Gabriel Jesus, hoje já é amanhã?



thomas santos                                                                                        FOTO: Thomas Santos/AGIF

Jesus do céu! Como jogou o menino Gabriel Jesus contra o Cruzeiro! No palco do mais diabólico resultado da história do futebol brasileiro – o 7 a 1 da Alemanha -, o garoto com pinta macunaímica, mas que não é nada preguiçoso com a bola nos pés, fez uma partida sacrossanta. E já tem gente alertando pra ter cuidado, para não exaltar, não estragar, não queimar, não endeusar… Canja de galinha decerto não faz mal a ninguém, como prega a canção de outro brasileiro criativo, o Jorge ben Jor. Mas o que os olhos veem, o coração sente, sim senhor, e a boca reproduz. Ou a escrita constata. Ninguém está inventando. O molecote de 18 anos fez contra a Raposa como o Gesù Bambino – o Jesus Menino – da música que na versão do Chico Buarque foi intitulada “Minha história”.  Chegou “sem muita conversa, sem muito explicar”. E realizou!

A manjedoura verde não tem sido muito prolífica em revelações. O jovem Jesus deu sinais de que seu talento pode ser lufada nessa terra erma. E se a partidaça foi no mesmo campo da humilhação brasileira de um ano atrás pode ser sinal de que o Deus do futebol, como o da cristandade, escreve certo por linhas tortas. Gabriel, nome que anda em voga pela qualidade no jogo de bola nacional – vide o volante também palmeirense e o Gabigol santista –, praticou em cima da defesa mineira o abuso que mitificou o craque brasileiro no imaginário mundial. A finta, o ludibrio, o improvável é a contribuição poética clássica do jogador local ao esporte. Isso foi visto no primeiro gol, com o passe de costas, com a sola do pé direito empurrando a bola para Barrios marcar. O inesperado, o imprevisível, o que rompe qualquer preparação tática. O talento individual servindo o coletivo. Depois, arisco, levou à expulsão do zagueiro Bruno Rodrigo, antes de fazer, aparecendo “do nada”, o segundo gol da equipe.

Foi no terceiro, porém, que o estereótipo do craque verde-e-amarelo se manifestou. O drible em Fabio, encontrando espaços onde não parecia haver, foi o toque de Garrincha na noite mineira. Há sempre quem vá lembrar os talentos que não vingaram. Se há os eufóricos crônicos, também há os prudentes em excesso. Aqueles que Nelson Rodrigues classificaria de “idiotas da objetividade”. O presente é nossa matéria, ensinou-nos e legou-nos Drummond. “Uai, mãe, hoje já é amanhã?, pergunta outro menino, o Miguilim, nos escritos de Guimarães Rosa. Não, o amanhã chegará a seu tempo. A quarta encantada de Gabriel Jesus pode ter sido uma pequena faísca de um fogo maior. O tempo dirá!



  • luiz fernando

    misericordia, porque a imprensa faz isso com o futebol brasileiro? O menimo jogou uma partida boa e já é REI? Depois metem o pau pq o Brasil perdeu de 7×1 para Alemanha… é culpa dela mesmo que o futebol esta acabando !!!!!!

  • Gabriel Coelho

    O Gabriel Jesus jogou o melhor jogo da vida dele. Foi craque no jogo como nem Neymar teria feito melhor provavelmente. Acontece que até eu, gordinho que sempre fui, já tive meus dias (poucos) de gloria nas peladas de infância, onde fiquei em campo e os “craques” magrelos foram substituídos. O menino Jesus tem muita habilidade e velocidade. Também é bem humilde, vide sua entrevista após o espetáculo. Agora é ter calma e saber aproveitar as oportunidades que obviamente virão, mas somente com muito treinamento. Ele ainda não é craque e menos ainda ídolo do Verdão, mas já mostrou que tem potencial para isso. Avanti Palestra!!!

  • william

    “Hoje ja é amanhã?” Vc nao leu ou leu e nao entendeu. O muleque nao vai desaprender a jogar bola por bajularem ele. Ja deu pra ver q ele é bem humilde. O piá joga muito, vai ser ídolo e ponto.

  • Felipe

    Pessoal, vamos com calma.
    O Cruzeiro está uma galinha morta. É verdade que ele fez o que tinha que fazer. Se é galinha morta, tem que mesmo é que aproveitar a oportunidade e arrepiar, como ele fez. Mas EU, na minha humilde opinião, prefiro aguardar. E espero que valha muito a pena esse aguardo, a curto prazo!!!

  • zeca

    JESUS ESTA CHEGANDO,

  • Walter Reis

    O Gabriel Jesus me lembra o Ronaldo em inicio de carreira , rápido , habilidoso , calmo , e finalizador…. tem explosão e o drible , e aquele algo a mais …. caneta , chapéu , passes de calcanhar …. joga muita bola e já merece ser titular !!!

  • Wladimir_VERDAO

    BOA William. Concordo. O Palmeiras está sabendo lançar o garoto aos poucos, e ele vem entrando bem, tranquilo, e jogando o futebol que sonhamos, leve, solto, objetivo e criativo…. Esse Jesus será ídolo sim, tenham certeza.!

  • BruSEP

    O MELHOR DE TUDO É QUE O MENINO NÃO E DESLUMBRADO, É NA DELE, TRANQUILO, FALA POUCO E VAI CONQUISTAR SEU ESPAÇO.!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Francis Maríngolo

    Belo texto…..confesso que não conhecia a competência do colunista Valdomiro Ferreira Neto!!! Parabéns e ganhastes mais um leitor!!!!

  • Giba-PE

    He he…muito bem escrito.Quando vi o nome Neto já ia postar que era um ghost writter, mas depois percebi que se trata do Waldomiro Neto…O Neto, aquele da Band, não tem capacidade de escrever um texto nem perto dessa qualidade…Jogador mediano e jornalista dos piores.Desculpem pelo “jornalista”.
    PS: esse moleque, o GJ, joga muito

  • elesse #foderosoverdao

    tb pensei que era ele,depois parente, porque Ferreia Neto, iguais, mas este é Waldomiro de português correto, e aquele bostaneto é um Zé ruela e analfabeto… o G-zuis tá d+, desde sub 17 falei deste muleke,e todos achavam que era cêdo, aí vemos em outros times, lançaram ainda jovem, Pelé,Ronalducho,Naymar,entre outros ,não entendo a política do verdão, o medo de colocar os mulekes, taí até hoje Nathan e João Pedro, na fogueira,mas foi …

  • sergio

    Belissimo texto Neto parabéns

  • sergio

    concordo que o Neto da Band não é um craque como comentarista e muito menos capaz de escrever um texto desse,mas ,chamá-lo de jogador mediano foi exagero da sua parte ou fruto da antipatia por ele,porque ele era um craque com a bola nos pés em uma epoca que havia varios craques somente as farras e o sobrepeso o atrapalharam.

  • sergio

    Vai ser dificil o G-zuis(gostei do apelido elesse)virar idolo pelo simples motivo que 70% do passe é dos empresarios e dele e assim que aparecer uma boa proposta ele dará adeus ao verdão,é só fazer mais algumas boas partidas ou participar de algum campeonato no exterior pela seleção de base .

  • Gabriel

    Meu Deus, respeito sua opinião, mas falar de um cara como o Neto que só tinha a bola parada com trunfo, e alguns bons lances de gols bonitos, foi um craque…. aí já é demais. Me descupem Rivelino, Sócrates, Zico, Muller, Djalminha, Careca, Romário, Ronaldo…. citando só alguns de épocas diferentes, pra vc ver a diferença do Neto para craque de verdade!!!

  • Gabriel

    Sim, o moleque joga muita bola e venho falando isso faz tempo…. precisou se adaptar às categorias superiores, pq no sub 20 jogou bem mas não tanto quanto no sub 17. Agora parece estar em uma crescente, ganhou massa, está mais forte e explosivo….aguentando tranco da boleirada. Mas só uma coisa, nesses últimos 20 anos pra mim , ídolo foi o Evair, e o maior que é o Marcos. Duvido que dará tempo dele atingir essas marcas desses dois…. no futebol de hj, se manter esse nível por mais 1 ano…. tchau, vai para Europa e já era!!!

  • MODESTO PANGAREEEEEEEEEEEEEEEE

    SOU FRACO IGUAL O PALMERDA MAS SOU S@N7X1 KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Muito obrigado pelas palavras, Francis. Fico feliz!

  • Muito obrigado, Sergio. Um grande abraço

  • João Batista

    Valeu verdão pela vitoria,valeu M.Oliveira por manter o time, não pode a defesa cometer um vacilo desse tomar 02 gols em pouco mais de 01 minuto,e o João Pedro jogou bem mais uma vez,está ganhando confiança 1000 ( Mil vezes ) melhor que o Lucas.
    Era pro Verdão enfiar uns 04 no primeiro tempo só o Barrios perdeu 02 gols incríveis.
    Como o Prass disse não foi falha do J.Pedro a bola pegou no Zé Roberto.

  • João Batista

    O G.Jesus era pra tá jogando faz tempo mas as poucas chances que teve sempre era escalado de centroavante fixo nesse esquema maluco.
    Onde ele rende mais é no lugar do cone Marques.

  • João Batista

    Saber que o Nobre perdeu quase todo o passe desse menino por pechincha.

MaisRecentes

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol francês



Continue Lendo

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol na França



Continue Lendo

O protagonismo estrangeiro no futebol brasileiro



Continue Lendo