Vaia no estádio sempre vale



Não adianta, torcedor de futebol não é como um frequentador de cinema, teatro ou museu. Embora o jogo da bola com os pés seja, por muitos, visto como manifestação artística – para arrepio e desgosto de alguns intelectuais que vivem de pose -, é um tipo de manifestação que se dá pela eleição, pela preferência e, assim, pelo apoio ou pela rejeição. A palavra já deixa explícito sem amarras: o sujeito torce, e muitas vezes se retorce. Não é um mero espectador a apreciar sorridente um espetáculo ou fazer caretas silenciosas de desagrado. O sujeito é um protagonista. Esses populares tanto interferem no rumo das coisas que jogadores e técnicos adoram festejar quando podem decidir um duelo em casa. Alçapões, bomboneras, caldeirões existem por eles. Não há gladiador sem os urros da massa. Não há consagração sem o apaixonado e radinho colado no ouvido e palavras de baixo calão coladas na língua.

Por isso tudo é ilegítimo quando jogador reclama de vaia. Torcedor não é cabo eleitoral. Arquibaldos e geraldinhos (estes últimos condenados à extinção pela pós-modernidade besta) são, acima de tudo, estóicos. O cidadão enfrenta ôninus superlotado, linguiça vencida em pão dormido, banheiro sujismundo e concreto frio para verbalizar da forma que preferir. E ainda vê o gogó ir para as calendas ao gritar com o lateral grosso ou o atacante pé torto. Sem agressão física, como na vergonhosa semifinal em Goiânia, e limitado aos brados em alto som, o direito tá com ele. Jogador que queixa-se de vaias é, no fundo, um mimadão. É lengalenga de quermesse esse negócio de que torcedor tem que apoiar em todos os momentos. Vá catar coquinho!

Vai aqui meu manifesto a favor das vaias. Na sociedade de massas, todo mundo quer participar do BBB e ser aplaudido. Só vale o apoio. A crítica é vista como arma de destruição em massa. No futebol isso ganha acentuação aguda. Luxemburgo, por exemplo, é rei em dar bronquinhas em torcedor em entrevista coletiva, como se o sujeito que ganha salário mínimo vá ver seu time, por ele comandado com bolso milionário, para reverenciá-lo bobamente. Precisa ter um ego maior que um iceberg antártico para agir assim. Alex Silva, zagueiro do São Paulo, fez seu muxoxo esta semana com o festival de “uuuuus” da torcida no jogo contra o Avaí. Ao fazer som cavernoso, o torcedor demonstra seu descontentamento e, no fundo, tenta fazer o time reagir. Quer transformar os jogadores em feras feridas, capazes de responder com um jogo mais qualitativo.

No caso das arquibancadas, a máxima criada pelo genial Tom Zé está errada. Vaia de bêbado vale sim. De bêbado, de sóbrio, de lixeiro, de executivo, de jardineiro, de empresário, de porteiro, de carcereiro… De toda essa turma que vai a estádio para torcer, não para assistir placidamente a um espetáculo!



  • Marcio

    Discordo.

    Vaiar DURANTE o jogo AJUDA em alguma coisa ? Por óbvio que não, o lateral grosso não se tornará habilidoso, nem o atacante se tornará craque graças às vaias. Entao nao vaie, apoie.

    Quer ver a vaia ajudar de fato ? va ao treino e vaie lá! coloque a pressão que for no treino.

  • Paulo

    Marcio disse:
    6 de maio de 2011 às 20:55

    “Quer ver a vaia ajudar de fato ? va ao treino e vaie lá! coloque a pressão que for no treino.”

    vaiar em treino? treino nao é lugar de torcedor, rapaz!!!!!

    se vc paga 50 reais pra ver seu time jogar bem e ver uma desgraça vc quer aplaudir? tem q se vaiar, sim, pra ver se os jogadores deixam de fazer corpo mole e se empenhar! eles representam milhoes de torcedores q gastam dinheiro pra ver o time vencer.

    as vaias nao sao só pros jogadores, sao tb pros diregentes q contratam mal.

  • Bruno Fortes /+/

    Vaiar durante o jogo é burrice,sera que quem vaia durante o jogo nao percebe que esta atrapalhando o time?jogando contra e ajudando o adversario deixando seu time mais nervoso,os jogadores sentem,o papel de um verdadeiro torcedor é cantar durante os 90 minutos,tem que se lembrar que torcemos por um clube,no caso do meu um clube de 112 anos e nao por um time de 11 jogadores que entram em campo,pena que nem todos pensam assim.SV/+/

  • Bruno Fortes /+/

    O problema é que muitos torcedores sao “maria vai com as outras”,ou seja,se quem esta do lado começa a vaiar o cara que ta perto muitas vezes faz o mesmo,as vezes sem mesmo saber o porque.Torcedor que vaia é torcedor BURRO,eu mesmo fico indignado com os que fazem isso pelo meu time,vai toma no cu,quer vaiar,jogar contra vai ver o jogo do urubu,seus filhos da puta.

  • Rafael Brugger

    Desculpe mais para mim torcedor e para torce e não para desanimar equipe ou o jogador!! Sou louco e apaixonado pelo time mais jamais vaiaria um jogador limitado pois ele não vai melhorar com isso e sim piorar, infelizmente essa sua logica de torce é igual a muitos torcedores por que temos, eu gostaria que alguem me desse um exemplo de quando um time ganhou ou virou um jogo depois de ser vaiado ou de algum jogador que melhorou depois de sera vaiado o mais cuiroso na vida todos nós precisamos de motivação e mais engraçado e ver que existe pessoas como você que torce pelo time torce para jogador acerta as jogadas e mesmoo considera normal o fato de desmotivar o proprio.

  • Artur

    Que coluna mais infeliz,torcedor que é torcedor apoia o time indepedente da situação, e só depois do apito final é que reclama.
    Vaia para o idiota que escreveu essa coluna UHHUUUUUUUUUUUUU…

  • Henrique

    Concordo com o amigo acima. Acredito que na partida, a torcida deve apoiar o time ao máximo, para que esse tente uma reação. Mas no treino, deve exigir a cobrança (caso o time não vá bem). Isso sim fará com que os jogadores se empenhem mais (será?) para o próximo jogo.

    Vaiar os jogadores ao final da partida também é válido, mas durante…só criará uma situação ruim (para ambos).

    Abraços.

  • Mauro Júnior

    Também sou contra a vaia. Quem vai o estádio deve apoiar. Se não está gostando do seu time, a melhor forma de protestar é não ir ao estádio. Tenho certeza de que estádio vazia perturba mais jogador e diretoria de que vaias.

  • vinicius

    João Gilberto,, não, amigo. Você quis dizer Tom Zé. Vaia de bêbado não vale é do Tom Zé. Abraço

  • sandro barony

    o futebol está a cada dia mais chato o cara joga mal não acerta um passe e quando é vaiado fica nervosinho,o goleiro toma um frango a cada jogo e quando é vaiado sai falando um monte de asneira.não se esqueça que quem paga os salários dessas malas somos nós torcedores se aceitou ser um profissional do futebol vc sábia que um dia poderia acontecer isso então tá recramando de quê.eu parei com esses mercenarios e também com essa imprensa sem parametros quando quer conturbar o ambiemte de um clube inventam mentiras e coloca torcedores contra clube e vice-versa.futebol está um nojo,quem vai perde vai ser vcs que vai fk sem empregos seus ingratos nos torcedores vamos larga essa palhaçada de futebol não compro mais camisas,jornal,poster,brinquedos,vestuarios em geral e tudo que se relaciona ao futebol e quero ver vcs fica com essa marra toda…….

  • Valter

    Sandro Barony….

    Parabéns, não assista mais futebol mesmo…
    Futebol é paixão, diversão….
    Futebol não precisa de torcedores como você…

  • sandro fla

    Marcar determinado jogador desde o in´picio com vaias não da. Vaiar o time com 10 minutos de jogo também não da.
    Mas se foi mal na partida eu como torcedor que pago o ingresso e torço á 36 anos pelo meu time posso vaiar sim!

  • Jorge Amim

    Tá certo mesmo. Justissimo o post, embora muito torcedor seja hipócrita e não admita que as vaias são naturais.
    Se você torce pra um time com 15 milhões de torcedores que representam grana pros cofres do clube, pagam salários de 300 mil reais pra certos jogadores, é compreensivel que o torcedor reclame de performances preguiçosas ou abaixo da média. Claro, vaiar pode estimular o time a vencer ou fritar de vez os ânimos da equipe. Cada um assume sua responsabilidade. Eu por exemplo acho que as vaias da torcida do fluminense tem sido uma péssima idéia, ajudando a criar um clima de crise desnecessário. Isso porque o time vem de campanhas incriveis, conquistaram um brasileiro, tem um bom elenco, mas estão em um momento de transição. O time tem crédito e a torcida esta inexplicavelmente impaciente. Por outro lado a torcida do Palmeiras tem todos os motivos pra reclamar.

    Futebol é arte, mas só é uma arte que rende fortunas e milhares de empregos porque existe a paixão do torcedor. Sem ela, seria um esporte como outro qualquer, bem mais mode$to.

  • Thales

    coisa de são paulino

  • Iggor

    Torcedor tem q vaiar msmo!!!! jogador ganha milhoes e nao faz nada ao menos mostrar raça tem q ser vaiado msmo!!!! torcedor q ñ vaia seu time quando esta jogando mau e otario e burro!!!! ñ entendem q vaia e uma forma d apoiar pois assim os jogadores se tocam e jogam com mais vontade se ñ vaia o jopgador axa q ta bom e por ai vai!!!! SAUDAÇOES RUBRO-NEGRA VAMO MENGÃO!!!!!!!!!!!

  • Eu discordo da vaia. Afinal, se fossem meramente “espectadores”, poderiam vaiar a falta de espetáculo, assim como quem vaia um artista ruim. Mas são TORCEDORES. Torcida está lá para apoiar. Os hermanos têm muito a ensinar sobre isso, e talvez justifique viradas históricas como do River sobre o Botafogo em 2007, se não me engano.

    O torcedor, quando muito, deveria aplaudir espetáculos inesperados, como os torcedores do Real por mais de uma vez apaludindo o Barça no Santiago Bernabéu.

    Não acho que é torcida aquela do SPFC vaiando o time que chutou 27 vezes a gol e venceu o jogo. Torcida, para mim, é aquela que em 1993, eliminado do Brasileiro e perdendo por 2×0 do Palmeiras, cantou o hino do São Paulo. Ou que fez festa para um time tricampeão brasileiro que era eliminado pelo Corinthians no estadual por conta de dois contra-ataques bem feitos em 2009.

  • jefferson LHP

    infelizmente futebol eh isso e vai ser sempre ! sou contra tb as vaias . mas nao critico o cara q vaia nao por q esta paganado pra ver espetaculo . e como aplaudir certos jogadores q meu TIMAO TEM nao da ne .

MaisRecentes

Zé e Oliveira merecem os vivas de admiração!



Continue Lendo

Para que servem os títulos estaduais?



Continue Lendo

Galeano e o espírito do hooliganismo na Libertadores



Continue Lendo