Walter, o devorador de bolachas e gols



Campeonato Brasileiro 2013 - Série A - Goias x Flamengo
FOTO: Carlos Costa

O atacante Walter, do Goiás, vem impressionando a galera com seu porte físico avantajado para um boleiro profissional. Na verdade, o que tem impressionado é a combinação da fofura com eficiência técnica. Os quilos a mais (93 distribuídos em medianos 1.78 de altura, segundo o próprio jogador em embasbacante, pela sinceridade, entrevista ao repórter Carlos Eduardo Mansur, do jornal O Globo) não o têm impedido de jogar em alto nível. Cinco gols no Brasileirão o colocam como artilheiro do Goiás na competição – o time fez 12 ao todo. Aos 24 anos, o avante mostra mobilidade atípica para um gorducho e tem uma pancada no pé de furar o filó, como diriam os velhos locutores esportivos.

O futebol moderno está abarrotado de aparelhagem e técnicas para melhorar o rendimento físico dos jogadores. Nutricionistas são integrantes fundamentais das comissões de clubes, com seus cardápios variados, os combustíveis para percentuais mínimos de gordura, abdômens trincados, atléticos atletas… O “rebelde” Walter, pois, devora bolachas recheadas e toma litros de refrigerante diariamente. Esse é o cardápio noturno do artilheiro, revelado por ele na mesma entrevista. Para ele, no embalo da rainha Xuxa, a vida “é doce, doce, doce”. Fugindo aos draconianos regulamentos vários, empapuça-se de guloseimas após os puxados treinos de uma equipe profissional. Com os genes da tendência, e a fome que o persegue, o atacante é um devorador de gostosuras e de defesas rivais. É uma atração à parte.

Na sociedade dos padrões, sempre os rompedores dão oxigênio, uma lufada de amadorismo. Eles são baforadas de humanidade em meio à busca da perfeição. Walter é um representante dessa vital quebra de paradigmas. Vivem repetindo por aí que o futebol é um esporte democrático, que permite a baixotes como Maradona e Messi serem craques históricos. O jogador do Goiás queixa-se de “bullying”, mas na verdade tem mais é solidariedade e popularidade. Enquanto Cristiano Ronaldo, com sua gomalina nos cabelos e camisa erguida a expor quadradinhos pétreos, tem sua imagem em outdoors europeus, o nosso herói do cerrado com sua barriga protuberante mostra que os despadronizados também podem ter vez. Em sua cativante inocência, ele não sabe, mas presta um serviço à natureza.

Enquanto escrevo este texto, Walter, após fazer no empate por 1 a 1 com o Flamengo, pode estar comendo uns biscoitos de chocolate ou uma barra de diamante negro. Lambuza-se na fama e na fortuna, porque, assim como o céu, o gol é para todos, meu caro Hemingway.



  • Glauber

    Se esse cara se dedicasse poderia ser um jogador de alto nível..

    Futebol queiram ou não é tecnica + preparo físico.. Um jogador veloz e com arrancada tem grande vantagem contra os adversarios. Queiram ou não o peso dele atrapalha nesses quesitos, se ele emagrecer vai ficar uma fera..

  • Junior

    Otimo texto e complementando o texto acredito que Walter teria totais condiçoes de jogar em alto nivel em uma grande equipe se mantesse a forma ideal .. Uma pena pois ‘e um atacante que sabe jogar fora e dentro da area e tem um poder de finalização e um passe fenomenal ..Pra ele fica meus lamentos pela gordura e minhas palmas pelo futebol .. Gostaria de ve-lo atuar em alto nivel em uma grande equipe nao desmerecendo a Equipe do Goias …

  • Matheus

    Filhão, não quer comparar Walter com C. Ronaldo né… Pqp

  • Dione

    Sinceramente, um dos melhores textos que já li sobre futebol em todos os tempos, e olha que eu vejo mtos blogs todos os dias… Parabens pelo post…

  • MARIO

    Porra! GORDINHO do CÚ RISCADO, já ví ele jogar outras vezes, o kra é bom mesmo cairia como uma luva no ataque o FLA., melhor que mutios magricelhos que temos por lá.

  • MARIO

    Gostaria de vê-lo no meu mengão, lá ele iria emagrecer

  • NAO DISCORDO DE VOCE QUANTO A QUALIDADE TECNICA E O FATO DELE ESTA SE DESTACANDO POR SER GORDINHO E BOM DE BOLA AO MESMO TEMPO. POREM ELE É UM PROFISSIONAL E GANHA MUITO, MUITO BEM MESMO EM VISTA A RENDA PERCAPTA DO POVO BRASILEIRO NAO AGIR COMO TAL. SEU TALENTO FAZ MERECEDOR DO SEU SALÁRIO, MAS O EXEMPLO QUE ELE DÁ DE PROFISSIONAL NAO. POIS AGE COMO UM AMADOR

  • luciano Fogão

    Vc deveriam apoiar o Walter a processar a Rede Nôjo de Televisão, eu nunca vi um jogador ser tão identificado por uma diferença:”-O gordinho da camisa 18!”está frase chegou a substituir o nome do jogador. Ronaldinho nunca foi “O dentuço da camisa 49” Ronaldo fenómeno nunca foi o “gordo da camisa 9” nunca vimos ou ouvimos “cabeludos da camisa tal”…caracterizando uma atitude discriminatória contra a pessoa do jogador.

  • Andre Carvalho

    Excelente resenha, Valdomiro Neto. Parabéns! Também arrisco minhas “rabiscadas” pelo YRC! e como é bom ler textos bem escritos e com esse alto teor de criatividade e bom humor.

    Quanto ao protagonista, o Walter é um show à parte. É competente, ajuda muito a sua equipe e ainda diverte tanto os seus quanto os demais torcedores. Imagina o prazer de um Corinthiano a ver nosso simpático e rechonchudo amigo estufar as redes dos Santistas e dos São Paulinos, por exemplo?

    Em tempo: Matheus, meu caro. Faça uma interpretação do texto. O Neto não comparou o Walter ao Cristiano Ronaldo enquanto jogadores, apenas no aspecto físico ou melhor, no aspecto “abdominal”. Poupe-nos destes “pqp’s” sem sentido…

  • Devora biscoitos recheados, bolacha é coisa de paulista somente.

  • paulo

    o pessoal tá dizendo que no framengo ele emagrece, é lógico não recebe, não come !!

MaisRecentes

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol francês



Continue Lendo

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol na França



Continue Lendo

O protagonismo estrangeiro no futebol brasileiro



Continue Lendo