Edgardo Bauza é o 14º técnico estrangeiro da história do São Paulo



Bauza é o novo técnico do São Paulo (Foto: AFP)

Bauza é o novo técnico do São Paulo (Foto: AFP)

Mais uma vez o São Paulo decidiu recorrer ao mercado sul-americano para encontrar um novo treinador para a equipe. O argentino Edgardo Bauza, bicampeão da Libertadores – LDU-EQU, 2008, e San Lorenzo-ARG, 2014 – foi anunciado nesta quinta-feira e comandará o clube em 2016.

Esta será a 14ª vez na história que o Tricolor contará com um técnico estrangeiro em seu banco de reservas. O quarto nascido na Argentina.

O primeiro a comandar a equipe foi o uruguaio Ramón Platero, em 1930. O comandante ainda retornaria ao clube dez anos depois, após passagens por Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo. Antes de sua volta, na década de 40, Eugênio Medgyessy e Ignác Amsel, ambos húngaros, estiveram à frente da equipe do Morumbi.

Em 42, mais um treinador vindo do Uruguai. Conrado Ross ficou no São Paulo por quase duas temporadas, até a chegada do português Jorge Lima, o Joreca, que venceu os Paulistas de 43, 45 e 46.

Na década de 50, o primeiro argentino, Jim Lopez (53/54), e mais um natural da Hungria, Béla Guttman (57/58). O uruguaio Armando Renganeschi também aumentaria o número de estrangeiros antes do início dos anos 60, dirigindo o time entre 58 e 59.

Ídolo são-paulino, o ex-goleiro José Poy, nascido em Rosário, na Argentina, se transformou no gringo com mais passagens pelo comando do São Paulo. Entre 64 e 84, o técnico assumiu a direção da equipe em cinco oportunidades, acumulando mais de 300 partidas. Um recorde até hoje.

Poy dirigiu o São Paulo em 368 jogos (Foto: Reprodução)

Poy dirigiu o São Paulo em 368 jogos (Foto: Reprodução)

Em 90, dois outros ex-jogadores do clube assumiram o cargo. Os uruguaios Pablo Forlán, em 90, e Darío Pereyra, em 97/98, mantiveram a tradição de treinadores sul-americanos. Assim como o ex-goleiro chileno Rojas, que passou pelo Tricolor em 2003 e que também havia defendido a camisa da equipe nos anos 80.

O mais recente a passar pelo Morumbi foi Juan Carlo Osório. Apesar da grande expectativa gerada, o colombiano não conseguiu os resultados esperados no comando do São Paulo e acabou pedindo demissão antes mesmo do fim do Brasileirão de 2015.

TÉCNICOS ESTRANGEIROS DO SÃO PAULO:

Ramón Platero – Uruguai
Eugênio Medgyessy – Hungria
Ignác Amsel – Hungria
Conrado Ross – Uruguai
Jorge Lima – Portugal
Jim Lopes – Argentina
Béla Guttman – Hungria
Armando Renganeschi – Argentina
José Poy – Argentina
Pablo Forlán – Uruguai
Darío Pereyra – Uruguai
Roberto Rojas – Chile
Juan Carlos Osorio – Colômbia
Edgardo Bauza – Argentina



MaisRecentes

Firmino e Diego Costa entram no top 20 dos brasileiros com mais gols na história da Champions



Continue Lendo

Messi reduz diferença para Cristiano Ronaldo na artilharia histórica da Champions



Continue Lendo

Veja como ficou a Seleção das Estatísticas do Brasileirão 2018 após a 25ª rodada



Continue Lendo