A assunção do grande Palestra



A assunção do Palmeiras. Não, a “reassunção” do Palmeiras. Nos pés mágicos, verdemente santificado nos últimos anos, fez-se, ou melhor, refez-se o grandioso palestra. O título da Copa do Brasil coroa uma majestade coroada tantas, mas tantas vezes, que é o maior campeão nacional de todos os tempos. Notem que a grandeza insiste em ser gigante, pois dribla os que tentam apequená-la. É importante sublinhar que essas tentativas, no mais das vezes, partem do próprio estômago da palestra, com gestões confusas, mestres em dar tiros nos próprios pés.

Mas, convenhamos, uma vez academia, sempre academia. Não que este time seja uma academia, longe disso. O gol do título veio da cabeça de Betinho, não da classe de Da Guia. Mas acadêmica é a história, que se reafirma mesmo quando a esquadra não é lá um esquadrão. É quando a camisa fez-se presente e provou que torcida e passado constrõem sim o presente. O orgulho palestrinho está inflado, a felicidade alarga-se nos jardins dessa imensa colônia que já extrapolou seus sangue italiano. Não é apenas do Bixiga ou da Mooca, está expandida por toda a Paulicéia.

Viva o Palestra! Viva a grandeza!



  • Diego

    Scoppia Che la Vittoria é nostra !

  • Talvez nem o mais otimista dos Palmeirenses poderia imaginar que o troco da goleada sofrida nesse mesmo Couto Pereira há mais de um ano seria assim. Triunfal. Com sobras. Sacramentando mais um duro vice-campeonato ao bom time do Coritiba em casa.

    O Palmeiras pode não ter um time que jogue bonito, que tenha grandes craques ou que seja imbatível. Longe disso. Mas é um time eficiente e FOI eficiente naquilo que se propôs a fazer. Trabalha o sistema defensivo com seriedade, dedicação e decide quando pode. E muito pelos pés sempre calibrados de Marcos Assunção. Decisivo sempre. Hoje, de novo, não foi diferente.

    Um título invicto é indiscutível. E o Palmeiras merecia um retorno triunfal ao caminho dos títulos. Sofreu por anos com administrações pífias, dirigentes que não colocavam o clube como prioridade, jogadores sem a minima capacidade, etc.
    Felipão merecia. Contestado, xingado, dado como ultrapassado… e com o que tinha, acabou com um jejum de 12 anos do clube sem conquistas nacionais (conto a Copa dos Campeões 2000).
    A torcida merecia. Aturou como pôde, protestou, sofreu com times que não estavam à altura da tradição do clube.

    A redenção chegou. Com um título nacional invicto, o fim de um incômodo jejum e a vaga pra Libertadores-2013 garantida.

    PARABÉNS AO PALMEIRAS! Conquista merecida.

    Saudações do Tricolor Paulista.

  • Humberto

    E para aqueles que tentam apequenar o Palmeiras…..chupaaaaaaaaaaaaa

    Principalmente para o Neto (jogador de um único título), Juca Kfouri (viúva do Sócrates) e Flávio Prado (tão covarde que se esconde atrás da Ponte Preta). Esses três infelizes, decretaram a derrota do Palmeiras antes de entrar em campo…..

  • renato

    Ataque palmeiras
    betinho e mazinho!
    ataque coritiba
    anderson costa e roberto!
    MEU DEUS. isso é serie B.
    kkkkkkkkkk
    copa do brasil virou serie B.

  • Júlio César

    Obrigado, Palmeiras! Obrigado,Felipão! Obrigado, Assunção! A todos os jogadores da Sociedade Esportiva Palmeiras, o meu mais sincero e puro obrigado…….e apesar de todos os jogadores que o Palmeiras tem…vou falar sobre um em especial: Obrigado,Juninho!!!! Você é monstro!!!! Com certeza o melhor lateral esquerdo do Brasil……a mídia só não reconhece isso porque você joga no Palmeiras, e no Palmeiras hoje em dia, tudo é mais difícil. É CAMPEÃO,É CAMPEÃO…….e obrigado Coritiba pelos jogos proporcionados, estão de parabéns também, porque vocês sabem que o Palmeiras não é tão fraco como muita gente diz…..

  • Missori

    Se o Palmeiras descer à 2ª divisão é aí que a cobra vai fumar mesmo. Já pensaram quem vai querer disputar a Libertadores pelo alviverde sabendo que no segundo semestre terá que disputar a segundona? Se montar um time de médio valor prá disputar a segundona, provavelmente vai naufragar na Libertadores. É uma tremenda sinuca de bico para a “competente” diretoria do Palmeiras! Com todos os defeitos dele, o Felipão ainda era a melhor solução para o Palmeiras, o que era preciso, e continua precisando, é a diretoria se mexer mais, brigar menos internamente (confrontos de “familias”), usar a criatividade para buscar recursos e colocar bons jogadores à disposição do técnico. Não será Jorginho, Leão (putz!!!!!), Dorival Jr., Kleina, Joel Santana, Adilson Batista, Cristóvão Borges, ou o “escambau” que vai resolver a situação do alviverde… Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come…

  • Missori

    A saída do Felipão (que não tinha mais como motivar o elenco) e a chegada do Kleina (que em três dias não teria como mudar o panorama no Palmeiras) não foram determinantes para a vitória esmeraldina. O que fez a diferença em Florianópolis foi a participação muito efetiva do Marcos Assunção nos três gols da vitória alviverde. Se continuar na pegada de Florianópolis o Verdão pode se safar da segundona.

MaisRecentes

Cristiano Ronaldo, uma máquina de obstinação



Continue Lendo

As lições do ‘aspirante’ Carille no senso comum



Continue Lendo

Luxa vive um longo crepúsculo dos deuses



Continue Lendo