O Loco que o povo gosta



Ave, Loco Abreu! Tu es o sopro de sandice necessária nesse nosso futebolzinho tão cheio de melindres e corretices políticas. Tu tens a faca que vai na jugular das falsas carmelitas do esporte moderno. Tuas cavadinhas são o sarcasmo que fazem a epifania de nosso povo, que um dia vibrou com os dribles debochados de Garrincha e hoje é muitas vezes privado das gracinhas vitais. Que ironia, loucão! Um uruguaio, com suas milongas, vem aqui nos ensinar o que é que o futebol tem de transa lúdica. Dissestes um não corajoso ao festival de caretices e discursos vazios que assola o país.

Na primeira cavadinha, tomastes uma chamada de Cavalieri. Com o cenho franzido, o goleiro do Flu decretou: “Menos, menos!”. Mas não adianta, tu és nossa réstia de folclore e fazes do menos o mais. Dando de ombros à bronca rival, na segunda cobrança a cavadinha veio mais estilosa. E então, em programa de TV, veio a pergunta capital: “Afinal, Loco, você não ficou com medo de errar o segundo pênalti?” E a resposta, deliciosa, foi um tapa na cara dos conservadores e chatonildos de plantão: Se eu tiver medo, não saio de casa”.

Loco, bem que podias bater um papo com o técnico Adilson Batista e dar a ele umas aulas de falta de etiqueta. Pô, pedir para o menino Felipe Anderson parar de driblar? Tsc,tsc… Eles (os amargos) querem fazer do futebol um esporte de quintal de convento. Por isso, tu deves seguir nessa cruzada de loucuras e impedir que as palavras do teu compatriota Eduardo Galeano, que celebrou no livro “Futebol ao sol e à sombra” as lindezas desse esporte, virem cinzas.



  • Flávio

    EXCELENTE!!!!!

    ÓDIO ETERNO AO FUTEBOL MODERNO!

  • Vini

    Parabéns pelo texto, bem sacado e bem escrito (embora a expressão ‘réstia de folclore’ não faça sentido)… E referência a Eduardo Galeano sempre vale ponto extra.

  • O Loco é o único ídolo de verdade no futebol brasileiro de hoje (o jogado no país). Os pseudo-ídolos não passam de ex jogadores midiáticos, em atividade mas sempre trazidos à luz dos refletores pela mídia ávida por faturamento.

    Loco veio quieto, jogar num Botafogo sempre deixado de lado pelos anunciantes, e quieto acabou com o imperiozinho amoroso, com as resistências ao seu nome que o chamavam até de botinudo, de jogador que tinha como único recurso as cabeçadas, e vejam que ganha os céus do futebol brasileiro justamente com os pés.

    Ave Loco… Deus salve o Botafogo.

    Paret.

  • Sensacional o texto! parabéns!!!!

  • Thiago

    Muito bom….excelente texto.
    Loco Abreu com suas palavras e seu futebol tem distruído os conceitos furados dos críticos de plantão, que disseram que ele não daria certo…
    Parabéns pelo trabalho!

  • Alex

    O Loco traz de volta o lúdico ao futebol, que anda chato, com exceção dos dribles sempre incomparáveis do Neymar.

    Mas o Loco traz, também, o romantismo. O cheiro daquele futebol antigo, dos sempre ditos bons tempos, onde havia jogadores, não atletas.

    Abreu é folclore. É deboche e sarcasmo.

    Com ele, o futebol carioca pode voltar a falar em charme novamente.

  • Pedro Carbone

    É,O TEXTO É MUITO BONITO, A CAVADINHA VEM FAZER COM QUE O FUTEBOL GANHE AQUELE ALGO MAIS,MAS PREFIRO QUE LOCO ABREU VA TENTAR AS SUAS CAVADINHAS QUANDO ESTIVER JOGANDO EM OUTRO CLUBE QUE NÃO SEJA O MEU BOTAFOGO. E OUTRA COISA,O VERDADEIRO IDOLO DO BOTAFOGO NA MINHA OPINIÃO, É O GOLEIRÃO JEFERSON!!! ESTE SIM VEM FECHANDO O GOL DO FOGÃO A MUITO TEMPO!!! QUEM VIVE DE CAVADINHA É COVEIRO!!!!!

  • Gostei do texto na segunda pessoa. É sinal de personalidade forte do confrade (é, essa expressão existe, embora esteja em desuso, mas vamos lá). El Loco faz a diferença sem esnobação. O Botafogo se dá bem com os estrangeiros. No passado havia o Fischer, também jogador de primeira grandeza. Oriundo da Argentina. Hoje, além de El Loco, o Fogão conta ainda com o Herrera, jogador raçudo, que “peleia el tiempo todo”.
    Meu caro, prossiga com as suas observações. Você acertou na mosca e sem preconceito ao Botafogo.

  • Mario Feldhaus

    Parabens pelo texto!
    Loco Abreu Craque em campo e fora dele.

    Personalidade forte, fala sem ensaiar as palavras e sem se preocupar em agradar alguém!

    Mentiras no fuebol temos aos montes!

    Que sirva de exemplo para nossos ditos “craques” com os pés e pernas de pau nas palavras e no comportamento!

  • Diogo

    Muito bom texto. O que mais impressiona no Loco é a inteligência (dentro e fora de campo) dele. A entrevisa dele é quase sempre impagável. Tomara que ele fique no GLORIOSO por um longo tempo.

    SDS. ALVN

  • SAULO

    Belo texto Valdomiro!!!
    EL LOCO! EL LOCO!! EL LOCO!!!
    Seu texto bateu exatamente na questão do chatice em que se tornou até mesmo o finado futebol arte.
    Eis que ontem perdemos novamente para a frança com um gol aonde o adversário driblou dois jogadores da nossa seleção.
    Quero chamar atenção para “driblou”.
    Aonde se viu drible na partida de ontem?
    O futebol arte ficou para traz amigo.
    No Clássico entre bota e flu eu escutava a partida pelo rádio e ao final do jogo teve um comentarista que não sei o nome descascou o LOCO e atribuiu a ele o rótulo de “irresponsável”.
    Ora, ora, ora será possível que os estrangeiros aprenderam conosco e nóis regredimos ao nível deles.
    VIVA EL LOCO E TODOS OS FUTEBOLISTAS ESTRAGEIROS QUE JOGAM O FUTEBOL ARTE.
    Enquanto isso ficarei na esperança pela ressureição do nosso futebol.
    GARRINCHA NOS AJUDE DAI DE CIMA!!!

  • REGES

    SO QUEM É LOUCO SE INDENTIFICA
    ASSENDE UM DO BOM
    FUMAÇA PROIBIDA

  • marcos roberto nogueira

    o lARIOCA E BRASILEOCO VESTE A CAMISA ALVINEGRA DE TANTOS CRAQUES , E QUE ESTAVA ESQUECIDA NO ARMARIO, MAS AGORA SURGE A BRILHANTE ESTRELA SOLITARIA PARA TRAZER DE VOLTA ALEGRIA (DIDI, GARRINCHA, NILTON SANTOS, JAIRZIN HO, GERSON P CESAR,QUARENTINHA,AMARILDO,ZAGALLO,
    .
    lOCO É NOSSO TERCEIRO 1o heleno de freitas
    2o garrincha
    3o abreu.

    marcos

  • joão de Luna

    Caro Valdomiro, acima de tudo sou Botafoguense.É a 1ª vez no seu blog, levado pelo título da chamada. Que bom que vc pensa assim, precisamos de opiniões sérias, sem tendência. O Loco é acima de tudo um cara de nível, lúcido, que tinha de jogar num time diferente, lúcido. Que pena que os críticos do futebol são despresíveis, tem uns que se acham acima do bem e do mal (ESPN), porém não passam de uns figurões que estão a serviço do futebol paulista e que levam para seus quadros jornalistas cariocas para falar mal destes e bater palmas para aqueles e para o Trajano. As outras emissoras são chapas brancas. Valeu pelo seu texto e salve o melhor clube do Mundo. Fogooooooooooooooo!
    Sou Eng° Civil, tenho 55 anos e moro na mais bela ilha do Brasil: São Luís do Mará

  • Chico

    Belo texto. O Loco não poderia estar em outro clube a não ser o Glorioso Botafogo de Futebol e Regatas. Sinônimo do melhor futebol que o mundo já viu. O clube com mais craques na história do futebol Brasileiro : Heleno, Quarentinha, Didi, Nílton Santos, GARRINCHA, Zagallo, Gérson, Amarildo, Manga, Jairzinho, Paulo César, Marinho Chagas, Robertinho, Alemão entre outros…vamo Fogão ! Tua Estrela Solitária de Conduz !

  • rodrigo

    parabens pelo texto loco abreu vem mostrando cada vez mais que um grande jogador calando a boca de diversos criticos quando ele da a cavadinha e louco quando zidane e djalminha fazem sao genios que ele acabe com esse preconceito e mostre que ele e o fred sao os melhores centroavantes jogando no futebol brasileiro

  • Fabrício

    Esse jogo foi do tipo que, no futuro, se tem orgulho em dizer e prazer em lembrar que você assistiu. Quantos jogos têm esse privilégio atualmente? Ás vezes passa o ano todo e só se consegue escolher um ou dois jogos pra se guardar com carinho. Esse é um dos sintomas do nosso futebol doente. Se bobear, é capaz da final não ser tão empolgante. Como torcedor aprendi que o que realmente vale são os momentos que se eternizam pelo que representam. O gol do Maurício em 89, gol do Renato Gaúcho em 95, o gol do Petkovic em 2001, o 1000º do Romário e, por que não, a cavadinha de 2010 que impediu o Flamengo de ser tetra e a cavadinha repetida enquanto a torcida do Fluminense cantava extasiada pelo recente fracasso?

    Loco é muito ídolo.

  • Saulo Lessa

    Loco Abreu nos retira da lama do censo comum, do politicamente correto. Fala o que pensa e sente, o mesmo faz dentro de campo. De um carisma e inteligência que há muito tempo não vemos no futebol brasileiro. Nossos jogadores e jornalistas deveriam aprender com suas virtudes!
    Parabéns Valdomiro Neto pelo excelente texto!

  • Moriarty

    Loco Abreu é tipo de jogador que não existe mais. É o jogador que tem prazer em jogar bola, que assume responsabilidades e que não tem medo de errar. Ele entra numa final como se fosse jogo-treino e a transforma em história. É o verdadeiro profissional e veste a camisa que veste. Ele, Herrera e Conca são jogadores que jogam para o time e não estão preocupados com o estrelato. Sabem que a fama será consequência do excelente desempenho em campo. São jogadores admiráveis e que merecem o nosso respeito. Loco, obrigado por me alegrar com seu futebol no meu time de coração.

    Sds alvinegras!!!

  • Júlio Melo

    Muito bom o texto Neto, Loco Abreu é o cara, um cidadão carioca. Loco Abreu tem tudo para se tornar um grande ídolo da torcida botafoguense e porque não, das outras torcidas também que apreciam o futebol alegre.

  • Renata

    Ultimamente o futebol está muito cheio de não-me-toque.

    Sou botafoguense e desde que Loco Abreu chegou que vejo o Botafogo ser um pouco mais respeitado pela mídia e gosto de ver jogos em que ele atua pelo Glorioso (esse ano ainda mais pq os pamonhas foram embora).

    E não é a toa que a sede do Botafogo é perto do Pinel, afinal botafoguense é maluco-beleza e o Loco tb é.

    Na verdade o “bando de loucos” somos nós botafoguenses.

  • Loco que o povo gosta

    Disse tudo ainda bem que sou alvinegro

  • Eduardo Cândido

    Excelente texto! Resumindo, você mandou uma “CAVADINHA” literária sobre a própria imprensa, sempre engessada e falsa moralista! rs

  • Dudu – é FOGOOO!!!

    Excelente texto, pena que nem todos pensem o futebol como você. A transmissão de algumas emissoras (principalmente de rádio, cariocas) do clássico foi clara quanto a isso. Depois do segundo penalti e ainda após o fim do jogo muitos “comentaristas” criticavam veementemente a postura de Abrel, a postura de Joel e da própria diretoria ao “incentivarem” aquele comportamento dentro e fora de campo. Porém esses mesmos comentaristas (dando nome aos bois: da CBN), que inclusive já se declararam flamenguistas (sim, é do Eboli que estou falando), não criticaram com os mesmos berros e contundência os atos “suspeitos” de Adriano, Love, Bruno, Souza e tantos outros. Espero que esse comentário não seja desaprovado, pois não há desrespeito, há apenas a constatação de alguém que acompanha e ama seu clube e está cansado de ver parte da mídia esportiva brasileira diferenciar clubes de acordo com a paixão clubística daqueles que escrevem e falam sobre esse esporte.

    Ps.: Apenas para reforçar o que digo aqui, deixo esse endereço para aqueles que queiram observar as “diferentes” formas de se noticiar algo:

    http://aqipossa.blogspot.com/2011/01/charge-da-flapress-que-foi-censurada.html

MaisRecentes

Neymar, entre a guilhotina e ‘la vie en rose’



Continue Lendo

Do ‘gênesis ao apocalipse’, Felipe Melo tropeça no verbo



Continue Lendo

Um Dérbi sob o signo da invencibilidade



Continue Lendo