Batemos um papo com o ex-jogador Gonçalves – Um clássico xerife…



FOTO: Gonçalves campeão brasileiro de 1995

‘O Ronaldo teve uma convulsão após o almoço e, foi levado para o hospital. Isso abalou muito o grupo!’

Um xerife clássico e com um estilo refinado. Esse foi o ex-zagueiro que defendeu as cores começou no Flamengo e defendeu as cores do Botafogo, Internacional e seleção brasileira. Dentro da área, ele parecia com aqueles xerifes dos filmes clássicos de Hollywood. Batemos um papo com o ex-jogador Gonçalves.

FOTO: Gonçalves campeão brasileiro de 1995

FOTO: Gonçalves campeão brasileiro de 1995

Blog – Quem é hoje, o ex-jogador Gonçalves?

‘- Atualmente sou gestor da minha escolinha de futebol, na Barra da Tijuca. Faço a gestão dessa escola, desde a época de Botafogo… Fico feliz em poder contribuir para a formação de atletas: Matheus Oliveira (filho do Bebeto), Adrian, Guilherme Costa, Otávio (ex-Botafogo)… Recentemente estive trabalhando como comentarista do programa Os Donos da Bola Rio na TV Bandeirantes, com Edílson Silva… Ano passado trabalhei como Gerente Executivo do Avaí. Coordenando as equipes de bases… Agora vou encarar mais um desafio na minha carreira. Irei exercer essa função numa equipe de base nos EUA.’

A carreira vitoriosa de Gonçalves

Ao lado de grandes craques, Gonçalves começou a carreira no Flamengo, conquistou o Brasil, defendendo o Botafogo, foi premiado com a “amarelinha”. Conquistou títulos internacionais e disputou uma Copa do Mundo.

Blog – Você foi revelado pelo Flamengo em 1987. Como foi o início da sua carreira como atleta profissional, atuando pelo Flamengo?

‘- Quando eu subi para o profissional do Flamengo em 1987, eu já sabia que não teria muita oportunidade na equipe titular, porque os titulares eram: Leandro e o Edinho e, ainda tinham Aldair, o Guto e o Zé Carlos II… mas eu preferi permanecer no Flamengo, porque eu estava cursando Educação Física na faculdade e, achei que fazendo parte do grupo, eu iria evoluir, aprendendo com os mais experientes… Naquele período eu aprendi muito.’

FOTO: Gonçalves no Flamengo no começo da carreira

FOTO: Gonçalves no Flamengo no começo da carreira

Blog – Já no Botafogo, você conquistou títulos importantes, inclusive chegando a seleção brasileira. Mesmo com duas passagens pelo Glorioso, você conquistou Campeonato Carioca, Campeonato Brasileiro, Rio/SP. Como foi esse seu momento no Botafogo?

‘- Meu primeiro título pelo Botafogo foi o Torneio da Amizade (no intervalo para a Copa do Mundo) em 1990. Disputado no México, ao regressarmos para o Brasil, jogamos a final do Campeonato Carioca com o Vasco e, conquistamos o Estadual… Conquistamos o primeiro título brasileiro para a torcida… No ano seguinte conquistamos a Taça Cidade Maravilhosa, conquistamos o Estadual de 1997 e o Rio/SP em 1998… Conquistamos o Torneio Tereza Herrera e, um Torneio da Rússia… Eu tive a felicidade em ajudar o Botafogo a conquistar vários títulos.’

FOTO: Gonçalves no Botafogo

FOTO: Gonçalves no Botafogo

Blog – Como foi o Gonçalves no futebol mexicano nas temporadas de 1993 e 1994?

‘- Jogar no futebol mexicano serviu para um grande aprendizado na minha carreira. Era um clube sem muita tradição, na Cidade de Guadalajara, chamado de Tekos. Uma estrutura maravilhosa, mas não tinha torcida… No começo eu estranhei, porque eu estava acostumado a jogar para multidões… Mas com o passar do tempo, fui me adaptando ao futebol local… Tive a oportunidade de conhecer várias escolas do futebol sul americano. Isso me ajudou bastante.’

Blog – Seleção Brasileira. Você esteve sempre nas listas de convocações do técnico Zagalo. Conquistou a Copa América e a Copa das Confederações de 1997. Com isso, você foi um nome certo para a disputa da Copa do Mundo da França em 1998. Como foi a sua passagem pela seleção brasileira?

‘- Foi fantástico. Um jogador estrear numa seleção com 30 anos e, se manter durante três anos e, sempre sendo convocado… Disputei vários amistosos, competições internacionais. Tive a felicidade de conquistar alguns títulos e disputar uma Copa do Mundo. Isso já me fez realizado profissionalmente.’

FOTO: Gonçalves na seleção brasileira

FOTO: Gonçalves na seleção brasileira

Blog – Como foi para você o encerramento da sua carreira?

‘- Encerrei a minha carreira definitivamente em 2001 e, logo em seguida comecei a trabalhar como comentarista esportivo no canal SporTV. Por isso, na transição, eu não senti muita diferença. Continuei vivendo no ambiente de futebol, tendo contato com os torcedores.’

Gonçalves ajudou ao Internacional a se livrar do rebaixamento e ainda raspou a cabeça na seleção brasileira. Essas são algumas curiosidades da carreira do ex-zagueiro

Blog – Em 1999, você defendeu o Internacional de Porto Alegre e, ajudou a equipe a se livrar do rebaixamento. Esse foi o maior desafio da sua carreira?

‘- Não foi. Eu considero o meu maior desafio foi ser titular da seleção brasileira durante uma competição oficial, a Copa América na Bolívia.’

Blog – Conte-nos um fato inusitado que ocorreu na sua carreira:

‘- Foi no episódio com a seleção brasileira. Fomos disputar um torneio na Arábia Saudita… Alguns jogadores que tinham o costume de raspar a cabeça, eles decidiram fazer uma brincadeira com os jogadores novatos de seleção. Deixaram os novatos sem cabelos… Esse episódio teve uma repercussão muito grane. Nós ficamos conhecidos como “A Seleção dos Carecas”.’

Papo de Torcedor – Perguntas enviadas pelo torcedor e leitor Henrique Brito

Blog – O que realmente aconteceu naquela derrota para a França por 3 x 0 na final da Copa do Mundo?

‘- O Ronaldo teve uma convulsão após o almoço e, foi levado para o hospital. Isso abalou muito o grupo… Vários jogadores presenciaram o Ronaldo tendo um ataque epiléptico… O time já aquecendo, escalado para jogar, o Ronaldo chega do hospital e o Zagalo decidiu colocá-lo para jogar. A equipe infelizmente entrou abalada para o jogo e, sofremos a derrota para a França… Talvez se não tivesse ocorrido esse fato negativo, provavelmente, poderíamos ter vencido aquele jogo e sairíamos com o título mundial.’

Blog – Em 1995, aquele Botafogo era desacreditado e conquistou o campeonato brasileiro. Você acredita que esse Botafogo de hoje, está traçando o mesmo caminho do Botafogo de 1995?

‘- Não dá para comparar uma época com a outra. Em 95, nós só disputávamos os campeonato brasileiro, e hoje, o Botafogo disputa além da Libertadores, disputa a Copa do Brasil e o campeonato brasileiro. Hoje, o Botafogo tem uma estrutura infinitamente melhor do que naquela época… Hoje, o Botafogo vive outra realidade. Tem um estádio maravilhoso, uma estrutura fantástica. As condições econômicas são diferentes.’

Blog – Na final do campeonato carioca em 1997, na final contra o Vasco, o que passou na sua cabeça quando viu o Edmundo fazendo aquela daninha?

‘- Na realidade eu não vi o Edmundo fazendo a “dancinha”. Eu não tive a percepção. Só fiquei sabendo após o término da partida quando os repórteres vieram me entrevistar e, em seguida, confirmei no vestiário com alguns companheiros… Não sei te dizer qual teria sido a minha reação se tivesse visto a cena… O fato é que isso tudo gerou uma polêmica imensa no decorrer da semana… Mas nós nos preparamos bastante para o jogo seguinte, com o objetivo de conquistar o título e, foi isso o que aconteceu.’

FOTO: Gonçalves de Edmundo na final do carioca de 1997

FOTO: Gonçalves de Edmundo na final do carioca de 1997

Agora o papo é reto

Blog – Uma partida inesquecível?

‘- Botafogo x Santos, no estádio do Pacaembu, em 1995, na final do Campeonato Brasileiro.’

Blog – Qual foi o atacante que mais te deu trabalho para marcar?

‘- Romário.’

Blog – Uma camisa?

‘- A camisa do Botafogo.’

Blog – Um treinador?

‘- Zagalo.’

Blog – Quem foi o seu melhor companheiro de zaga?

‘- Wilson Gotardo.’

Lançamos a pergunta bomba

Blog – Se você pudesse escalar a seleção dos seus sonhos, com todos os jogadores que você atuou, qual seria essa seleção?

‘- Wagner, Cafú, Aldair, Edinho e Roberto Carlos; Dunga, Donizete (Pantera) e Zico; Bebeto, Ronaldo e Romário;’

FIM DE PAPO

Blog – Deixe as suas considerações finais sobre a nossa coluna:

‘- Acho a coluna Papo com Boleiro sensacional. É uma oportunidade dos torcedores conhecerem mais sobre a carreira dos jogadores brasileiros, conhecerem um pouco melhor das histórias vividas pelos ex-jogadores. Eu desejo muita sorte para coluna.’



MaisRecentes

Tem Futebol Raiz no Papo com Boleiro – Qual foi a melhor dupla de ataque?



Continue Lendo

Futebol Raiz no Papo com Boleiro – Que dupla fez mais sucesso no Velho Cálcio nos anos 80 e 90?



Continue Lendo

Ídolos de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco analisam os times na reta final do brasileirão



Continue Lendo