pelo Flamengo é eterno”.

FOTO: Sávio com as suas conquistas

FOTO: Sávio com as suas conquistas

Batemos um papo com o ex-jogador Sávio. Com passagens brilhantes por Flamengo, Real Madrid, Bordeaux e seleção brasileira, além de outros clubes do mundo, Sávio conta em nossa coluna tudo sobre a sua vitoriosa carreira e como conquistou três Champions League.

Blog – Quem é hoje, o ex-jogador Sávio?

FOTO: Sávio em uma de suas atividades profissionais

FOTO: Sávio em uma de suas atividades profissionais

– Empresário nas áreas:

Bortolini Patrimonial – empresa de investimentos imobiliários próprios no Rio de Janeiro, Vitoria ES, Florianópolis e Miami.

Bortolini Finanças – empresa de investimentos financeiros que administra um fundo exclusivo.

Savio Soccer – empresa de gestão de carreira de atletas.

Blog – Sávio, como foi o início da sua carreira como atleta profissional?

– A primeira vez que subi da base para o profissional no Flamengo foi em 1992, com apenas 18 anos. Participei do grupo campeão Brasileiro daquele ano. Foi muito especial, pois me deu muita experiência em participar daquele time que tinha Gilmar, Zinho, Maestro Júnior, entre outros grandes jogadores.

Blog – Já em 1995, no ano do centenário do Flamengo, você fez parte do chamado “melhor ataque do mundo”. E ao lado do Romário, vocês fazem 110 jogos juntos, fazendo 139 gols, chegando a uma impressionante média de 1,26 gols por partida. Sabemos que nem tudo foram flores. O que dizer sobre a sua passagem pelo Flamengo e esse momento da sua carreira no ano do centenário do clube?

FOTO: Sávio no Flamengo

FOTO: Sávio no Flamengo

– Esperávamos um ano bom. Foram feitas grandes contratações, era o ano do centenário e foi criada muita expectativa, mas faltou muita coisa como planejamento, estrutura, união e muito mais. Apesar disso, como você já destacou, minha parceria por quase três anos com Romário foi muito positiva e os números mostram isso. Subir da base, se destacar e fazer quase 100 gols vestindo essa camisa, não é fácil. Ser considerado um ídolo por muitos também é motivo de orgulho. Sou muito grato ao clube, a torcida e a todas as pessoas que me ajudaram dentro do clube. Meu amor pelo Flamengo é eterno.

Blog – No ano de 1997, é chegada à hora de você respirar novos ares. Você acerta a sua transferência para o Real Madrid, onde permaneceu por cinco temporadas. No clube merengue, conquistou três Champions League, sendo o brasileiro com mais conquistas nessa competição ao lado de Roberto Carlos e Daniel Alves. Como foi a sua passagem pelo Real Madrid?

FOTO: Sávio no Real Madrid

FOTO: Sávio no Real Madrid

– Foi maravilhoso. O Real Madrid é imenso, um clube com muita história no mundo todo. Foram anos especiais, títulos importantes, respeito dos companheiros e, principalmente, da exigente torcida do Real que sempre me tratou com muito carinho e me incentivou desde o início para que eu me adaptasse o mais rápido e demonstrasse o meu futebol. Isso me ajudou bastante e foi fundamental para o meu sucesso na Europa.

Blog – E na Europa, você também atuou pelo Real Sociedad e Zaragoza, além do Bordeaux, da França, e Anorthosis, do Chipre. Podemos dizer que aquele menino que começou a carreira na Desportiva Ferroviária, havia se tornado um atleta maduro e experiente? Como foram as suas atuações por esses clubes?

FOTO: Sávio no Zaragoza-ESP

FOTO: Sávio no Zaragoza-ESP

– Joguei na França um ano. Foi muito legal. A torcida gostava muito de mim e quando terminou a temporada queriam que eu ficasse no clube. Me adaptei rápido ao estilo de jogo, mas queria voltar à Espanha. Então acabei assinando com o Zaragoza e a expectativa foi enorme.

Foram três temporadas, três finais e dois títulos com o clube (uma copa do Rei da Espanha contra o Real Madrid e uma Supercopa da Espanha contra o Valência). Essa passagem foi muito marcante. No Anorthosis, do Chipre, foi uma experiência diferente, em um país pequeno da comunidade europeia. Nos classificamos e foi a primeira vez que um clube do país chegou a Liga dos Campeões da Europa. Não passamos da primeira fase, mas fizemos um campeonato muito bom saindo apenas na ultima rodada num grupo com Inter de Milão, Werder Bremen e Panathinaikos, da Grécia.

Blog – Depois de tantas conquistas na Europa, em 2010, você regressa ao Brasil e assina contrato com o Avaí. Mas, com uma passagem curta no time de Florianópolis. O que dizer sobre a sua atuação pelo Avaí?

FOTO: Sávio no Avaí-SC

FOTO: Sávio no Avaí-SC

– Voltei da Europa em 2009, com a intenção de encerrar a carreira quando recebi o convite do Avaí. Sabia que seria meu último ano e já tinha anunciado isso na minha chegada. Conhecia Florianópolis e isso ajudou muito na minha decisão. Ganhamos o Campeonato Catarinense e nos mantemos na elite do futebol brasileiro. Resido na capital catarinense com a minha família há sete anos e meio.

Blog – Chegou o momento de encerrar a sua vitoriosa carreira. Uma trajetória de 18 anos, 655 jogos e 188 gols. Foi difícil o encerramento da sua carreira? A família aceitou bem? Como você lidou com esse momento?

– Sempre me preparei para esse momento. Foi muito natural e não sinto falta da rotina do futebol. Vivi intensamente o futebol desde os 10 anos de idade. Deixei minha casa, em Vila Velha-ES, com apenas 14 anos. Descobri o mundo, aprendi muita coisa, fiz amigos, mas sempre com a família ao meu lado ou no pensamento, na saudade. Sem eles não teria feito nem a metade do que fiz. Agradeço aos meus pais maravilhosos, minha esposa Suzana, que está comigo há 24 anos, e minhas três joias, meus filhos amados, Breno, Hugo e Lucas.

Blog – E o Sávio na seleção brasileira?

FOTO: Sávio na seleção brasileira

FOTO: Sávio na seleção brasileira

– Seleção Brasileira foram três anos até as olimpíadas de Atlanta, quando ganhamos o bronze. Na sequência fui para o Real Madrid e depois praticamente não fui mais convocado, mesmo estando muito bem no clube madrileno.

ALGUMAS CURIOSIDADES NA CARREIRA DE SÁVIO

Blog – Qual foi a importância da figura da família durante a sua carreira?

– Como disse anteriormente, a família é à base de tudo. Minha paixão, meu equilíbrio, meu porto seguro. Venho de uma família estruturada do Espírito Santo. Sempre fomos muito unidos. No Rio conheci minha esposa e casei com 22 anos. Continuo com uma base familiar muito sólida. Hoje olho para trás com orgulho, admiração e não consigo me imaginar sem a presença deles.

Blog – Se você pudesse voltar ao passado e, tivesse a opção de escolher um time para jogar, qual seria essa equipe?

– Não me arrependo em nada do que fiz. Sempre tomei decisões com muita cautela e calma. Claro que algumas dessas decisões não foram como eu imaginava, mas isso é assim mesmo. Não temos garantia de nada. Me sinto realizado pois joguei nos dois maiores clubes do mundo, o Flamengo e o Real Madrid.

Blog – Em 2015, você lançou o livro “Savio-Dribles Certeiros de uma Carreira de Sucesso”, escrito pelo jornalista Renan Koerich. Conte-nos um pouquinho sobre o seu livro:

FOTO: Sávio no lançamento do seu livro

FOTO: Sávio no lançamento do seu livro

– O livro trouxe minha história de vida. Como comecei no Espírito Santo, minha ida para o Flamengo com 14 anos, e toda minha carreira na Europa também. As conquistas, decepções, fatos marcantes e minha vida pessoal. Tive a preocupação de retratar com detalhes como eu conduzi minha carreira, meus negócios. Como me preparei na vida empresarial após encerrar minha carreira. Na verdade o livro tem duas vertentes. Retratar minha carreira profissional e explicar como me preparei para encerrar a carreira e continuar tendo um rendimento que fizesse eu manter o nível de vida que tinha como jogador. O jornalista Renan Koerich, autor do livro, fez um trabalho maravilhoso.

Blog – Um fato inusitado que aconteceu na sua carreira?

– Quando fui jogar na França eu não falava bem o idioma. Nos primeiros dias de treinamento, eu dominava a bola e me desarmavam com facilidade. Eu ouvia “Savian” e não entendia, pensava que era meu nome em Francês, quando na verdade era “cuidado” “ladrão”. Nesse momento percebi que era hora de fazer um intensivo e aprender bem o idioma e foi o que fiz.

FLA X FLU NA FINAL DO CAMPEONATO CARIOCA 2017

Blog – Sávio, você já conquistou um título carioca pelo Flamengo e nesse domingo, teremos mais uma final do Cariocão entre FLA x FLU. Como você analisa esse jogo, tendo o Flamengo com a vantagem do empate?

– Mesmo com a vantagem do empate não existe um favorito para o clássico. Falo com experiência própria de ter vivido alguns clássicos importantes. O momento do Flamengo é bom e, seria bom também a conquista do título para a sequência da temporada, para dar um pouco mais de tranquilidade.

O EX-JOGADOR SÁVIO, AGORA NO PAPO RETO

Blog – Uma camisa?

– Camisa do Flamengo.

Blog – Uma partida inesquecível?

– Zaragoza 3 x 2 Real Madrid, em 2004. Jogava pelo Zaragoza e conquistamos a Copa do Rei da Espanha contra o timaço do Real Madrid.

Blog – Uma conquista?

– Mundial de clubes em Tokyo 1998. Real Madrid 2 x 1 Vasco. Foi marcante e um sonho realizado de ser campeão do mundo.

Blog – Um gol?

– Flamengo 2×1 Grêmio, semifinal da Copa do Brasil, em 1995, no Maracanã. O primeiro gol.

Blog – Um craque que jogou ao seu lado?

– Romário e Zidane.

Blog – Qual o zagueiro mais difícil que você enfrentou?

– Mauro Galvão.

LANÇAMOS A PERGUNTA BOMBA

Blog – Hoje, se você tivesse o poder de convocar uma seleção, apenas com atletas que jogaram ao seu lado, esta seleção teria você e mais dez jogadores. Quais seriam esses jogadores?

– Casillas, Michel Salgado, Hierro, Juan e Roberto Carlos, Fernando Redondo, Zidane, Savio e Figo, Romário e Raul.

Blog – Deixe as suas considerações finais sobre a nossa coluna:

– Parabéns pela coluna. Temos poucos espaços onde podemos falar coisas diferentes. Foi uma entrevista bem descontraída e muito interessante. Um grande abraço a todos.

Por: Luiz Otávio Oliveira

Facebook: @aimprensacarioca / @papocomboleirolance

Twitter: @papocomboleiro / @looliveira

E-mail: looliveira.77@gmail.com / papocomboleiro@gmail.com



MaisRecentes

Das “peladas” de São Paulo aos gramados europeus – Batemos um papo com o ex-jogador Marcelo Silva



Continue Lendo

Batemos um papo com Túlio Maravilha – O artilheiro do Brasil



Continue Lendo

Batemos um papo com o ex-jogador Beto – O capitão do tri-carioca pelo Flamengo



Continue Lendo