Batemos um papo com Alex Dias – Que realizou o sonho de jogar pelo São Paulo



Hoje batemos um Papo com o Boleiro que é conhecido como “O Atacante Pantaneiro”.

Com passagens brilhantes por grandes clubes brasileiros como: São Paulo, Cruzeiro, Vasco, Fluminense, Goiás e outros. Também com passagens marcantes pelo futebol francês, onde é querido até hoje. Com a velocidade como a sua principal característica, hoje o Papo com Boleiro recebe o artilheiro Alex Dias.

Foto: Internet / Alex Dias realizou o seu sonho de jogar pelo São Paulo FC

Foto: Internet / Alex Dias realizou o seu sonho de jogar pelo São Paulo FC

Em nosso bate papo, Alex Dias fala sobre o começo da sua carreira, falo dos momentos vividos nos clubes por onde passou, fala sobre seus principais títulos conquistados. O Boleiro fala também sobre o desafio e o sonho realizado de jogar pelo São Paulo, sobre seus projetos sociais e da grande experiência vivida em ter jogado ao lado do Senador Romário de Farias.

Papo – Como surgiu a vontade de ser jogador de futebol? E onde tudo começou?

Boleiro – Tudo começou em Rio Brilhante – MS. Aos sete anos, já “matava” aula para correr atrás da bola, e já jogava entres os amigos maiores. Já como profissional comecei a jogar pelo Águia Negra.

O BOLEIRO ALEX DIAS FALA SOBRE DETALHES DA SUA CARREIRA

Papo – Como foi a sua experiência no Goiás?

Boleiro – Em 2004 fui o vice-artilheiro do brasileirão com 22 gols, estreei muito bem. Num jogo contra o Botafogo, inclusive fazendo quatro gols. Também jogar ao lado do Paulo Bayer, foi muito fácil. E assim, iniciamos bem a temporada.

Foto: Internet / Alex Dias no Goiás

Foto: Internet / Alex Dias no Goiás

Papo – Alex Dias chega ao futebol francês. Como foi viver essa experiência?

Boleiro – Foi uma experiência maravilhosa. Principalmente por ter ido para a França junto com o meu amigo Aloísio. No Saint Etienne, sou querido até os dias de hoje e sou conhecido por toda a cidade. Fui eleito por dois anos consecutivos, o melhor jogador estrangeiro, jogando pelo Saint Etienne.

Foto: Internet / Alex Dias no Saint Etienne da França

Foto: Internet / Alex Dias no Saint Etienne da França

No PSG, tive a maior satisfação de jogar ao lado de Ronaldinho Gaúcho.

Foto: Internet / Alex Dias no PSG da França

Foto: Internet / Alex Dias no PSG da França

Papo – Depois de sua temporada na França, como foi o seu retorno para o Brasil para jogar pelo Cruzeiro?

Boleiro – No meu retorno ao Brasil fui jogar naquele timaço do Cruzeiro. Conquistamos a Tríplice Coroa, num time treinado por um dos maiores técnico não só do Brasil, mas do mundo, Wanderlei Luxemburgo… Outra satisfação de jogar nesse time foi de ter a oportunidade de atuar ao lado de jogadores como o Alex e Maurinho, onde conquistei as amizades dessas feras.

Foto: Internet / Alex Dias no Cruzeiro

Foto: Internet / Alex Dias no Cruzeiro

Papo – Jogando pelo Vasco da Gama, como foi atuar ao lado de Romário?

Boleiro – Nos primeiros dias de Vasco, foi tudo muito estranho. Imagina, você está jogando ao lado de um craque que no passado você torcia muito… Sendo eu sabedor da personalidade do “baixinho”, pensei em fazer a minha parte e dar o melhor de mim, mas não foi fácil jogar ao lado de um dos jogadores mais importantes do Brasil e do mundo.

Foto: Internet / Alex Dias no Vasco da Gama

Foto: Internet / Alex Dias no Vasco da Gama

Papo – Você chega ao São Paulo, seu clube de coração. Como você define a sua passagem pelo tricolor paulista sonho ou uma frustração?

Boleiro – A minha ida para o São Paulo foi um sonho realizado. Fui vice-campeão paulista, campeão brasileiro, vice-campeão da Libertadores (onde quase fiz o gol do titulo contra o Inter). Para completar a alegria, voltei a jogar ao lado do meu amigo Aloísio. Vestir a linda camisa do tricolor foi verdadeiramente a realização de um sonho.

Foto: Internet / Alex Dias no São Paulo

Foto: Internet / Alex Dias no São Paulo

PAPO – Hoje, o São Paulo vive em uma atmosfera de decidir uma vaga na Libertadores contra o Atlético-MG, como você enxerga esse momento do São Paulo?

BOLEIRO – Apesar de ter sido eliminado do campeonato paulista da forma que foi para o Audax, eu acredito que na Libertadores, o São Paulo já demonstrou ser um time copeiro… Então, eu acho que tem grandes chances de se classificar… Se jogar contra o Atlético-MG como jogou contra o Toluca-MEX (principalmente no Morumbi), alcançará a classificação.

PAPO – Se você pudesse levar uma mensagem até o vestiário dos atletas do São Paulo, o que você falaria?

BOLEIRO – Para todos entrarem em campo com muita determinação, porque todo mundo quer estar e jogar uma final de Libertadores… Eu cheguei à final, mas não conquistei o título, mas a determinação será fundamental.

Papo – No Fluminense veio à conquista da Copa do Brasil em 2007. O que representou para você essa conquista?

Boleiro – Representou muito na minha carreira. Não só pelo título, mas também por poder jogar ao lado de feras como Thiago Silva (melhor zagueiro do mundo), Arouca, Cícero e Carlos Alberto.

Foto: Internet / Alex Dias no Fluminense

Foto: Internet / Alex Dias no Fluminense

O DIA A DIA DO EX-BOLEIRO

Papo – Hoje em dia, como estão os seus projetos sociais?

Boleiro – Eu sempre procurei ajudar as pessoas. Aqui em Goiânia, sempre ajudei o Hospital do câncer que é da mãe do cantor Leonardo. Já o CT, devido à crise mundial, por enquanto está com as suas atividades suspensas. Mas, eu sempre divulgo nas minhas paginas nas redes sociais que sempre estou fazendo jogos beneficentes.

Papo – O Alex Dias hoje tem um ídolo?

Boleiro – Tenho um exemplo de grande homem: Chicão. Mas, me espelhava muito no Muller e no Careca, quando eu assistia a “máquina do tricolor paulista”, e não poderia deixar de fora, o nosso Senador Romário e o meu irmão Aloísio Chulapa.

Papo – O que representa a FAMÍLIA para o Alex Dias?

Boleiro – Eu saí muito cedo de casa para fazer testes nos clubes brasileiros, mas sempre tive o apoio da minha avó, da minha família, amigos de Rio Brilhante que me acompanharam e me ajudaram muito na minha carreira. Por isso, considero a família a base de tudo, uma estrutura sólida.

Foto: Internet / Alex Dias entre amigos da bola

Foto: Internet / Alex Dias entre amigos da bola

AS CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Alex Dias – Ficar sempre na mídia é muito importante. Sempre que posso vou ao Rio de Janeiro para rever os amigos, e eu só tenho a lhe agradecer pela oportunidade, pelo carinho e lhe dar os parabéns pelo ótimo trabalho. Muito obrigado.

Por: Luiz Otávio Oliveira

Siga: @cariocaonline

Página Oficial: www.facebook.com/aimprensacarioca

E-mail: papocomboleiro@gmail.co