Sem Diego, Guerrero assume o papel de garçom no Flamengo



Guerrero tem sido um dos destaques do Flamengo em 2017 (Foto: Wagner Assis)

Guerrero tem sido um dos destaques do Flamengo em 2017 (Foto: Wagner Assis)

Com outra grande atuação, desta vez contra o Fluminense, Guerrero reafirmou sua grande fase com a camisa do Flamengo. Mesmo sem marcar, o centroavante foi um dos destaques na vitória do seu time no primeiro jogo da decisão do Campeonato Carioca – 1 a 0, gol de Everton -, assim como também havia sido contra Botafogo e Atlético Paranaense.

Sem Diego nestes três jogos, o peruano vem atuando de forma diferente, mais distante da área. Sem a bola, é o homem mais avançado. Com ela, entretanto, é quem faz a parede, ainda na intermediária, para o avanço dos pontas e a penetração dos meias. E tem dado certo.

Ajudando na criação, o camisa 9 dobrou seu número de assistências para finalização desde que o meia teve que deixar a equipe em razão de uma lesão no joelho. Com Diego, Guerrero deu 17 assistências em 11 partidas. Sem, foram 10 em apenas três jogos.

A média que era de 1,54 por duelo subiu para 3,33.

Contra o Flu, por exemplo, o atacante bateu seu recorde de passes certos no Carioca, 23 de 28, de acordo com o Footstats,  o que demonstra sua maior participação em campo, e também de assistências para seus companheiros arrematarem: quatro, mesmo número que havia conseguido contra o Furacão, pela Libertadores. Estas são suas melhores marcas neste fundamento na temporada.

À esquerda, o mapa de calor de Guerrero no Fla-Flu da Taça Guanabara, menos participativo e trabalhando mais próximo da área. À direita, o mapa de calor do Fla-Flu deste domingo, praticamente sem entrar na área, com seu jogo quase todo concentrado na linha intermediária e até com retornos atrás da linha do meio-campo (Foto: Footstats)

À esquerda, o mapa de calor de Guerrero no Fla-Flu da Taça Guanabara, menos participativo e trabalhando mais próximo da área. À direita, o mapa de calor do Fla-Flu deste domingo, praticamente sem entrar na área, com seu jogo quase todo concentrado na linha intermediária, com mais posse de bola e com retornos até a linha do meio-campo (Foto: Footstats)

NÚMEROS DE GUERRERO NA CRIAÇÃO
– Dados Footstats (Carioca e Libertadores)

Antes da lesão de Diego: 17 assistências em 11 jogos
Depois da lesão de Diego: 10 assistências em 3 jogos



MaisRecentes

Números da Bola ganha novo espaço no LANCE!



Continue Lendo

Cristiano Ronaldo atinge seu primeiro recorde na Itália



Continue Lendo

Fluminense traz Fernando Diniz mas perde seus maiores passadores



Continue Lendo