Bem-vindas, mulheres do futebol



As mulheres cada vez mais embelezam o futebol. Mas não apenas com a beleza estética, a mais óbvia e, na psiquê testosterônica, bem-vinda. Elas embelezam também com o charme dos comentários sob a ótica do gênero, às vezes mais cáusticos, às vezes mais lógicos. Elas estão nas arquibancadas cada vez mais. Aliás, o que tem de mulher corintiana que rala joelho e cotovelo atrás do Timão não está no gibi. São mais macho que muito homem na hora de enfrentar filas, chuva, pernil de anteontem e estradas esburacadas. São palmeirenses, são-paulinas, santistas, cruzeirenses, atleticanas, gremistas, coloradas, flamenguistas, tricolores… São tantas! Nestes tempos de comunicação veloz e redes sociais é impossível não notar: elas chegaram pra ficar no terreno que outrora era exclusividade dos rapazes. As moças se engajaram e abriram alas para enfiar a cara no esporte dos machões. São protagonistas em programas de debate exclusivos para elas, embora falem deles, na TV e no rádio. E civilizaram esses espaços com apresentação suave e postura. São blogueiras que espalham suas opiniões e recebem retuites dos hombres, num endossar nunca antes imaginado.

Cada vez mais é lenda a historinha da moça que reclama do namorado ou do marido: “Ah, ele só quer ver jogo na televisão enquanto eu quero ver novela!”. Hoje, ela abre a lata de cerveja com ele e vê de Campeonato Inglês a Campeonato Sergipano. Ela vai junto para o estádio e, em alguns casos, vai sozinha e deixa o parceiro em casa, pois, acredite, quem não curte muito o jogo é o peludo. Ela não abre a boca só para falar das pernas do Cristiano Ronaldo ou dos cabelos e olhos dos jogadores italianos. Ela exalta o futebol de Messi e Neymar e o jogo bonito do Barcelona. Ela critica a ciranda de técnicos no Brasil e os volantes brucutus. Esqueçam os clichês baratos! Elas queimaram os sutiãs da bola nas fogueiras da rapaziada incauta.

Algumas dizem claramente: “Eu troco de marido, mas de time jamais!” E não me venham com papo de masculinização. Ao contrário! Elas feminilizaram o futebol. Fizeram os machões perceberem como são rasteiros seus pensamentos e ações. Pois elas entraram na seara deles sem, no entanto, puxar os cabelos uma das outras ou jogar morteiros e coqueteis Molotov em suas cabeças. Elas aceitam as derrotas com a nobreza cuidadora típica das mulheres. Nada de “malícia de toda mulher”. Elas não fingem orgasmos com o jogo, elas os sentem até o último segundo. Elas choram na derrota, porém com altivez. Ao contrário dos cabra machos do apocalipses, sabem que nada como um dia após o outro. Venceu o melhor, que amanhã será o meu! Elas viram a cabeça para o outro lado e dormem, anjas e diabas da nossa perdição. Não pensam em insultar as vizinhas ou torcedoras rivais. É mais lúdica e lúcida que os barbados. Não aceitam mais ser apenas fruto de uma costela imperfeita. Muitas vezes carrega nas costelas os broncos reprimidos.

Pena que, enquanto na República quebramos a escrita e elegemos para presidir-nos uma mulher, o comando da CBF é território quase todo masculino. Ou alguém acha que uma mulher no cargo mais importante do futebol nacional diria estar c… de montão? Veriamos uma delas amealhando medalha em premiação de campeonato?

No Dia Internacional da Mulher devemos exaltar o ingresso cada vez mais entusiasmado das Anas, Marias e Renatas no futebol. Elas já são competentes juizas e bandeirinhas, cujas belas coxas vêm abaixo do talento. Elas comentam na TV aberta sem levantar a voz e berrar como os homens que ainda estão presos aos socos no peito de Tarzan. Elas falam o que pensam sem desmerecer os pensamentos alheios. Nas arquibancadas, em vez de mostrar dedo obsceno para torcedores rivais, ela acena para o time e rói as unhas. E ainda mexe no cabelo, usa brincos, dá sorrisos apaixonantes e dança tangos sem a gente perceber.

Graças às mulheres o futebol vem ganhando charme e doses de calmaria. Cheguem mais, fiquem à vontade. Bem-vindas!



  • Silvia

    Preciso dizer que ficou ótimo? Sou sua fã! Bjo

  • glenyo

    Belíssimo texto Neto!! Vc tem toda razão, as mulheres engrandecem e embelezam não só o futebol, mas qualquer outra área da vida!!

  • Eulinete dos Santos

    Perfect.

  • Como sempre um texto excelente. Mulheres na CBF com certeza ajudariam a instituição a pelo menos tentar seguir um rumo mais decente. Sem contar que dão um charme único ao futebol como um todo.

    Saudações do Tricolor Paulista.

  • MAYARA

    PARABENS,PELA REPORTAGEM ADOREI!!!

MaisRecentes

Dérbi de Milão no almoço para chinês ver



Continue Lendo

Santos no divã: hora de encarar a dupla identidade!



Continue Lendo

Gol, o grande momento da festa proibida



Continue Lendo