No Flamengo, Rafael Vaz se reencontra defensivamente



Rafael Vaz tem feito boas partidas pelo Flamengo (Foto: AFP)

Rafael Vaz tem feito boas partidas pelo Flamengo (Foto: AFP)

Dia 7 de julho de 2013, Rafael Vaz faz sua estreia pelo Vasco. O Cruz-Maltino perde por 5 a 3 para o Internacional, mas o zagueiro, recém-contratado do Ceará, marca em chute forte de fora da área e deixa um belo cartão de visitas. Vinte dias depois, apesar da ‘concorrência’ de Juninho Pernambucano, cobrou linda falta de pé esquerdo e faz um dos gols na vitória por 3 a 2 sobre o Criciúma.

Depois vieram golaços, como o de voleio sobre o Friburguense, no Carioca de 2014, e importantes, como no clássico com o Flamengo este ano, o do título estadual contra o Botafogo e o da classificação vascaína na Copa do Brasil, contra o Remo. Ao todo, foram 47 jogos e dez gols pelo clube de São Januário.

Apesar de goleador, Vaz não conseguiu se firmar como titular no Vasco. Era constantemente criticado pelas falhas defensivas, chegou a ficar mais de um ano sem atuar e foi improvisado como volante e até atacante por Jorginho. A mudança de posição parecia inevitável, até que acertou com o Flamengo.

Contratado pelo Rubro-Negro em junho, Rafael encontrou seu espaço com Zé Ricardo, apesar da forte concorrência no elenco, que conta com Réver, Juan e Donatti. E tem feito por merecer a posição, mesmo sem estufar as redes. Os números defensivos mostram isso.

No Vasco, Vaz havia disputado 11 jogos em 2016, marcando quatro gols e conseguindo o mesmo número em desarmes. No time da Gávea, o zagueiro largou o status de goleador mas cresceu como defensor. Em 20 partidas no Brasileirão, conseguiu 27 roubos de bola. Ou seja, sua média, que no Cruz-Maltino era de 0,36, subiu para 1,35. Quase quatro vezes mais.

Na última rodada do campeonato, contra o Cruzeiro, o camisa 33 chegou a marca de 201 rebatidas defensivas e entrou na lista dos dez jogadores mais participativos neste fundamento. Os cortes na zaga, pelo alto e por baixo, tem sido uma das armas de Rafael. Contra o Palmeiras, na chamada ‘decisão antecipada’, atingiu o seu melhor número na competição, com 20 rebatidas, e ganhou moral com a torcida.

Após fazer fama de zagueiro-artilheiro, Rafael Vaz aos poucos tem se firmado no Flamengo como ‘zagueiro-zagueiro’.

NÚMEROS DEFENSIVOS DE RAFAEL VAZ NO BRASILEIRÃO 2016
– Dados do Footstats

20 jogos
27 desarmes
10 bloqueios de chutes
201 rebatidas defensivas



  • nilo

    Quando se joga num elenco mais qualificado, num clube mais estruturado dentro e fora de campo, é normal que os índices do atleta melhorem,

MaisRecentes

Palmeiras fica perto de mais uma marca expressiva na Libertadores



Continue Lendo

Guerra entra na Seleção das Estatísticas da Libertadores



Continue Lendo

Estatísticas de Paraná 3×2 Atlético-MG



Continue Lendo