Real Madrid e Barcelona podem superar marca de clube brasileiro na Copa do Mundo



Kovacic e Modric, do Real, pode fazer história pela Croácia (Foto: AFP)

Quantas vezes você viu um jogador do seu clube levantar a taça de campeão do mundo por uma seleção? Bom, se você é torcedor da Juventus, da Itália, esse fato já ocorreu 24 vezes. A Juve é dona deste recorde histórico e seguirá sendo independente do triunfo de França ou Croácia. Isso porque a Velha Senhora tem um representante em cada país: Matuidi, pelo lado francês, e Manduzkic, entre os croatas. O Bayern de Munique, da Alemanha, segundo no ranking com 23 campeões, possui apenas um: Tolisso, entre os Azuis.

Quem pode se aproximar dos dois é a Inter de Milão. Com 20 jogadores já tendo conquistado o mundo, os italianos podem aumentar em dois a sua lista caso a Croácia fique com a taça. Isso graças a Perisic e Brozovic, que atuam pelo clube.

Nesta decisão, seis equipes lideram em número de atletas convocados. Paris Saint-Germain, Olympique de Marselha, Atlético de Madrid, Monaco, Barcelona e Real Madrid possuem três jogadores cada entre os 46 que ainda brigam pelo título. E o Real, de Varane, Modric e Kovacic pode superar a marca de um time brasileiro: o Botafogo.

O Glorioso já viu seus jogadores venceram a Copa 11 vezes: Nilton Santos, Didi e Garrinha duas vezes cada, em 58 e 62, Zagallo e Amarildo, também no bicampeonato, e Jairzinho, Paulo César Caju e Roberto Miranda, em 70. Já os atletas de Madrid conquistaram em dez oportunidades: o alemão Netzer, em 74, o argentino Valdano, em 86, o francês Karembeu, em 98, o brasileiro Roberto Carlos, em 2002, com os espanhóis Casillas, Xabi Alonso, Albiol, Arbeloa e Sergio Ramos, em 2010, e com o alemão Khedira, em 2014.

Com um francês e dois croatas na final de 2018, o Real ao menos empatará com o clube carioca no ranking. Em caso de título da Croácia, os madridistas assumirão a 9ª posição na lista de forma isolada, chegando ao total de 12 campeões do mundo.

O Barcelona, de Umtiti e Dembelé, ambos da França, é outro que pode ultrapassar a equipe brasileira no ranking. O Barça marcou presença nas conquistas brasileiras de 94, com Romário, e de 2002, com Rivaldo. Em 2010, foi uma das bases da seleção espanhola que ficou com título, cedendo Piqué, Puyol, Victor Valdés, Iniesta, Xavi, Busquets, David Villa* e Pedro.

O Milan, de Kalinic, da Croácia, cortado na 1ª rodada por se recusar a entrar em campo nos acréscimos da partida contra a Nigéria -, também podem igualar com o Alvinegro. Os italianos tiveram campeões convocados em dez oportunidades: Arcari, em 34, no primeiro título italiano, Baresi e Collovati, no tri em 82, Desailly, no triunfo francês de 98, Roque Júnior, no penta do Brasil, em 2002, e o quinteto campeão em 2006 pela Azzurra, formado por Gattuso, Pirlo, Nesta, Gilardino e Inzaghi.

CLUBES COM MAIS REPRESENTANTES EM TÍTULOS MUNDIAS

1º – Juventus-ITA – 24 títulos
2º – Bayern de Munique-ALE – 23 títulos
3º – Inter de Milão-ITA – 20 títulos
4º – Santos-BRA – 15 títulos
Roma-ITA – 15 títulos
6º – Peñarol-URU – 14 títulos
7º – São Paulo-BRA – 13 títulos
Nacional-URU – 13 títulos
9º – Botafogo-BRA – 11 títulos
10º – Real Madrid-ESP – 10 títulos
Milan-ITA – 10 títulos
Barcelona-ESP – 10 títulos
13º – Palmeiras-BRA – 9 títulos
Colonia-ALE – 9 títulos
15º – Corinthians-BRA – 8 títulos
River Plate-ARG – 8 títulos

*  David Villa, campeão do mundo com a Espanha em 2010, disputou a temporada 2009/2010 pelo Valencia, porém, foi contratado em maio pelo Barcelona, um mês antes da disputa da Copa do Mundo.

* Com dados do site Verminosos por Futebol



MaisRecentes

Flamengo tenta não perder combatividade no meio-campo para 2019



Continue Lendo

Alvo do Vasco, Danilo Barcelos foi um dos maiores garçons da Série B



Continue Lendo

Ramiro pode ser peça fundamental no Corinthians 2019



Continue Lendo