Morre Jair Rodrigues, cantor santista que fez dobradinha com Pelé



MORTE/JAIR RODRIGUES/ARQUIVOPelé e Jair juntos (Agência Estado)

Logo que soube da morte do carismático cantor Jair Rodrigues, aos 75 anos, em São Paulo, torcedor apaixonado do Santos, duas imagens me vieram de imediato à mente. A primeira foi a de sua atuação magistral no Festival da Música de 66, com seu característico entusiasmo e aos “galopes”. Sua voz e alegria levaram a música Disparada, de Geraldo Vandré e Théo de Barros, a ficar com o primeiro lugar da disputa ao lado de uma das canções que ajudou a tornar célebre ninguém menos que Chico Buarque: A banda (aos interessados, a polêmica sobre esse empate pode ser conferida com detalhes preciosos no livro A era dos festivais, de Zuza Homem de Mello).

A segunda, que me levou a escrever este post, foi um clipe em que Jair cantava com Pelé. O Rei do Futebol gostaria também de ter grandes dotes musicais, algo relevado por vários amigos em declarações públicas. Além da amizade com Jair foi muito próximo de Wilson Simonal, um dos astros da nossa musica nos anos 60 e 70. No DVD Futebol, em série produzida pela Bandeirantes, é possível ver Pelé fazendo dupla com com Chico Buarque.  E em peça do Fantástico de 1981, na Rede Globo,  houve a dobradinha com Jair.

Outras duas composições da “cepa” de Pelé foram gravadas por Jair: Recado à criança, de 1968, e Viola, violeiro, de 1982.

No vídeo abaixo, Jair Rodrigues interpreta a canção composta por Edson Arantes do Nascimento. A exibição é do programa Viola minha Viola, da TV Cultura:

 

 



MaisRecentes

Rica em talentos, França rompe com paradigma recente



Continue Lendo

Espanha morre abraçada ao ‘tiquitaca’ odiado por Guardiola



Continue Lendo

Em cartaz na Rússia: ‘El secreto de sus Rojos’



Continue Lendo