Gangorra, o símbolo do Brasileirão



Sugiro aos cabeças da CBF (mormente preocupados com o butim representado pela Seleção Brasileira) que adotem a gangorra como símbolo do Campeonato Brasileiro. Sim, a gangorra, ela mesma, tão singela e doce expressão da infância, com sua tora metálica extremada por dois banquinhos de plástico. Poderia até haver uma mascote, o Gangorrão, a flanar pelos estádios nos jogos da competição caindo ora para a direita, ora para a esquerda. Seria um emblema de uma disputa que recusa-se a cada rodada a respeitar prognósticos. Um perde e ganha danado a desafiar lógicas.

Um mês atrás, esse jogo de amanhã entre Flamengo e Corinthians era tratado como joia do Nilo, a grande final. A certeza disso era tamanha que a CBF deu um peteleco na partida, empurrando-a para uma dia depois do que previa o calendário por conta de jogadores convocados para amistoso do Brasil. Pois agora, às portas do duelo das massas, o que vemos? O Timão é um líder a patinar, que venceu apenas um dos seus últimos quatro jogos. E o Flamengo, pior, derrapou para o quinto lugar.

Gangorra que é também uma catapulta a enviar os críticos para a lua. Pois atire a primeira pedra o visionário que apostava no Botafogo! E não é o Alvinegro da Guanabara o líder por pontos perdidos? E o Vasco, que teve faca, queijo e força nas mãos perdeu para o lanterna América-MG o sonho das alturas.

Chegamos à 22ª rodada em xadrez tresloucado. Três times têm a chance de roubar o trono do Corinthians. Isso resume o estado de espírito da competição. E tem sido assim nos últimos anos. Ninguém nos convence de nada, times que parecem embalados enrolam-se contra quem não suspeitamos e o campeonato tem, ao menos, emoção. Um punhado de times nivelados em gangorra frenética.



  • Prezado Valdomiro Neto.

    Eu particularmente sempre confiei que o Botafogo pudesse chegar na atual posição do campeonato, por algumas razões que passo a citar : Tem um excelente técnico, que há algum tempo fez grande trabalho no Flamengo, que estava na ponta da tabela, e que por ter negociado alguns jogadores que faziam a diferença, acabou por ” patinar “. Portanto o Caio Jr é de fato excelente técnico e privilegia o bom futebol. O Clube fez contratações pontuais e inteligentes para as posições carentes, podendo-se citar o Elkeson, Renato e Cortês, e mateve a base já forte do campeonato carioca de 2010. Resolveu pois também a antiga carência das laterais, pois hoje possui excelentes jogadores na posição. A equipe joga como EQUIPE, para frente e não se desespera, pois se conhece e sabe o seu potencial. Não é apenas um time, mas tem agora um elenco, coisa que há pouco tempo não possuía. E agora, o principal ingrediente: A CONFIANÇA.
    Por estas e outras é que o Botafogo está chegando lá. Vamos ver se não pega ” quebrante “, mas acho que é hoje uma equipe difícil de ser batida.

    Abraços e parabéns pelo excelente trabalho.

    Celton Godinho de Assis, amante do bom futebol e botafoguense

  • Lucas P9

    Por isso tudo eu digo: VIVA OS PONTOS CORRIDOS! Até o Internacional, todos têm chance de afunilar no fim do campeonato e disputar o título. Equilíbrio total, em que vacilos são quase imperdoáveis, disputas acirradíssimas até o fim e jogos a cada rodada sendo tratados como verdadeiras finais. Nada disso é possível com mata-mata.

  • santos

    ou sai o deivid ou sai o lucha ou melhor podia sair os dois , mais uma vergonha perder dentro de casa para outro time que esta no rebaixamento atletico paranaense sufocou o flamengo ,não deu chance a este timinho que so tem ronaldinho e felipe ,mas sempre o flamengo esta jogando com menos 1 jogador ,precisamos de um tecnico sem predileções ja não aguaento mais ver jogos do flamengo com essa carniça em campo,talves a torcida devesse fazer um protesto não indo mais aos estadios assistir os jogos .uma greve de bilheterias faria muito bem ao time do flamengo vamos dizer não a maneira de jogar deste time .suspender pelo menos tres jogos sem torcida em campo.

  • Kanka

    O problema não é dos times ou do campeonato. É dos comentaristas, que analisam os times com base no último jogo. Seria diferente se fosse analisado não apenas o resultado, e sim o motivo do resultado.

MaisRecentes

Guttman, uma bela e vitoriosa trajetória



Continue Lendo

Palmeiras x São Paulo: rivais contra o vexame



Continue Lendo

Neymar, entre a guilhotina e ‘la vie en rose’



Continue Lendo