A impaciência, o mercado e a nostalgia – são-paulino quer Muricy



Com Muricy, o são-paulino viveu um período de hegemonia nacional. Foi soberano, como o clube se autoproclamou, no Campeonato Brasileiro por três anos seguidos. Quatro anos após a introdução do sistema de pontos corridos, o clube cumpria a profecia de que, com melhor planejamento que os demais, sobraria na principal competição. Por outro lado, o time enamorado das competições internacionais, com fetiche por Libertadores e Mundiais de Clubes, derrapava no torneio continental. Pelo coro no jogo contra o Goiás, o torcedor parece estar saudoso de um dos lados da moeda: o período de proeminência dentro das fronteiras. Mesmo que represente a glória na competição do mérito do rendimento em detrimento daquele nos imponderáveis mata-matas. Ou melhor, o são-paulino sente-se saudoso dos tempos de êxito internacional, mas mais ainda de ser um time ganhador. E a última lembrança de tempos doces é a do tri brasileiro, com Muricy no comando.

O treinador, recém-demitido do Santos, vive sob julgamentos controversos desde sempre. Para uns, sua filosofia de jogo é pobre, simplista, não propõe nada de novo. A bola área é seu recurso recorrente. Não valoriza jogadores de base, é rabugento com a imprensa e pouco afeito a criar coisas novas. Para outros, é um cara competidor, vencedor, cujo currículo fala por si só. E, ao que parece, é a isso que se abraça boa parcela da torcida tricolor. Torcida que cantou algumas vezes o nome de Telê Santana, tido e havido como o tutor de Muricy. Não há como escapar do paralelo, ainda mais pela ironia das filosofias de jogos bastante distantes de mestre e pupilo.

A impaciência do são-paulino é a impaciência clássica do futebol. Faltam resultados recentes. Na Libertadores, o time tem vivido a sina de eliminações para rivais nacionais. Não consegue sequer chegar a uma final de Paulista desde 2003, quando perdeu para o Corinthians – depois houve o título de 2005, mas o sistema era o dos pontos corridos. No Brasileiro, bom, esse já foi aqui registrado: foi áurea na época de Muricy e desde então brigar por título foi quimera. Muricy está no mercado. A torcida saturada. Os dois fatores, juntos, explicam a reação. Nostalgia é a estrela-guia neste momento. Pior para Ney Franco, que tenta se afirmar no cargo e viverá uma pressão insana por resultados, com tolerância na rés-do-chão.

O elenco são-paulino está longe do desprezível. No Brasil, é dos mais bem fornidos. Como não respeitar um time com individualidades do jaez (aqui é uma homenagem ao parlatório do presidente Juvenal Juvêncio) de Rogério Ceni, Lúcio, Jadson, Ganso, Luis Fabiano e Osvaldo? Só louco, meus amigos. Só dementes! O time pode dar liga e, em alguns poucos momentos desta primeira fatia da temporada, como naqueles minutos contra o Galo, até a fatídica expulsão de Lúcio, foi brilhante. O domínio na primeira fase do Paulistão, com gordura dar e vender, é um sinal de que o time tem mais vocação para a vitória que para a derrota. Porém, nas duas competições as quedas foram precoces – perder para o Corinthians na semifinal estadual não seria precocidade não fosse o contexto. O caldeirão então está formado. O técnico das lembranças mais açúcaradas de passado recente está aí dando sopa. O título da Copa Sul-Americana não foi suficiente para criar empatia de Ney Franco com o torcedor. E o jejum de títulos mais almejados impaciente uma torcida acostumada ao topo. Até quando essa corda suportará? Difícil imaginar que vá suportar e parece que o rompimento não tardará a acontecer.



  • Oscar Dallatorre

    Nostalgia? De que? Das 4 Libertadores perdidas? Da Recopa perdida? De TODAS as competições de mata-mata que foram perdidas? Do futebol feio e retranqueiro?

    Nostalgia eu tenho do time de 2005, CAMPEÃO DA LIBERTADORES E MUNDIAL, comandado pelo PAULO AUTUORI.

  • David Félix

    Realmente concordo com os outros demais torcedores o Murici é a Cara do Tricolor, pois com o mesmo vivemos anos de Glorias no cenário Nacional. A diretoria deveria traze-lo de volta ou seja nunca devia ter saido

  • jean

    Com o Muricy, o Sao Paulo foi tricampeao. Acho valida a tentativa.
    So de pensar, traz de volta um pouco daquela magia, da forca, que fez chegar ao topo.
    Tem mais experiencia, e tambem mais voz de comando que o Ney, o que pode contagiar um grupo desacreditado.
    Suas equipes podem nao ser taticamente brilhantes, ele faz o simples, porem estuda o adversario com maestria, e conhece a estrategia para vence-lo.
    As vezes e defensivo, ate retranqueiro, mas passa aos jogadores, de algum modo, uma confianca quase mistica de que, se fizerem o seu papel, o gol vai sair no momento certo. E sai mesmo.
    Gosta do jogo aereo, dos jogadores bem posicionados tanto na defesa, quanto no ataque, e pode decidir os jogos nesses pequenos detalhes.
    Geralmente seus times nao goleiam nem sao goleados. Mas tambem nao perde pontos por besteira. E um 1 a 0 num campeonato de pontos corridos esta de muito bom tamanho.
    Pois e… Dificil ter com o Muricy o futebol arte dos tempos do Tele. Mas os tempos sao outros. E ja que estamos nos tempos do Ney, acho que o Muricy pode dar uma boa equilibrada no time.
    Infelizmente, porem, o torcedor sao-paulino nao pode nem sonhar muito. Por enquanto estamos nas maos do Sr. Juvenal.

  • Cleibsom Carlos

    Como não sou são-paulino, torço para que o tricolor contrate o Muricy, assim o time cairá cada vez mais e seu destino será a 2ª divisão. Muricy, assim como o Felipão, é um técnico superado, com o dinheiro que ele já ganhou deveria se aposentar, para o bem da saúde dele e do futebol bem jogado

  • Lacerda

    O presidente do São Paulo está marcando a sua passagem “eterna” no tricolor de forma trágica. Devido aos títulos das últimas décadas, seis brasileiros, três libertadores e três mundiais, o tricolor pode ser considerado o time mais vencedor do Brasil. Tem uma estrutura invejável. Um orçamento gigantesco e mesmo assim não consegue formar elencos vencedores. Recentemente, sabe-se lá pq, Juvenal negociou Casimiro, uma promessa de craque no meio campo, Cícero, um meio campista versátil capaz de jogar de volante, lateral, meia e até de centroavante. Negociou o centroavante William José com o Grêmio, e Lucas, o menino do ouro do SP talvez abaixo apenas de Neymar. Tudo isso as vésperas da Libertadores da América. Enquanto isso o Corinthians, o Atlético Mineiro e o Grêmio se reforçaram com jogadores de alto nível. Destes apenas o Galo segue na Libertadores, mas isso não diminui a campanha das outras equipes que saíram. Se reforçaram enquanto o São Paulo se enfraquece. A goleada do Galo no Horto apenas deixou evidente o quanto Juvenal está prejudicando o SP. Juvenal deve acreditar que apenas a camisa do SP é suficiente para assustar os adversários. Diminuir Luis Fabiano em Público, afastar jogadores que já estavam afastados foram a únicas atitudes do ditador do Morumbi, cujo o único conselheiro que ouve é um copo de whiskiy. Nesse brinde solitário ele deve receber a companhia da soberba, que senta-se ao seu lado e o convence de que ele dirige o maior time do mundo, “pobre Barcelona”, deve dizer entre um gole e outro. Muricy é a lembrança de um tempo em que o SP ganhou três brasileiros seguidos, fato que não deve se repetir nunca mais por nenhum time. Mas Muricy também é o técnico eliminado em três edições seguidas da Libertadores. A história do futebol ensina que não existem salvadores da pátria. Muricy não vai gritar “Shazam”, e salvar o São Paulo de derrotas estranhas como a que aconteceu contra o Goias. No Santos ele sentiu como é difícil trabalhar como um elenco limitado. Para voltar a almejar o primeiro lugar do disputado trono do futebol brasileiro o SP, nesse caso Juvenal, vai ter que vomitar o rei que esta em sua enorme barriga

  • Ultimamente, só vejo comentários e sugestões para a troca de técnico ou presidente do São Paulo Futebol Clube. Há tempos, tenho minha opinião sobre a retomada do SOBERÃNO pelas conquistas. E não abro mão desta opinião ! A volta do São Paulo aos triunfos, está totalmente condicionada a ausência deste que se não for o PIÓR, com certeza é uns dos piores goleiros que já ví em toda minha vida. Estive no Morumtri na quarta ( contra o Goias, que vai brigar para não cair ), e ali tive a convicção de que não chegaremos há lugar algum. Não é possível, que o time do Goias num único ataque… fez o gol da vitória, e nós atacamos e atacamos. Só que do outro lado tinha um goleiro de verdade. E esta é a diferença, todos tem goleiros de verdade, só nós temos um fracassado no gol…

  • O que não tem como entender, é o torcedor organizado. ficar gritando o nome do Muricy, até parece que ele vai resolver. se Muricy for contratado agora, será demitido no fim do ano, como tem acontecido com todos os técnicos da era Rogerio Ceni. O que temos que ter é atitude, se realmente queremos mudanças. parar de idolatrar um sujeito que, não tá nem ligando para o time que o revelou, que por ele jogaria até os 60 anos. Precisamos de um goleiro de verdade URGENTE !!! se não vamos brigar pra não cair !!!!!!!!!

  • Raposa

    Não faltam nem raça, nem qualidade individual. O que anda em falta pelos lados da Barra Funda é desenho tático e fundamentos aprimorados.
    Quando se vê Lúcio, faltando alguns minutos para o final do jogo, perdendo em casa, ficar com a bola no campo de defesa, rolando de um lado para outro para ele mesmo, torna-se evidente a falta de decisão certa para cada momento e circunstância da partida!
    Os passes laterais, lentos e inseguros, só atrasam a evolução do ataque e facilitam a recomposição da defesa adversária. Por isso não consegue esse ataque, marcar um mísero gol na pior defesa de então! E não digam que faltou tempo para treinar!

  • Belo texto, parabéns.

  • haghios

    Seria muito interessante .. se houvesse uma Troca… o Muricy gosta de Treinar Cobras Criadas .. Tipo Lúcio … L. Fabiano ….. e outros …. e o Ney Franco … gosta de Treinar … Jogadores Jovens … Juniores …. então será que não seria Interessante … Ney Franco ir para Vila Belmiro .. e o Muricy ir para o Morumbi?

  • Nem Pelé, nem Maradona, nem Neymar ¡Cantona!

    http://500copa.blogspot.com.es/2013/06/dream-team-com-ressalvas.html

  • Takato

    Também não acredito que ele supere essa nova crise, apesar do apoio verbal de presidente, dirigentes e coisas do tipo, que só servem pra dar maior drama ao caso., acho que o são paulo não quer o muricy de volta., ele necessita, é uma carencia, um cara que chega pra simplesmente colocar cada atleta no seu devido lugar e fazer render….Esse time que esta ai é campeão e não pode se desmantelar como estão tentando fazer acontecer.

  • Marcelo Clayton

    Para dar liga , precisamos de um treinador volta Muricy urgente !!!!!!
    fora Ney Fraco

  • Iron Man

    A batata está assando.

  • cosme

    O SÃOPAULINO QUER MURICY DE VOLTA,CRUCIFICAM O NEY FRANCO,MAIS SEQUER TOCA NO NOME DOS IMBECIS QUE O MANDARAM EMBORA,A DIREÇÃO DO SPFC,COMO PODE UM TECNICO TRABALHAR ASSIM,COMO JOGADORES PODEM ATINGIR TODO SEU PONTENCIAL,SE NÃO HÁ COMPETENCIA,PLANEJAMENTO,VISÃO E CRIATIVIDADE NA DIREÇÃO DOS CLUBES BRASILEIROS?????????????????????

  • MANOFJUA

    Concordo plenamente com vc Valdomiro. Estamos esquecendo de uma coisa, que me corrijam aqueles mais ligados no futebol do sp do que eu. Quando o Muricy assumiu pegou o time embalado pela conquista do mundial, e formado pelo P. Autuori, daí foi dar sequencia ao trabalho e colher os frutos, quando necessitou montar o time e o esquema para as temporadas seguintes foi um desastre. Sou são paulino, mas não morro de amores pelo trabalho do Muricy, no Santos ele tinha à sua disposição Neymar e Ganso, e o que ele conseguiu? Muito pouco na minha modesta opinião. Das duas uma ou deixamos o Ney Franco trabalhar, ou vamos continuar a vida inteira olhando pro passado sem sair do lugar. Sei que o NF não é uma das celebridades como treinador, nem eu tb simpatizo tanto assim com ele. Se é pra trocar o treinador, pq não dar a chance a alguém de fora? Há algum tempo falamos no Sampaoli do Chile, como o Santos anda falando no Bielsa, achao q tá na hr de darmos uma mudada radical nesse aspecto.

  • Felipe

    Pra mim o Ney montou um time muito bom ano passado, perdeu o craque do time e ficou refem de uma promessa da diretoria de reposição no mesmo nível. Fora a direção decadente que tenta tirar o foco deles. Acho que o muricy trabalha bem mais que o ney franco, é rabugento? É sim. Mas trabalha muito os jogadores. Por outro lado já li que o ney franco não comanda os treinos, em sua maior parte é o auxiliar tec. O ney também trabalha bem melhor a base que o Muricy. Mas tem escolhas e comentário bem duvidosos. Como manter o douglas e não apostar no garoto lucas farias, que foi considerado pelo ney franco um jogador de potencial de seleção brasileira, ou falar que o denilson é o melhor volante do brasil, algo completamente fora da realidade, sua titularidade é sempre contestada. Pra mim o time vai viver de altos e baixos até próximo ano quando a diretoria sair. E pode continuar por muitos anos com os sucessores do Juvenal.
    Por sinal ótima análise.

MaisRecentes

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol francês



Continue Lendo

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol na França



Continue Lendo

O protagonismo estrangeiro no futebol brasileiro



Continue Lendo