Um busto para a história verdadeira



bustoFOTO: Leandro Martins/Futura Press

Em 2012, o Corinthians inaugurou um busto em homenagem a Sócrates no Parque São Jorge. A peça mostra o ex-jogador, morto há quase cinco anos, com um braço erguido e o punho cerrado. Era o gesto clássico que o Doutor fazia ao comemorar um gol. Uma manifestação política de um dos mais politizados atletas que o esporte brasileiro já conheceu. Foi ele o líder mais famoso da “Democracia Corinthiana”. Sua célebre comemoração é icônica da relevância do movimento para a história do clube e está eternizada no jardim da sede. Mas, pasmem (!!!), para o atual presidente alvinegro, Roberto de Andrade, o processo deflagrado no início dos anos 80 “pouco contribuiu para o clube”.

A declaração do dirigente à CPI do Futebol, na última quarta-feira, é como o ricochetear do verbo contra si mesmo. É justamente graças ao legado da luta de gente como Sócrates, Wladimir, Casagrande e outras figuras engajadas de outras áreas que a liberdade de expressão existe hoje no país. A ousadia dessa turma condimentou os desejos de redemocratização do Brasil, que dava os primeiros passos para encerrar seu período de chumbo, no início dos anos 80. Enquanto a volta das eleições diretas para presidente era apenas um anseio da população brasileira, o grupo de jogadores fazia votações internas para decidir a rotina do time e envolvia-se nas ”Diretas Já”.

Na chamada sociedade do conhecimento, há fartura de meios para que versões deturpadas da história não vinguem. São muitas as obras que versam sobre a “Democracia Corinthiana” e a saliência de seu papel para o clube e a nação. Estudos acadêmicos não faltam. O documentário “Democracia em branco e preto”, de Pedro Asbeg, é uma boa fonte audiovisual para entender como “aquilo“, forma pejorativa com que Roberto de Andrade se referiu ao movimento, teve impacto em níveis diversos. O longa, narrado por Rita Lee, traz imagens de arquivo, entre as quais as dos comícios pelas eleições diretas, e depoimentos de atores variados – os ex-presidentes Fernando Henrique e Lula, por exemplo. Estes atestam a força social que emanava do que acontecia nos intestinos do clube. Sócrates e cia. beneficiaram-se de uma massa de apaixonados para reverberar suas ideias.

A Democracia Corinthiana germinou com a presença do sociólogo Adilson Monteiro Alves. Diretor do clube, ele deu voz aos jogadores e dali construiu-se uma filosofia. O Corinthians acabou, por esse canal, sendo um agente da redemocratização. Ainda bem que o busto de Sócrates brinda a história real diante de tentativas de fabulação.



  • Corinthiano

    Olha sou corinthiano a 51 anos e para mim essa pseudo democracia nada mais foi do que uma farsa para drogas e bebidas proporcionada por jogadores irresponsáveis . Vem essa imprensa ipocrita dizer que germinou uma nação através de meia dúzia de maconheiros ???? mentira o que motivou foi a inflação as condições de vida , ou seja outras coisas muito mais importantes do que a urgia daqueles vagabundos .

  • Paulo

    Voce é um recalcado favorável a ditadura, isso sim, e só pra ilustrar, é ORGIA E HIPÓCRITA !!

  • Alvaro

    Acho que todas as opiniões devem ser respeitadas, gostemos ou não.

  • Wilson

    Jogadores irresponsáveis? Se refere aos mesmos que ganharam o bicampeonato 82-83, sobre o São Paulo?
    Sinto
    muito, mas sua visão é superficial e raivosa. Se é um daqueles que
    acreditam que ditadura é uma coisa boa, leia um pouco de história, para
    não dizer asneiras.
    Você disse: “o que motivou foi a inflação as
    condições de vida”, acho que esse é um dos comentários mais sem nexo que
    já vi na vida.

  • Mario Carranza

    AMIGO,PROCURE UMA ESCOLA E APROVEITE E SE INFORMA SOBRE HISTORIA.O CIDADAO PRESIDENTE DO CORINTHIANS,NAO MERECE NEM CITACAO.OS ANOS PASSAM,E SOCRATES,CASAGRANDE(NO O SOPORTO),VLAD,ZE MARIA,ETC,SEGUEM IDOLOS,AGORA O PRESIDENTE E GENTE COM A SUA CABECINHA,A HISTORIA MESMA SE ENCARREGA DE BORRAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • beto.santistadavila

    infelismente tem gente troxa que agredita que a tal demogracia cachaça foi alguma coisa importante para o brasil so podia se gayvotas para agredita nisso se esse cidadaõ falou a verdade se o senhor for curintianus naõ e esta caindo na farça da imprença suja que sempre ingana as gayvotas troxa para vende jornal lance bosta que gusta 190 chupa gayvotas democracia de cachaça e droga e troca isso foi queo socrates cachaça contribuiu kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • beto.santistadavila

    calaboca gayvota safada essa democracia do socrate cachaça foi bom para ele encha a cara de cachaça kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • beto.santistadavila

    hipocrita e quem agredita que essa democracia cachaça do socrate cachaça serviu de paramitos para o brasil se demogratico gayvota otaria naõ caia nessa socrate cachaça feis a democracia da cachaça para o bucho dele kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • gilberto carlos

    Eu esperava muito mais de um cara que preside o Corinthians, e o clube merecia muito mais de seu presidente eleito democraticamente. Mostra-se com o episódio um rematado
    idiota, manchando uma história tão rica e conhecida no mundo inteiro. Lamentável

  • gilberto carlos

    Influenciou e muito, pois eram ícones na época, independentemente de seus defeitos

  • gilberto carlos

    Doendo cotovelo, sereia beto? Até de política? Chega de inveja, garoto,
    isso não lhe faz bem. Já para o quarto de castigo!

  • gilberto carlos

    Boa, Paulo. A sereia não sabe o que diz e nem escrever. Ignorante no último, de dar pena

MaisRecentes

Neymar, entre a guilhotina e ‘la vie en rose’



Continue Lendo

Do ‘gênesis ao apocalipse’, Felipe Melo tropeça no verbo



Continue Lendo

Um Dérbi sob o signo da invencibilidade



Continue Lendo