Paulinho e Felipão, uma redundância vencedora!



Os professores de português ganharam mais exemplos para dar à moçadinha. Querem saber o que é pleonasmo vicioso, a famosa redundância? Chega de subir para cima, descer para baixo ou entrar para dentro. Eles já podem recorrer aos futebolísticos Paulinho é decisivo e Felipão tem estrela. O volante repete-se na arte de resolver. Chega a ser deslumbrantemente enfadonho! Não houve Minerazo, sua cabeça deu o recado. A história não terá reprise, nem mesmo farsescamente. Mirem-se no exemplo de Corinthians x Vasco, nas quartas da Libertadores do ano passado! Mirem-se no exemplo da tarde Mineirão! Replay quando o tempo ofegava.

Felipão, homônimo do pai de Alexandre, o Grande, que conquistou meio mundo na história antiga, replica o mítico herói na arte de conquistar. No linguajar das ruas é virado para a lua, e não preciso detalhar a metáfora sob pena de parecer indelicado. Volante que faz gol é bom pra imprensa. Bah, o gaúcho contou com a alegria então dos jornalistas para chegar a mais uma final. O fato é que seu brilho reluz. Se Fred era proscrito na era Mano, na segunda edição desta passagem do bigodudo o gosto do Chimarrão tem muito valor, ainda que o atacante seja mineiro, comendo quieto. Fred é um mate, no sentido de matador, artilheiro, resolvedor. Fez dois contra a Itália! Fez mais um contra o Uruguai! O que poderá então fazer domingo, na esperada final com a Espanha ou num tira-teima dentre constantes tira-teimas contra os italianos?

Paulinho une destino e fagulha. Felipão une destino e astúcia. Os dois juntos dão um caldo impiedoso. A Seleção, há um mês contestada, já começa a nutrir simpatias. O público de Brasília, Fortaleza, Salvador e Belo Horizonte já cerrou fileiras. Agora será a vez do carioca para fechar o primeiro ciclo. No Rio, que continua lindo, Felipão poderá antecipar uma nova glória. O que importa é a Copa do Mundo? O que importa é o agora, que gera expectativas para além. Para um técnico que assumiu, 12 anos atrás, quando ninguém queria, e passou pela humilhação de uma eliminação para Honduras, depois tudo foram flores. O título mundial de 2002 indicou que de bombacha em bombacha a roupagem gaúcha peleia.

O Uruguai, e aqui vai outro pleonasmo, foi valente. O Uruguai, do maestro Tabárez, impôs jogo, como sempre acontece. Com um trio infernal deu trabalho. Forlan, destaque do último Mundial, parou em Julio Cesar, em pênalti nos instantes iniciais. Ali já triscou o primeiro elmo felipônico! Não haveria de ser fácil. Foi desses jogos intensos que duas camisas pesadas, que conduzem a história, produzem. Jogar em casa é um trunfo gigante! Jogando em casa sendo-se Brasil, pentacampeão do mundo, é um trunfo de elefante. O título domingo – e que seja contra a Espanha, para tirar a cisma – pode não vir. Porém, Felipão, Paulinho, Fred e Neymar, claro, Neymar, já acenderam uma luz que parecia turvada. O torcedor deve sim ter esperanças do hexa. Há melhores, como Alemanha e Espanha. Mas há a arquibancada, há a potência amarela e há, acima de tudo, um time surgindo.



  • Victor

    Fico impressionado com esses comentaristas ufanistas… Se empolgar com uma seleção que não empolga, ficar satisfeito com Hulk como titular e Lucas na reserva, chamar Oscar de meia e Neymar de craque… Ainda bem que não torço mais para a seleção brasileira (em muito devido à corrupção na CFB e à compra de convocação, afinal quer maior vitrine do que a “seleção brasileira”), caso contrário estaria extremamente revoltado.
    Estou triste é pelo fato que o Uruguai, a quem eu estava torcendo, foi eliminado. Mas tudo bem, o que vale (se não houver armação) é a copa, e essa eu sei que por time o Brasil não passa nem das quartas.

  • aldo

    vai corinthians de novo paulinho

  • Sousa

    Aos que torcem contra: “chora na cama que é lugar quente” !!! O Brasil tem muito a evoluir, mas ao contrários dos que os “anti” diziam, o Brasil não passou vergonha em na Copa das Confederações e não passará na Copa do Mundo. Não há como afirmar se será campeão, mas competitivo certamente o Brasil SERÁ !!!

  • Flavio

    Sai pra lá Victor seu mané, torcendo para o Uruguai????. Vá embora para o Uruguai então seu trouxa, muito triste saber que ainda existem alguns imbecis que pensam desta maneira.

  • Marcão Mengão

    Paulinho no time de gambá é passado! Chorem a saudade com o Ibisonho no lugar dele… hahahahahahaha…

  • Rogério

    Victor, por favor! Ter suas convicções é justo e necessário mas, torcer CONTRA a seleção brasileira? NUNCA! Isso é de uma pequenês absurda. Tome tenência, e não confunda as coisas.

  • Victor

    Triste é pensar que tem pessoas que ainda acreditam no “manto canarinho” e não enxergam a máfia que está por trás de tudo, inclusive na decisão dos resultados. São esses que cantam o hino e vibram junto com a “seleção” enquanto tem outros apanhando na rua em busca da realização do direito de todos. Parabéns Brasil, você tem o público que merece!

  • Victor

    E depois o trouxa soe eu…

  • Pepe Legal

    @Victor – sãopaulino com dor de cotovelo que lê demais as groselhas do PH Bueno, acertei?.
    @Marcão Mengão – hã?

  • Everton Anddrade

    Victor , estou nas ruas também querendo um Brasil melhor , mais não confunda as coisas vc esta parecendo PTISTA , radical demais mais agora que se precisa dele até o LULADRÃO SUMIU !!! muda Brasil e ganha Brasil ….

MaisRecentes

Cristiano Ronaldo, uma máquina de obstinação



Continue Lendo

As lições do ‘aspirante’ Carille no senso comum



Continue Lendo

Luxa vive um longo crepúsculo dos deuses



Continue Lendo