Santos no divã: hora de encarar a dupla identidade!



santos no divã

FOTO: Ivan Storti / Santos FC

Nenhum grande clube do Brasil tem diante de si o desafio imposto ao Santos: assumir de uma vez sua “dupla identidade”. Trata-se de uma urgência financeira e que também responde a uma necessidade afetiva: acarinhar sua expressiva torcida paulistana. Há pouco mais de duas semanas, 3.195 pessoas pagaram ingresso para assistir ao jogo contra o Novorizontino, na Vila Belmiro. A arredação da partida, pela última rodada da primeira fase do Paulista, representou prejuízo de cerca de R$ 25 mil para os cofres santistas. Trocando em miúdos, o atual bicampeão estadual teve que pagar para jogar – no pacote estão gastos operacionais, aluguéis, seguros, taxas, impostos, além da mordida de 5% que a Federação Paulista dá. Esse pequeno estrago não é novidade, já ocorrera outras vezes em tempos recentes. No ano passado, o saldo negativo foi dessa monta em jogo contra o Internacional, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo na principal competição do país, e diante de um adversário de grande porte, aconteceu de o Santos ter engolido a seco uma renda negativa. A média de público do time no seu tradicional alçapão este ano é de 8,2 mil, o que o coloca na distante 12ª colocação geral no país, atrás do Remo, por exemplo.

Não é de agora que dados como esses empurram o Santos para o divã. O clube precisa aprender a lidar com a peculiaridade de ser o único grande fora de uma capital, que tem suas raízes no município homônimo, mas o extrapola. Segundo a pesquisa LANCE!/Ibope de 2014, 6% da população da região metropolitana de São Paulo torce pelo clube alvinegro, o que representa cerca de 1,3 milhão de pessoas (tendo por base os últimos números do IBGE). É o triplo da quantidade de habitantes de Santos. Aproximar-se dessa legião de torcedores é um imperativo. O clube ainda não conseguiu assumir, às claras, essa duplicidade. Se clássicos e jogos decisivos costumam lotar a Vila e, com ingressos majorados, dar uma renda substantiva, no cômputo geral os cofres sofrem. Ser assíduo na parte de cima da serra, com um calendário de mandos mais divididos entre litoral e capital, certamente fará aumentar a média de arredação e contemplará um leque maior de torcedores.

A necessidade financeira fará o Santos mandar o jogo decisivo com a Ponte, na próxima segunda, no Pacaembu. Assim será também contra o Santa Fe (COL), na Libertadores. Porém, sempre que um duelo importante é retirado da Vila ouvimos que jogadores e técnico não gostaram. Há uma dependência psicológica do charmoso estádio que não resiste aos fatos. É um bloqueio mental. Daí a necessidade de o Santos encarar o divã para ver-se livre desse apego fantasioso. Nesta quinta (6), completaram-se três anos da última derrota do time no Pacaembu. Foi na primeira final do Paulistão de 2014, para o Ituano. De lá para cá, foram 17 partidas no estádio, algumas delas como visitante, e 17 vitórias. No caminho, houve três clássicos, dois contra o São Paulo e um contra o Palmeiras. Justamente estes dois rivais saíram vitoriosos da Vila este ano. Será que o Santos é tão mais forte quando joga na Baixada em relação ao estádio da capital? Não ignoremos que os ventos da lenda costumam ser bastante fortes no futebol. O título mais importante do clube na década teve o Pacaembu como protagonista. Na primeira fase da Libertadores de 2011, foi um tropeço na Vila que quase colocou a classificação a perder (empate com o Cerro Porteño). Nas quartas, semifinais e finais, a equipe jogou no Pacaembu. Em compensação, a eliminação para o Corinthians na semifinal do ano seguinte, que colaborou diretamente para o primeiro título continental do arquirrival, aconteceu pela derrota por 1 a 0 na Vila. Na volta, houve empate no Pacaembu. Retrocedendo bem mais no tempo, a épica virada sobre o Fluminense, na semifinal do Brasileiro de 1995, aconteceu no Paulo Machado de Carvalho.

Urge que o Santos, da Vila dos Meninos dribladores, dê uma finta nesse bloqueio identitário para assumir sua condição singular.



  • Rogério dos Santos Fernandes

    Bom artigo…tenho 24 anos, amo esse time mas não consigo ir em jogos na vila por morar em são paulo…estarei lá no Pacaembu pra ver nossa virada e classificação! Vai pra cima deles Santos!

  • Douglas Casarini

    Demorou p Santos subir a serra. O Santos nasceu em santos, mas cresceu na capital. Foi assim que conquistou o mundo e parou guerra. Seus maiores feitos foram conquistados fora da vila. Querer lutar contra isso é alem de burrice, prejuizo.

  • Caio Oliveira

    Nossa que matéria sensacional! Parabéns Lance!, finalmente representando 😎

  • Donizeti Rodrigues

    Demorou……..Já passou da hora de fazer uma parceria com uma empresa privada e a prefeitura de sampa e fazer do paca nossa casa…….o Dória só está esperando o Ok……..

  • Fabio de Castro

    Finalmente alguém escreveu sobre isso com conhecimento! Excelente, colega!

  • Douglas Casarini

    Bem isso, ta com tudo na mão é so fechar e largar o osso.

  • FABIANA SANTISTA

    GALERA,
    VAMOS LOTAR O PACAEMBU NA SEGUNDA DIA 10 DE ABRIL DE 2017 ÀS 20:00
    HORAS – SANTOS F.C X PONTE PRETA – VAMOS FAZER O MAR BRANCO E EMPURRAR O
    SANTOS PARA MAIS UMA SEMI FINAL DO PAULISTA – LEVANTE A BUNDA DO SOFÁ E
    GARANTA O SEU INGRESSO.

  • FABIANA SANTISTA

    GALERA,
    VAMOS LOTAR O PACAEMBU NA SEGUNDA DIA 10 DE ABRIL DE 2017 ÀS 20:00
    HORAS – SANTOS F.C X PONTE PRETA – VAMOS FAZER O MAR BRANCO E EMPURRAR O
    SANTOS PARA MAIS UMA SEMI FINAL DO PAULISTA – LEVANTE A BUNDA DO SOFÁ E
    GARANTA O SEU INGRESSO…

  • Marco Maros

    Concordo !!!!
    O estádio do Santos FC tem que ser na Capital …. conselheiros “atrasados e apegados” atrasam o clube…. há milhares de outros torcedores no interior de SP e em outras capitais… muita capacidade de encher um estádio com 15, 20 ou mais espectadores !!!

  • Hélcius J. C. Vale

    Perfeito. Mas o modesto presidente FINGE que não vê! CANALHA!

  • Dejair

    Santos, grande demais para jogar só na Vila. Em São Paulo ele lucra e jogando menos na vila, os torcedores da cidade de Santos irão sentir saudades

    Venha pra cá peixe

  • Dejair

    MAR BRANCO SEGUNDA FEIRA

  • Segunda-feira a opinião pública terá, mais uma vez, uma ideia da real dimensão da torcida do Santos. Quem enxerga o mínimo de futebol sabe que ela é uma das maiores do Brasil e capaz de manter médias de público similares aos outros grandes de São Paulo. Para isso, é preciso apenas que a diretoria do clube coloque o time para jogar mais vezes no Pacaembu. Ponto.

  • Vamos lotar o Pacaembu e mostrar para esta nossa Diretoria Provinciana e Amadora que SP é onde se localiza a nossa grande massa de sócios e torcedores!! ARENA NA CAPITAL URGENTE! Vamos nos unir e iniciar uma campanha urgente com este objetivo!!

  • Vamos lotar o Pacaembu e mostrar para esta nossa Diretoria Provinciana e Amadora que SP é onde se localiza a nossa grande massa de sócios e torcedores!! ARENA NA CAPITAL URGENTE! Vamos nos unir e iniciar uma campanha urgente com este objetivo!!!!!!

  • Roberto Zacharias

    Parabéns pelo belíssimo texto, Valdomiro.

  • parou uma guerra

    Sem contar, que o público que dá na vila, tem muito torcedor da capital.

  • Roberto Pereira

    o atual time do Santos esta acostumado a jogar dentro da vila com uma torcida fiel ao clube e quando sai de seus dominio dificilmente consegue mostrar rendimento, um time que não conhece a torcida na Capital Paulista, talvez medo de se comprometer ,torcida maior as cobranças são maiores

  • Curiosidade Mata

    Ótima matéria mostrando a realidade, acorda Diretoria do Santos desapeguem se

  • FABIANA SANTISTA

    CONCORDO COM VOCÊ, SANTOS/SP APESAR DE SER UMA CIDADE LINDA AGRADÁVEL E ÓTIMA PARA SE VIVER ELA É UMA CIDADE PEQUENA ONDE MAIS DA METADE DA SUA POPULAÇÃO TORCE PARA OUTROS TIMES OUTRA PARTE É DE VELHOS E PESSOAS QUE NÃO LIGAM PARA FUTEBOL OU VEEM O JOGO PELO BAR POR ISSO O PÚBLICO RIDÍCULO NA VILA DE MENOS DE 5 MIL ISSO QUEIMA O FILME DO SANTOS FICA COM FAMA DE NÃO TER TORCIDA

  • FABIANA SANTISTA

    CONCORDO COM VOCÊ, SANTOS/SP APESAR DE SER UMA CIDADE LINDA AGRADÁVEL E
    ÓTIMA PARA SE VIVER ELA É UMA CIDADE PEQUENA ONDE MAIS DA METADE DA SUA
    POPULAÇÃO TORCE PARA OUTROS TIMES OUTRA PARTE É DE VELHOS E PESSOAS
    QUE NÃO LIGAM PARA FUTEBOL OU VEEM O JOGO PELO BAR POR ISSO O PÚBLICO
    RIDÍCULO NA VILA DE MENOS DE 5 MIL ISSO QUEIMA O FILME DO SANTOS FICA
    COM FAMA DE NÃO TER TORCIDA…..

  • FABIANA SANTISTA

    GALERA,
    VAMOS LOTAR O PACAEMBU NA SEGUNDA DIA 10 DE ABRIL DE 2017 ÀS 20:00
    HORAS – SANTOS F.C X PONTE PRETA – VAMOS FAZER O MAR BRANCO E EMPURRAR O
    SANTOS PARA MAIS UMA SEMI FINAL DO PAULISTA – LEVANTE A BUNDA DO SOFÁ E
    GARANTA O SEU INGRESSO.

  • Hercílio

    O Santos revela jogadores porque a torcida que comparece na Vila é paciente e gosta de time ofensivo. Você tem razão no seu comentário, talvez a mudança do público mude essa relação.

  • Hercílio

    A verdade é que a frequência do torcedor está muito abaixo do potencial da torcida. Santos é uma cidade fantástica, mas é pequena. A maioria dos torcedores moram na capital. Alguma coisa tem que ser feita. Para grande parte da torcida, o Santos joga em casa quando joga no Pacaembú

  • Gian M. Bass

    O problema é que o Santos FC é administrado por pessoas que visam apenas se apropriar dos recursos do clube, não estão nem aí para o sucesso do clube e sim preocupados em manter o poder, para tal é mais fácil e preferível para eles que fique relegado à baixada, mesmo jogando para meia dúzia de gatos pingados!………A questão no Santos FC e em muitos clubes do Brasil é puramente política e não racional!….

  • Ricardo Lima

    Pela milésima vez, escrevo: o Santos deveria se mudar para a capital paulista. Insistindo ficar em Santos, deixa de ganhar muito dinheiro e torcedores com isso.

  • Luiz

    A preferência por parte dos atletas e treinador se dá por critérios técnicos. Em 2015, quando a equipe estava na zona de rebaixamento, o Dorival chegou e quando Modesto quis levar pro Pacaembu atendeu a um pedido dos jogadores pra que continuasse na Vila, como parte da fase de recuperação do time na tabela. Jogar onde conhecem melhor o terreno, no caso o gramado. Tanto é verdade que o Dorival agora está pedindo pra treinar no Pacaembu. Foi por esse motivo que a Ponte Preta não abriu mão do Moisés Lucarelli. Só que agora não estamos mais em 2015, a realidade é outra e o elenco vai ter que entender isso. O resto é besteira de querer passar uma questão interna de torcida pra jogador que não leva a nada.

  • Fabricio Duarte

    Só faltou colocar na sua coluna que todo jogo no Pacaembu o Santos sempre tem uma dívida pra pagar a Prefeitura.
    Foi obrigado a pagar R$ 220 mil por causa de renda negativa jogando lá em 2015.
    E esse ano a CET tá cobrando R$ 872mil pro clube. Deveria ser mais imparcial pra não passar como propaganda eleitoreira

  • Fabricio Duarte

    E com certeza vai ter muita gente subindo a serra nesse jogo

  • Fabricio Duarte

    Se isso fosse critério todo clube na Capital seria grande Juventus e Nacional tb!! Todo time europeu seria de Roma, de Londres, de Berlim mas é o contrário. Fala sério hein?! O que dá dinheiro é tempo de tv. Pode se mudar pra SP que se a tv não quiser mostrar não adianta. Tem nada a ver essa falácia.

  • Fabricio Duarte

    E quem lutar pra renegar a casa do clube é tão burro quanto. Os maiores times do mundo nunca precisaram renegar de onde nasceram.

  • Calico

    Uma combinação de um estádio maior na Baixada com o Pacaembu seria o melhor dos mundos

  • Calico

    São cerca de 700.000 santistas na Capital. 1,3 milhão é SP e Região Metropolitana somada
    Uma combinação de um estádio maior na Baixada com o Pacaembu seria o melhor dos mundos

  • parou uma guerra

    e porque não lotam a vila, que é mais perto ??

  • DETONADOR DA VILA

    VAMOS LANÇAR A CAMPANHA: – POR UM PACAEMBU SANTISTA(REFORMADO), FORA MODESTINHO!

  • DETONADOR DA VILA

    O PACA É NOSSO! O PACA É NOSSO! – NÃO VAMOS DAR MAIS CHANCES PRA NINGUÉM! FORA MODESTINHO!

  • DETONADOR DA VILA

    VAMOS LIVRAR A POPULAÇÃO PAULISTANA DO “PESO NAS COSTAS” DE UM ELEFANTE BRANCO! VAMOS REFORMAR O PACAEMBU, TRANSFORMA-LO EM “ARENA SANTOS FC” DANDO MAIS OPÇÕES DE LAZER E ORGULHO A SP, QUE NINGUÉM NO MUNDO PODEM TER!

  • DETONADOR DA VILA

    HÁ CONTROVÉRSIAS MEU CARO, HÁ CONTROVÉRSIAS! – Se fosse assim, o São Paulo, Corinthians e o Palmeiras “JAMAIS SAIRIAM DA SÉRIE B, SE NÃO TIVESSEM COMPROMETIMENTO E MEDO DE NÃO LIDAR COM AS COBRANÇAS!

  • Agner Ayres

    A diretoria do Santos tem que deixar de se amadora e de pensar como time pequeno,pois somos muito grandes quando tem clássico ficam com medo de de colocar o jogo no Pacaembu, pois eu penso que a Vila deve ser somente para jogos pequenos,em começo de campeonato, mata-mata em fases decisivas e clássicos devem ser no Pacaembu, e os jogadores e o sr. Dorival Júnior tem que jogar onde a diretoria mandar, pois ganham muito bem para isso, reclamam porque querem a comodidade de acabar o jogo e chegarem rápido em casa, lembrando que de Santos a São Paulo é pouco mais de 1 hora de viagem, num ônibus muito confortável, não sai um centavo do bolso deles, quem tem direito de reclamar somos nós trabalhadores que ganhamos uma mixaria, e pegamos ônibus super lotados e sem conforto nenhum,portanto joguem mais e reclamem menos.

MaisRecentes

Cristiano Ronaldo, uma máquina de obstinação



Continue Lendo

As lições do ‘aspirante’ Carille no senso comum



Continue Lendo

Luxa vive um longo crepúsculo dos deuses



Continue Lendo