Batemos um papo com Cláudio Costa, amigo de Diego Souza e preparador físico do Itapemirim: “O sucesso dele é o meu sucesso”



Cláudio Costa com Diego Souza/Foto: Arquivo pessoal

Diego Souza, nunca foi centroavante. O porte físico dele ajuda muito nisso. Mas ele tem muita força e quando vem de trás com a bola é muito difícil algum adversário parar ele

Hoje no Espírito Santo, o preparador físico Cláudio Costa já passou por várias fases. Destaque nos últimos campeonatos capixabas, Cláudio teve a oportunidade de trabalhar com grandes nomes do futebol brasileiro, como Diego Souza, do qual é amigo pessoal, e o zagueiro Luan, atualmente no Palmeiras.

Pelo trabalho realizado e reconhecido , Cláudio Costa teve propostas dos  Emirados Árabes, no Karbala FC, e fez um curso de  três meses na Inter Academy com profissionais da  Inter de Milão..

Hoje, Cláudio vive uma realidade diferente. O preparador chegou em 2017 para o Real Noroeste, onde esteve por um ano e meio e conquistou o vice-estadual em 2018, logo foi para o Aracruz, no segundo semestre contratado pela Desportiva Ferroviária para disputa da COPA ES, e em 2019 chegou no  Atlético Itapemirim.

Foto: Divulgação

O Blog Papo com Boleiro, foi conferir essa história. Cláudio falou sobre a profissão, atual destaque, além de opinar sobre o amigo Diego Souza, amigo pessoal do jogador do São Paulo. Ele acredita no potencial do jogador atualmente no São Paulo.

Papo com Boleiro: Como o Cláudio Costa definiria o Cláudio Costa?

Cláudio Costa: Um profissional que ama o que faz, que se dedica todo momento a levar para os atletas tudo de mais moderno na preparação física para que coloquem em prática, um apaixonado pelo futebol.

Foto: Divulgação

Papo com Boleiro: O que você considera o grande desafio hoje do preparador físico?

Cláudio Costa: O grande desafio hoje sem dúvida é o calendário de competições. Temos que a todo momento estar zelando pela integridade física do atleta. E com jogos muito perto um do outro, fica quase que inviável manter o atleta com alta performance.

Papo com Boleiro: Hoje, você está no Espirito Santo, mas já teve oportunidade em outros lugares. Há diferença na preparação para encarar cada estilo de jogo?

Cláudio Costa: Cada Estado, cada campeonato tem um estilo de jogo diferente. Cabe a nós preparadores físicos nos adaptar a eles e tentar desempenhar um método que sobressaia sob as outras equipes.

Papo com Boleiro: Como foram os seus meses na Itália?

Cláudio Costa: O curso que fiz na Inter Academy serviu de muito aprendizado, foi uma experiência ímpar em minha vida profissional. A Inter, como o futebol italiano são grandes e tem muito a ensinar.

Papo com Boleiro: O futebol capixaba é diferente pra se trabalhar? É um jogo de uma intensidade maior?

Cláudio Costa: O futebol capixaba é muito diferente. Muito mais força e resistência, a equipe que tiver mais bem preparada com certeza sai na frente.

Papo com Boleiro: Estar no Atlético Itapemirim, o que representa para você? Principalmente depois de ter sido eleito o melhor preparador no ano passado?

Cláudio Costa: Estar hoje no Atlético Itapemirim é uma honra. Significa que meu trabalho no ano anterior foi visto e reconhecido. Um clube de ponta tem que ter um preparador  físico de ponta.

Papo com Boleiro: Como é sua relação com Diego Souza? Como você definiria a pessoa Diego Souza?

Cláudio Costa: Minha relação com Diego (meu peixe, como nos referimos, outro irmão) é muito boa. Nos falamos constantemente. Sempre  torcendo um pelo sucesso do outro. Quando se há uma amizade  verdadeira não precisa estar perto. Basta ser sincera. Desejar o bem e procurar ser amigo. O Diego Souza é um cara fantástico, humilde e família. Por isso Deus o iluminou dessa forma.

Cláudio Costa com Diego Souza/Foto: Arquivo pessoal

Papo com Boleiro: Qual o sentimento seu vendo a fase do São Paulo? Ele pode se recuperar?

Cláudio Costa: Essa fase do São Paulo é passageira. Todo clube grande tem seus altos e baixos. Já já tudo isso muda e o São Paulo volta a ganhar e ser esse timaço que estávamos vendo no brasileiro passado. O Diego também irá se recuperar.

Papo com Boleiro: Olhando o porte físico dele: ele tem mais pinta de atacante? Surgiu como um excelente meia e virou o camisa 9? O que ele pensa disso?

Cláudio Costa: Na verdade ele nunca foi centroavante. O porte físico dele ajuda muito nisso. Mas ele tem muita força e quando vem de trás com a bola é muito difícil algum adversário parar ele.

Papo com Boleiro: Você ainda acha que ele tem potencial para ser convocado para a seleção?

Cláudio Costa: Sobre a Seleção, com certeza ele tem todo potencial e futebol para estar lá. Torço muito para que isso aconteça, o sucesso dele é o meu sucesso .

Acompanhem os nossos parceiros


MaisRecentes

Laterais brasileiros brilham e despontam como destaques do Campeonato Croata



Continue Lendo