Um desafio gigante para a jovem Seleção Brasileira



A Seleção Brasileira ainda não venceu nenhum campeão do mundo (somando amistosos e torneios) desde o fim da era Dunga. E isso é mau. Estou descartando o tal Superclássico das Américas, que agora ocorre ano a ano tentando resgatar a Copa Rocca mas não tem a luminescência e nem o timbre da antiga competição – agora só jogam os caras que atuam em solo pátrio em época que os craques atuam no Velho Continente. Nos tempos de Dunga, massacrado pela crítica porque é o rei da antipatia e por não ter levado tenros Ganso e Neymar para o Mundial da África do Sul, o que mais a Seleção fez foi se impor em jogos grandes, quando as duas camisas têm peso de toneladas. Havia ali uma solidez, um time de contra-ataque e letal. Dava segurança pro torcedor, mesmo com as ressalvas, repito, pela cara amarrada do volante tetracampeão. E esse é um dado relevante de como a preparação para a Copa no Brasil está cambaleante se comparada com a anterior. Olhar a posteriore, ver as coisas como elas são, é ter bom senso, meus amigos.

Claro, tivemos mudança de comando no meio do processo, algo que não aconteceu com Dunga, que ficou no tal ciclo mundialístico inteiro. E o ex-jogador ainda tinha rebarbas importantes de experiência, não preciso apostar em renovação total (aqui me refiro mais à etária que à de caras inéditas). Isso o favoreceu. Mano, a seu favor, há que se constatar que nos meses finais de suas atribuições começava a esboçar um time consistente. Por questões políticas e idiossincráticas do daninho comando da CBF, o treinador foi ejetado do cargo e resgatou-se Felipão pouco mais de dez anos depois da conquista do penta. Responder aos apelos patrióticos com uma dupla de passado vitorioso, o bigodudo tem Parreira ao seu lado, foi um belo ato de demagogia, de filosofia pão e circo e essa coisa toda. Digamos que Mano ficou com o piquinique no parque e Felipão com o filet mignon. Os pontos altos, Copa das Confederações e do Mundo, foram destinados ao veterano gaúcho. A farroupilha ficou para o seu conterrâneo mais jovem.

Agora, no primeiro dos dois amistosos que antecedem a Copa das Confederações, começamos a sentir o bafo da empolgação competitiva esquentar. E o jejum se prolongar. No empate por 2 a 2 com os ingleses, a equipe foi melhor que anteriormente, mas o resultado não veio. E, como disse no começo, isso é mau. É mau porque a autoafirmação para chegar de peito estufado no Mundial não passará apenas pelo entusiasmo das ruas. Precisará do estofo de resultados que dão confiança. Nesse sentido, o torneio que começa no próximo dia 15 poderá ser uma pressão enorme. Haverá três campeões do mundo no caminho brazuca. Espanha e Itália, campeã e vice da última Eurocopa, e o Uruguai, assombração de 1950. Não podemos ser simplistas nem fatalistas. O Brasil pode vencê-los. Neymar poderá reluzir. Felipão resgatar sua estrela, que andou apagada. Tudo no mundo acontece, como rezou o mestre Cartola. Mas também não sejamos cegos. Uma equipe que não consegue superar os adversários tradicionais em amistosos terá que se desdobrar para vencê-los quando o jogo é de campeonato.

Desde de novembro de 2009, quando bateu a própria Inglaterra, a tal amarelinha não se impôe diante de gente grande. Preocupante. O Brasil construiu sua fama e fortuna na bola com a Seleção gerando temor nos outros. Os resultados recentes mostram que essa aura não tem dado as caras. A molecada plena de potencial tá aí, pra mostrar seu valor. Mas tem nas costas um desafio rotundo. Se conseguir, terá amadurecimento precoce e, para muitos, mostrará que nosso futebol é vocacionado para sempre mandar. Se perder, poderá ficar com um carimbo difícil de descolar. Não será justo. Mas quem disse que justiça é algo que circula no esporte?



  • É um desafio e tanto!

  • aedilson

    Vale lembrar que as seleções europeias disputam eliminatórias , eurocopa e têm um time muito entrosado enquanto o Brasil joga amistosos como preparação. Os jogadores não chegam com tempo para maiores treinamentos já que jogam na europa e os que aqui jogam não são todos titulares.

  • O voo rasante do fantasma do Maracanazo na véspera da apresentação de Neymar no Barcelona…
    http://500copa.blogspot.com.es/2013/06/a-selecao-em-busca-de-um-gps.html

  • Rodrigo

    Bom texto, concordo plenamento.
    O Brasil já não é, e faz tempo, uma seleção de ponta apesar de termos jogadores de ponta, mas nosso técnico parou no tempo, ele acha que com o Gauches dele vai ganhar a copa, ontem vi um técnico perdido, primeiro prendeu o Paulinho e qdo resolveu soltar ele junto com o Hernanes os dois começaram a dominar o meio e chegaram ao ataque com os chutes do Hernanes e as aparecidas no ataque do Paulinho, ai ele resolveu tirar o Paulinho, mto “inteligente” da parte dele…… Se nó não temos tempo de treinar não é mais fácil ja chamar jogadores entrosador, por exemplo na zaga não é melhor colocar o Alex ( ex – santos ) e o Thiago silva que jogam junto no PSG e foram mto bem no camp. frances e na Champions league, volantes Ralf e Paulinho a melhor dupla de volante hoje, esse fernando é horrível e o outro é reserva do Bayer, no meio poderia ser o Ramiraz e o Oscar que estão entrosados no chelsea, esta certo que o hernanes merece ser titular mas ai da para encaixar, ai agente aconomiza tempo de entrosamento….. Mas nosso técnico é o Felipão e ele acha que esta em 2002…. Coitado do Brasil….Abs

  • João Sardinha

    Belo comentário. No entanto só faltou um detalhe, você esqueceu de analisar as causas você se concentrou mais nos efeitos. Permita-me dizer o seguinte: O Brasil tem jogadores muito talentosos, Lucas, Neymar, Oscar, David Luiz, Marcelo, Ganso, Thiago Silva, Thiago Neves, Ronaldinho, Bernard, Tardelli e muitos outros. Acontece que nos últimos dez anos tivemos o azar de cairmos na mão de treinadores que negam a essencia do futebol brasileiro, que punem aqueles que tentam ser criativos e usarem aquilo que nos deu 5 campeonatos mundiais e nos tornaram a maior potencia do futebol que é o poder de improvisação. Você pedir para um craque habilidoso capaz de furar defesas as mais fechadas com seus dribles e seus deslocamentos que permaneça estático numa faixa do gramado, é o mesmo que engessá-lo e tirar o seu prazer de jogar. Essa mania de defender já ultrapassou todos os limites em treinadores como Felipão, Mano e Dunga. O que falta ao nosso futebol é um cara que venha dar um basta nisso, que tenha coragem de mandar o time partir para o ataque, sem medo e aproveitando toda potencialidade do craque brasileiro. Isso de 2 , 3 volantes já virou uma paranóia, não vamos a lugar nenhum com esse sistema ultrapassado do Felipão a prova disso é que ele não ganha nada com esse sistema que já veio falido com o Mano que testou mais de 50 jogadores e não ganhou de uma seleção top. O que falta é um treinador que escolha os melhores, dê um padrão de futebol compacto onde todos participem do jogo com habilidade, velocidade e inteligencia e não dando chutões e parando os adversários na porrada. Felipão destruiu o Palmeiras, deixou um ambiente carregado pela mania ditatorial como trata os outros, a seu histórico de derrotas continua na seleção, a mídia esportiva com raras exceções não questiona seus resultados e seus métodos pra lá de ultrapassados.
    Um bom trinador com dois ou treis bons jogadores é capaz de montar um bom time e até ser campeão. Um enganador, picareta é capaz de tendo um equipe recheada de craques fazer um time jogar pedrinhas.

  • Ubatuba

    O que ainda nos falta a essa seleção é ser uma equipe, ontem o que se viu foram grandes craques com a mesma camisa, como um time ainda não, percebe-se devido ao fominha Neymar e também do pseudo craque Hulk, mas acredito que nossa força tanto nas confederações como na copa do mundo será ter um elenco, muito mais do que um time titular, Dunga em 2010 tinha apenas um time titular, no banco ninguém. Em relação a ter elenco, por qualidade estaríamos favoritos para a copa ao lado da Alemanha, pois temos qualidade no elenco, é só ver o quanto é ofensivo nossos jogadores, e com podem ser defensivos se a ocasião pedir, basta ao técnico se coeso ao escalar o time.
    Como torcedor queria a seleção escalada assim: Diego Ca., Dani Alves, Dante e T. Silva, Marcelo, David Luis (volante) e Paulinho(se for pra explorar o contra-ataque) ou Hernanes (se for manter a posse de bola no ataque), o trio no meio com Neymar, Lucas e Oscar (ou Bernad pra jogar contra atacando) e Fred.

  • Iron Man

    A seleção está cheia de bons jogadores. Está faltando um bom técnico para dar uma organização e implantar um esquema tático de acordo com os jogadores. Luxemburgo tem esse perfil.

  • Michel Lopes

    Ótima publicação.
    No meu modo de ver a seleção Brasileira é um belo time, onde tem jogadores BONS em todas as posições, e temos também reservas se não a altura dos titulares, mas que podem dar conta do recado
    Acho que o que está faltando é um padrão de jogo, e os técnicos acordarem e ver que o time já esta montado, basta saberem administrar e montar um padrão
    Na minha opinião jogadores como, LUCAS, DIEGO CAVALIERI, MARCELO, E RALF são titulares absolutos nesse time
    Ralf pelo fato de ter ja um entrosamento com o paulinho, por isso formariam uma bela dupla de volantes, e a tão proteção que o felipão quer eles dariam, pois são entrosados e sabem jogar também
    Lucas titular no lugar de HULK, a mesma função tatica que ele faz, o lucas também pode fazer e faz muito bom como fazia no são paulo
    Pronto, sem segredo basta pegar esse time e montar um esquema consistente, que consiga tanto marcar como atacar com volume e muita qualidade
    A seleção ficaria assim
    (DIEGO CAVALIER,DAVID LUIZ, THIAGO SILVA, RALF, PAULINHO, DANIEL ALVES, MARCELO, OSCAR(HERNANES),LUCAS, NEYMAR, FRED)
    RESERVAS:
    JEFFERSON, DANTE,REVER, DEDE,ADRIANO(LATERAL),FERNANDO,HERNANES,PATO,BERNARD,KAKA.

    uma previa de como seria, pois tem mais jogadores bons que nao me lembro agora.

  • cosme

    A CBF É DIRIGIDA POR CANALHAS MESMO,SAEM DO RJ,RUMO A GOIAS P/ FAZER UM TREINO,A MULTIDÃO RECEBE COM TODO CARINHO A SELEÇÃO,E A CBF EM VEZ DE RETRIBUIR O CARINHOS , NÃO OS CANALHAS FAZEM TREINO FECHADO P/ NÃO MOSTRAR A BURRICE DESTE TECNICO,DEPOIS QUEREM APLAUSOS…

  • Olavo Dutra

    O time da CBF (ex-Seleção Brasileira), não ganha nem da Venezuela e do México, vai querer ganhar de Campeão do Mundo?!

  • carlos

    o que muita gente esquece pois tem memoria curta o nosso povo, eh que Brasil eh Brasil e sempre sera, não eh de hoje e já faz muitas décadas que acompanho futebol, que nossa seleção eh criticada e massacrada, sempre foi, essa molecada de agora não sabe nada e pensam que sabem tudo,pois foi assim que ganhamos todas as nossa copas do mundo, assim mesmo, primeiro em 58 , quando os entendidos afirmavam que eramos fracos emocionalmente e garrincha era um aleijado, ganhamos não soh a 58 como a de 62 em seguida, depois em 1970 chamvam pele e tostão de cegos e que não poderiam jogarem juntos, foi a maior conquista de nossa seleção, em 94 diziam que não tínhamos talento no meio campo, sem um camisa 10, sem craques, la foi romario e Bebeto provarem o contrario e deu tetra, em 2002 também, malahvam o felipao e cia., Ronaldo já era, estourado e bichado, diziam todos no pais, e la veio o penta. então meus amigos, prestem atenção em suas ciritcas, deixa acabr a copa dai sim vcs podem destilarem seu veneno, ou serão os primeiros a saírem nas ruas a comemorarem, dizendo, EU JA SABIA,

MaisRecentes

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol francês



Continue Lendo

Documentário mostra diálogo entre sociedade e futebol na França



Continue Lendo

O protagonismo estrangeiro no futebol brasileiro



Continue Lendo