Penso que Mano deveria ter a razoabilidade de Tite



mano-tite

Ninguém entendeu a saída abrupta de Mano Menezes do Flamengo. Ou melhor, entendeu que o técnico arregou. Enquanto não der alguma explicação sólida, é isso: Mano sentiu o aperto e abandonou o barco. Salve-se quem puder! Não combina com a imagem pública do treinador, com seu semblante fixo, olhos contraídos e fala pausada. Aparências podem enganar, isso é lema antigo de sabedoria popular. O seu estilo até mecânico de iniciar falas, o tal “penso que…”, cedeu inesperado lugar a um “não penso, logo inexisto”. A segurança escorregou para o brejo numa noite carioca? Ou estava lá dentro, esperando para pulsar? Só ele poderá dizer. Se é que vai um dia dizer! Fatos e ideias, nesse caso, não se cruzaram. Um técnico que dias antes falou em conquistar a Copa do Brasil, vejam só. Bipolaridade? Jogo de cena? Festival internacional de perguntas irrespondidas.

A gente entende, mas não deveria, cogitar-se que Tite pode deixe o comando do Corinthians. Entende porque acostumou-se que no futebol brasileiro só resultados ditam os rumos. Não deveria, porque justamente resultados não faltaram até hoje nesse titânico Timão. Trabalho mais notável do futebol brasileiros nos últimos anos, sucessor justamente de Mano Menezes, foi o desenvolvido por seu Adenor no clube paulista. De repente, uma coletânea de maus resultados, um time apático (e que tinha pinta de favorito…) e o velho chavão da culpa do técnico volta à tona. Nem ele resistirá? Nem o campeão do mundo há menos de um ano? Não haverá resistibilidade e suportabilidade, usando o sufixo que é sua cara, para esta situação? O “senhor da guerras e demandas” recentes não dá sinais de querer abandonar o barco, como seu conterrâneo Mano. Não tá morto quem peleia, diz a gauchesca expressão. Mano não dá mostras de concordar. Tite a assina embaixo!

Adenor de Menezes, subproduto de laboratório dos dois técnicos, poderia explicar o quadro dos dois times mais populares do país. Com a palavra…

– Penso que esse quadro de instabilidade dos técnicos brasileiros…  – ameaça dizer Adenor de Menezes, meneando os dedos como sempre faz, olhos rígidos no interlocutor.

Não, não iria dar certo. Tite e Mano são personalidades díspares e representam escolhas diferentes. Ambos são elogiados por seus conhecimentos táticos. Tite, porém, parece ser mais capaz de ir além. De manusear o grupo, insuflar-lhe ânimos com seus dotes de pastor. Mano, por sua vez, perdeu os trilhos na Seleção e agora no Flamengo. No time brasileiro foi mais vítima do jogo político. No clube carioca, termina como réu. Vítima poderá ser Tite em futuro próximo se apeado do comando corintiano. Vítima que Mano transformou em culpa ao se mandar do Flamengo. Tite pode ser vítima do costume brasileiro de jogar tudo no colo de técnicos, como solução mais rápida para acalmar os ânimos das arquibancadas. Réu foi Mano, que deu as dirigentes munição para dizer: Olha aí, os técnicos fazem o mesmo!

Penso que Tite tem a razoabilidade então!



  • Fúlvio

    Mano errou na manutenção de escalação de time. Apostou errado e isso lhe custou caro em termos de resultado. escalou CE e Santos, bem com Walace e Adryan, para dispensar Thomas e Renato Santos, deixou Amaral sempre fora, jogador que tem fôlego para 99 minutos na frente de outros, quando percebeu o erro já era tarde, mas não quis admitir e foi para o esquecimento.

  • Não concordo com o senhor.Acho que foi uma decisão digna de um homem com caráter e sério.Se fosse outro esperaria ser demitido para ficar com a multa recisória.Embora não seja um técnico extremamente capaz, trabalhar em um clube com as limitações e as cobranças do flamengo é tarefa bastante árdua em que nem todos podem assumir.

  • Não acho justo acusar Mano de arregador. (” afinou”). Ele fez o que a maioria dos “professores” não faz. Esperar a demissão e receber as milhonarias indenizações.
    Ao contrario, ele pagou a multa contratual . Porque tirar o direito de sair do empregado e achar normal a mesma atitude do empregador? Sera que ele tem que dar as explicações obvias, carimbadas , protocolares para então se aprovar sua saida?
    Como é facil ser juiz de atitudes alheias. Prega-se a liberdade de expressão e pratica-se o patrulhamento.

  • Prezado Colunista:
    Fico perplexo e pasmo como as pessoas se investem de autoridade par criar juízo de valor de outro profissional, mormente não sendo o seu nicho de atuação.
    Antes de escrever sobre o assunto, quero deixar bem claro que não conheço o mano pessoalmente, nem tampouco tenho procuração para falar por ele,mas o direito e a liberdade de expressar minha opinião sobre o publicado nesta coluna.
    Este time do Flamengo tem mostrado sua força e capacidade contra times de maior expressão e, e em seguida, mostra como se incompetente contra times de pouca ou muito pouca expressão. Percebe-se claramente que não é um comportamento normal, aluma coisa está errada. Cansamos de ver o técnico do flamengo gritando, gesticulando, pedindo empenho e profissionalismo dos jogadores, os quais insistem em se fazerem de desentendidos. Comportamento incomum para profissionais de qualquer profissão, e que demonstra claramente que os jogadores estão insatisfeitos om alguma coisa, tais como: cobrança de comportamento profissional, comprometimento com o clube e acima de tudo, disciplina. Lamentavelmente, foi criada uma máxima de que jogador de futebol só tem muitos direitos e nenhum dever,só se esquecem que todo direito é adquirido a partir do cumprimento de um dever. O treinador também tem um nome a zelar. é um profissional. Não é obrigado a conviver com atitudes antiprofissionais, irresponsáveis. Mormente quando não lhe é dado respaldo por aqueles que deveriam fazê-los. Portanto, antes de criarem valor de juízo, analisem os fatos que envolvem o problema e emitam simplesmente sua opinião,o que é saudável, profissional e correto.
    Continuarei a ser seu leitor, e como tal , peço desculpas por estas linhas escritas, mas não poderia deixar passar em branco o fato. Para jogador de futebol a profissão só é profissão enquanto não lhes é cobrada o mínimo de responsabilidade. Passam da obscuridade ao patamar da celebridade por um toque de mágica, cujo o mágico todos nós conhecemos e chamamos de Agente Fifa. Esse é o nosso futebol atual: muito glamour, muita luz e nenhum respeito ao profissionalismo.
    Abraços,
    Helcio Maia

  • gilson carneiro

    Tite já deveria ter saído a muito tempo retranqueiro muito chato, cheio de titibilidades,nunca gostei, adeus Tite saia logo por favor.

  • mano e fraco para o timão fica tite sai emerson sheik; Romarinho; fabio santos ;alessandro os mortos do timão.

  • Alvaro

    Hélcio Maia, típico comentário babaca esse seu. O tipo de comentário de gente que além de julgar os outros ainda se acha um poço de cultura e fineza

  • Marcos Moura

    Arregão, covarde e sem palavra. Pra mim foi uma total decepção. Um cara que era admirado pelos jogadores, tinha carta branca da diretoria e vivia elogiando os diretores do Flamengo, surpreendentemente toma uma decisão louca, pega a malinha e vai embora!! Se deixou levar pela dor de barriga, medo de enfrentar a situação após a goleada, pânico e se quer tratou do assunto com os dirigentes que o contrataram. Em resumo: incompetente, medroso, arregão

  • Alexandre

    Como não deu satisfação.!
    Vcs são cegos ou não querem enxergar????

    Ele disse em alto e bom tom.

    Sai do flamengo pq está internamente virado em uma bagunça.
    CE e André Santos só querem saber de festa e cachaça.!

    Deixou cuspido nas nossas caras q quem escala é Pelaipe e Walim.

    Caiu fora pq não quer ser conhecido como o técnico que colocou o Flamengo na segunda divisão.

    Que é o que vai acontecer.

MaisRecentes

Zé e Oliveira merecem os vivas de admiração!



Continue Lendo

Para que servem os títulos estaduais?



Continue Lendo

Galeano e o espírito do hooliganismo na Libertadores



Continue Lendo