O retrato do Canhão da Vila depois de moço



pepe1FOTO: Arquivo LANCE!

Em uma manhã de sábado de 1990 fui assistir a um treino do Santos na Vila Belmiro. Era véspera de jogo contra o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, e eu, com 12 anos, estava acompanhado do meu pai, de quem herdei o nome e o ardor pelo Alvinegro. O fato é que em um determinado momento, o técnico do Peixe, um senhor atarracado, de barriga protuberante e calva pronunciada, aproximou-se da bola para bater um pênalti no goleiro Sergio Guedes. Um momento recreativo da atividade. Pois mandou uma pancada no ângulo direito, indefensável, um lance que ficou grudado nas minhas retina e memória. O que tornou o instante eterno para mim foi um detalhe nada comum: o chute prefeito foi de calcanhar.

O senhor em questão atendia por Pepe, um homem recheado de glórias pelo clube quando jogador, títulos fartos, e a marca de segundo maior artilheiro da história santista. Ou melhor, como ele mesmo sempre advertiu, o maior, pois Pelé “é extraterrestre, não conta”.

pepe2FOTO: Russel Dias

Neste dia em que José Macia, o Pepe, completa 80 anos aquela imagem de garoto voltou à minha mente. Não pude ver o Canhão da Vila em atuação profissional, mas pude, em um átimo, um momento prosaico, de descontração, ter ideia da potência de seu chute. Se àquela altura da vida, com 55 anos, era capaz de desferir tal potência com a parte que a mitologia consagrou como frágil, imagine em seus tempos de atleta! A fama de seu arremate, sintetizada no apelido, ganhou contornos reais na minha frente..

Pepe antecede Pelé no túnel do tempo do Santos. Estava na equipe campeã paulista de 55, a segunda taça estadual do clube e que encerrou jejum de 20 anos. No ano seguinte repetiria a dose, em inédito bicampeonato, meses antes do ingresso do Rei com o qual conquistaria o mundo duas vezes. A fala mansa e o jeito bonachão escondem capítulos dourados da história do clube. O nome de Pepe compõe a mais famosa linha que nosso futebol conhece, ao lado Dorval, Mengálvio, Coutinho e Pelé. É quem a encerra, o fecho de pedra maciça.

Parabéns a Pepe pelas oito décadas, os 405 gols e a nítida alegria de viver!



  • Viriato a tonio

    Para mim, será sempre o jogador símbolo do Santos FC : técnica, disciplina, busca incansável do gol e o imenso amor pelo Santos! PEPE, O ETERNO CANHÃO DA VILA!

  • UBATUBARÃO

    EU NÃO TIVE O PRAZER E ALEGRIA QUE MEU SAUDOSO AVÔ TEVE DE VER ESSE GÊNIO JOGAR, MAS OS GRANDES FEITOS DOS FUTEBOLISTAS MUNDIAIS JAMAIS SERÃO APAGADOS E O PEPE É UMA DAS MAIORES LENDAS VIVAS DO NOSSO FUTEBOL. TUDO O QUE ELE FEZ E CONQUISTOU DENTRO DO FUTEBOL FOI COM A CAMISA DO NOSSO GLORIOSO FAZENDO PARTE DE UM DOS MAIORES TIMES DE TODOS OS TEMPOS E ISSO MAIS DO QUE BASTA PRO NOSSO ORGULHO DE SANTISTAS IR AS NUVENS.
    PARABENS PEPE!!! VOCÊ MERECE TODAS AS HOMENAGENS AINDA VIVO E QUE VIVA AINDA POR MUITOS ANOS!!!

  • emilio

    Participou do Cartão Verde nesta terça, véspera de seu aniversário! Contou algumas de suas muitas histórias. Bastava ver a alegria e admiração com que Rivelino o reverenciava, assim como todos do programa da TV Cultura, para se ter uma ideia do que Pepe representou para o futebol. Bom vê-lo assim aos 80 anos, saúde ” Canhão da Vila”!

  • GILDO SERAPIAO DOS SANTOS

    Pepe é parte de nossa historia, eternamente será lembrado. Quem dera jogadores de futebol hoje em dia escrevesse seus nomes dessa forma. Aqueles que tem a chance ou pisam na bola ou o dinheiro lhes tira a chance da eternidade. É um passado sem volta, sinal dos tempos mas devemos lembrar de todos, de PEPE, PAGÃO, DORVAL, MENGALVIO, TONINHO GUERREIRO, EDU, PELE, CLODOALDO, MAURO, GILMAR, ZITO, COUTINHO, CALVET, DALMO, LIMA, ALMIR, RAMOS DELGADO, CEJAS, CARLOS ALBERTO TORRES, MANUEL MARIA, ARAKEN, CAMARÃO, MAIS RECENTE, DOM RODOLFO RODRIGUES, PITA, JOÃO PAULO, JUARI, BATATA, CHULAPA, GUGA, GIOVANI, ROBINHO, DIEGO, NEYMAR, talvez tenha esquecido um ou outro mas a lista Santista de ídolos é enorme, e hoje é dia do aniversariante Pepe…felicidades meu velho, orgulho Santista.

  • valdir Rodrigues

    Graças á DEUS sou SANTISTA … filho de SANTISTA e fiz meu filho tb SANTISTA … assisti jogos ao “vivo” memoráveis do SANTOS; posso citar: Santos x Fluminense ( 1995 ), Santos x “aquele time” (2002); mas, qual clube pode se dar ao luxo de listar jogadores como o “colega” acima citou ( claro que poderíamos aumentar em muito esta listagem ) ?
    Nascer, crescer, VIVER e no SANTOS morrer … não é privilégio para muitos ….

  • ponta esquerda

    Com essa mesma idade de 12 anos resolvi que o Santos seria minha equipe de coração, já que nasci entre Parque Antártica e Pacaembu e meu pai nunca me levou ao estádio e eu assistia jogos de todos os times toda quarta, sábado e domingo… não vi Pepe jogar mas, vi Pelé ao lado de Jonas (o Edu), talvez o mais habilidoso que já jogou no Santos, e a história quis que ele substituísse Pepe, outro craque… lembro do Pepe sempre presente, na Vila, no Pacaembu, enfim, um cara maravilhoso e com um talento inesgotável, inclusive como treinador, tirando água de pedra no time do Santos e de outros em que foi campeão… com 80 anos continuará em nossa memória ao passo que inúmeros pseudo boleiros que passam e passaram recentemente pelo manto, jamais me lembrarei do nome. Parabéns PEPE, saúde e sorte, pois, te admiramos muito!!!

  • AURÉLIO DE BRITO RESENDE

    Meu caríssimo octogenário, mas jovial, José Macia, ou simplesmente PEPE.
    Considero você, um dos maiores ícones vivos do futebol do Brasil e, san –
    tasticamente jogou apenas no Glorioso SANTOS FUTEBOL CLUBE. Sem dú-
    vida você é um exemplo vivo para todas as gerações de torcedores do
    SANTOS. Receba meu abraço fraterno com o desejo de que DEUS conti –
    nue a abençoar e iluminar sua vida e das pessoas que você ama.

    Respeitosamente, me curvo diante de sua enorme importância, como sem-
    pre fiz em todos os estádios de São Paulo onde o meu SANTOS jogou. In –
    felizmente não tive o prazer de vê-lo jogar profissionalmente, pois não mo-
    rava em local que me permitisse realizar este desejo de minha adolescên –
    cia.

    Parabéns eterno “Canhão da Vila”, da mais famosa Vila do Planeta.

  • Jogou em Campo Mourão (PR), em 10/11/1968, contra o CAFE de Cianorte já que tínhamos time em nossa cidade. Resultado : 3 x 1 para o Santos FC. Um dos gols do José Pepe Macia, do meio do campo.
    Esse senhor comandou a maior vitória do Santos FC de todos os tempos – 4 x 2 no Mila em 1963.
    Vejam, quando terminou o primeiro tempo de segunda partida, no Maracanã, numa noite muito chuvosa, estava 6 x 2 para o Milan, resultado dos 4 x 2 em San Ciro e 2 x 0 do primeiro tempo desse jogo.
    Voltamos para o segundo tempo e esse senhor comandou o maior segundo tempo da nossa histórica. Final do jogo: 4 x 2, resultado que provocou o terceiro jogo – 1 x 0, com gol de pênalti do Dalmo.

  • RAMON

    Sem maiores comentários… isto é Santos… simplesmente, Santástico!!!

  • milton paranhos

    Sinto privilegiado de visto no Pacaembú ,Morumbi e nos estádios de Ribeirão Preto aquele fenomenal time do Santos FC. Mesmo torcendo contra as vezes (sou sãopaulino) saia feliz dos estádios pois havia assistido “aula de futebol” e Pepe era um dos Mestres !!

  • César Rodrigues

    Bom dia a Todos,

    Eu acredito que impossível falar do time do Santos e Seleção sem mencionar um dos Maiores jogadores do Mundo.
    Desejo a você José Macia (Pepe) saúde, união familiar, prosperidade e nosso divino Deus ilumine seus caminhos e escolhas.
    Parabéns canhão da Vila!Você faz parte da nossa historia!

  • um abraço feliz aniversario
    muita saude e muito anos de vida
    viva o nosso querido
    mais comhecido
    como pepe

MaisRecentes

Zé e Oliveira merecem os vivas de admiração!



Continue Lendo

Para que servem os títulos estaduais?



Continue Lendo

Galeano e o espírito do hooliganismo na Libertadores



Continue Lendo