Todas as Fênix de Tite



titeFOTO: Ari Ferreira

Neste início do novo trabalho de Tite à frente do Corinthians, um dos aspectos salientes é o renascimento de jogadores. O treinador deu para ser uma espécie de fomentador da produção de Fênix em escala grupal. A Fênix é aquele pássaro da bela mitologia grega que entra em autocombustão e ressurge das próprias cinzas. Danilo, Jadson, Elias, Sheik… Esses quatro foram titulares no histórico Majestoso de quarta passada – histórico pelo ineditismo em uma competição tão grande – e tiveram protagonismo. Isso para não citar o zagueiro Felipe. Visto com desconfiança no reinado de Mano, e, mesmo com o experiente Edu Dracena no seu cangote, manteve a titularidade e saiu elogiadíssimo do clássico.

Essa Fênix coletiva não é fruto do acaso. É resultado da alquimia que esse gaúcho sempre se mostra capaz de proporcionar. Tite é desses técnicos que injetam alma, sangue e confiança nos seus comandados. Veja e leia as declarações de quem está sob sua chefia para deduzir a mestria com que faz isso. Jadson, que começaria o ano no banco e viu a vaga cair no colo em função da transferência de Lodeiro para o Boca Juniors, ilustra bem essa condição. Em entrevista ao programa Bate-Bola, da ESPN Brasil, o jogador citou adjetivo comumente associado ao técnico para narrar como se processou sua entrada na equipe. Tite é justo! E, na aplicação desse senso de Justiça, ganha o engajamento dos comandados.

Ainda que os escolados Danilo e Sheik estejam etiquetados com o alerta do espírito decisivo, pareciam carta fora do baralho pouco tempo atrás. Em especial o atacante, que foi emprestado ao Botafogo – e lá decidiu jogos importantes até ser afastado pelo presidente – e reintegrado ao Timão com não poucos muxoxos. Tite confia na dupla, e a dupla confia em Tite. Foram peças-chave em duas expressivas vitórias neste começo de ano. O meia fez o primeiro gol da história do dérbi no novo Allianz Parque. Sheik foi o homem do contra-ataque no Majestoso número 1 da Libertadores. Foi dele o passe para Jadson na pá da cal. Ainda que o lance tenha o borrão da falta não marcada em cima do lateral Bruno, foram inegáveis a velha malícia, a velocidade e o passe exato que encerraram os trabalhos. A dupla, sob a bênção do técnico, reafirma a capacidade de assumir a bronca.

Entre as Fênix de Tite, porém, nenhuma tem as asas mais saudáveis que Elias. O volante/meia, que fez anteontem seu sexto gol em oito jogos contra o São Paulo, teve uma primeira temporada de retorno ao clube aquém das expectativas. A trama do primeiro gol foi o sopro para longe nas cinzas de 2014. A jogada mais pareceu execução de peça teatral ensaiada à exaustão, tamanha a perfeição. Teve em Elias o fio condutor. O lance inteiro pareceu reproduzir os comandos do invisível controle remoto de Tite. Três Fênix obedientes, e talentosas, atordoando a marcação são-paulina.

Além do bom futebol demonstrado, a determinação dos jogadores em campo salta aos olhos. Tite já começa a fechar um novo grupo, faminto por títulos e que confia no seu comando.



  • Donizeti – SP

    Do jeito que o ano está começando para o Timão, este ano promete ser ótimo para a fiel torcida e terrível para os ” anti “.

    Vai ser tanto chororô dos ” anti ” que é capaz de encher a represa do Cantareira kkkk.

    E quanto ao chororô do Paulo Cesar Ganso no final do jogo, é melhor ele tomar vergonha na cara e jogar bola, resolver dentro de campo os problemas do seu time e justificar os 24 milhões de reais que o são paulo investiu nele e não ficar desviando o foco com a atuação do juíz, que foi normal para uma partida de Libertadores.

    Foi o são paulo que não jogou nada.

    Aliás tem que falar que os 2×0 foi muito pouco, podia ser de 4×0 ou 5×0 a surra que não seria nada fora do normal tantas as chances de gol criadas e desperdiçadas pelo Timão, só de gol vazio foram 3 chances, 2 do Danilo e uma do Fábio Santos.

    Então são paulinos, parem de chorar a toa, porque podia ter sido uma derrota vergonhosa, coisa de time de várzea, escaparam dessa, então vão chorar na cama que é lugar quente.

    Já dizem que o São Paulo, Santos e Palmeiras estão fundando uma nova associação no futebol brasileiro, é a ” Associação das Vítimas do Timão ” kkk

    Vai Corinthians !!!

  • É VERÍSSIMO… ! E QUE DEUS SANTO E TODO PODEROSO PROTEJA SEMPRE AS PESSOAS DE BEM ! AMÉM, AMÉM, AMÉM. . . !

  • Nilo Araújo

    Competência dentro e fora de campo……

  • Rafael Capra de Oliveira

    Que bela análise comparativa! Ótimo texto, Neto.

  • Bernardo

    Se o ibisdavilasonia precisar do resultado contra o Todo Poderoso na ultima rodada terá de suar sangue e lagrimas pois não consegue vencer o eterno algoz, jogando no panetone, desde 2007. Rsrsrsrsrsrsrsrsrs! Essa tricolada só dá alegria pra Fiel!!!!!

MaisRecentes

Guttman, uma bela e vitoriosa trajetória



Continue Lendo

Palmeiras x São Paulo: rivais contra o vexame



Continue Lendo

Neymar, entre a guilhotina e ‘la vie en rose’



Continue Lendo