Batemos um papo com o zagueiro Walter Ibañez, carrasco do Vasco na Libertadores



Com passagens por clubes como Universidad Católica e Alianza Lima, o zagueiro Walter Ibañez possui experiências em quatro países diferentes da América do Sul.

Natural de Rivera, no Uruguai, onde iniciou a sua carreira, o defensor de 34 anos também atuou no Chile, na Venezuela e no Peru. Por lá, defendeu as cores do Cienciano, sua última equipe.

Foto: Divulgação

Em processo de negociações para definir onde dará sequência à sua carreira, Ibañez possui um ”desejo” pessoal: atuar no futebol brasileiro.

”Já atuei em diferentes países da América do Sul e pude acumular experiências muito positivas. Sempre fui um admirador do futebol brasileiro, um dos mais disputados do planeta. Hoje, tenho como meta atuar no Brasil. Seria um desafio muito interessante e uma oportunidade única”, disse o atleta, campeão chileno pelo Universidad Católica, em 2015.

Mesmo sem nunca ter atuado no Brasil, Ibañez conhece bem o futebol local. O jogador já enfrentou diferentes equipes brasileiras em competições continentais. Na Libertadores de 2012, por exemplo, o zagueiro anotou um dos gols do Alianza Lima no revés por 3 a 2 para o Vasco, pela fase de grupos do torneio.

“Foi uma partida muito disputada. Estávamos jogando em São Januário e mesmo assim conseguimos abrir o placar. Acabamos sofrendo a virada e o Vasco chegou a ampliar para 3 a 1. Tive a felicidade de marcar aos 40 minutos do segundo tempo, mas infelizmente não conseguimos o empate. Lembro que aquela equipe do Vasco possuía grandes jogadores, como o lateral Fagner e o zagueiro Dedé, que hoje atuam na seleção brasileira, além do meia Juninho Pernambucano. Apesar da derrota, foi uma experiência muito positiva”, relembrou o uruguaio.

Enquanto define o seu futuro, Ibañez segue treinando para chegar bem em seu próximo clube. O jogador, de 34 anos, se destaca pelo bom condicionamento físico. Sem histórico de lesões graves ao longo da carreira, ele foi um dos atletas que mais atuou pelo Cienciano em 2018. Foram 33 partidas pela equipe e seis gols anotados na última temporada.

“Tive um excelente desempenho individual em 2018. Disputei 33 partidas com a camisa do Cienciano, sendo titular em todas elas e jogando os 90 minutos em praticamente todos os jogos. Sempre trabalhei muito esta parte física e graças a Deus nunca sofri nenhum problema grave de lesão. Sigo treinando normalmente e acredito que devo chegar ao meu próximo clube em perfeitas condições para atuar”, concluiu.

Mais da carreira de Walter Ibañez:

Campeão do torneio Clausura do Chile, temporada 2014/2015, pelo Universidad Católica.

Campeão da Copa Inca de 2014, pelo Alianza Lima, do Peru.

Duas vezes vice-campeão uruguaio pelo Defensor (2008/2009 e 2010/2011).

Acompanhem os nossos parceiros


MaisRecentes

Jéferson comemora superação e projeta sequência no interior de São Paulo



Continue Lendo