Jogos memoráveis podem se repetir



As bolinhas que serão remexidas nesta sexta-feira, na África do Sul, podem determinar alguns clássicos mundiais já na primeira fase do Mundial. Clássicos que já foram marcantes em outras Copas. Confira:

Itália x França – Muitos jogos marcantes em Copas entre as duas potências. Entra elas, a finalíssima da última edição, com o tetra italiano, e as oitavas de 86 e quartas de 98, ambas com vantagem francesa.

Brasil x França – O trauma é brasileiro, embora em 58 o 5 a 2 de Pelé e companhia, nas semifinais, tenha sido vital para o primeiro título mundial brazuca. O fato é que nos três últimos dissabores brasileiros, em três a pátria do iluminismo foi protagonista – 86, 98 e 2006. Portanto, é rezar no sorteio.

Alemanha x França – As semifinais de 86 foram o último duelo mais interessante. Os 2 a 0 colocaram os germânicos na decisão contra a Argentina

Argentina x França – As duas seleções, que chegaram ao Mundial de 2002 como francas favoritas e decepcionaram, não têm duelos memoráveis em Munduiais recentes. Para lembrar, confronto na Copa 78, ainda na primeira fase. Triunfo alviceleste.

Espanha x França – Na Copa da Alemanha, em 2006, a Espanha voava, com primeira fase estupenda. Mas aí pegaram os franceses nas oitavas…

Inglaterra x França – Separadas pelo Canal da Mancha, as nações não costumam se enfrentar em Copas. Em 82, disputa na segunda fase.

Brasil x Portugal – Nossos colonos vão apenas para a quinta Copa na história. Mas o suficiente para lembrarmos a traumática derrota de 66 para Euzébio e sua turma.

Holanda x Portugal – Na última Copa, os portugueses, em jogo bastante violento, eliminaram os holandeses nas oitavas.

Brasil x Dinamarca – Quem ainda tem viva na memória a Copa de 98 deve lembrar-se do acirradíssimo confronto nas quartas. Um 3 a 2 no sufoco que classificou o Brasil para as semifinais.

Brasil x Gana – Jogo que apareceu na lista de suspeitos da máfia de apostas ocorrido nas oitavas do Mundial passado. 3 a 0 e o gol que colocou Ronaldo como o maior artilheiro da história dos mundiais.

Argentina x Camarões – Em 1990, uma das maiores zebras até hoje. Abertura do Mundial da Itália e 1 a 0 para os Leões Indomáveis. Impossível esquecer.

Inglaterra x Camarões – De zebra a sensação, Camarões caiu diante dos ingleses nas oitavas de 90. Em jogo com contornos épicos, o 3 a 2 da equipe de Gary Lineker.

Itália x México – Em 94, quase que a Itália é derrubada ainda na primeira fase. O empate por 1 a 1 com os mexicanos salvou a pele da equipe então dirigida por Arrigo Sachi e que iria, aos trancos e barrancos, chegar à final contra o Brasil.

Itália x Uruguai – Oitavas de final de 90 reuniu as duas campeãs do mundo. Em casa, a Azzurra não deu chances: 2 a 0.

Espanha x Paraguai – Em 98, a superdefesa da equipe paraguaia de Carpegiani segurou o ataque da Fúria e praticamente selou a eliminação precoce dos ibéricos.

Itália x Nigéria – Difícil esquecer as oitavas de final de 94. Até os minutos finais a Itália ia caindo precocemente. Mas havia um tal de Baggio e ele fez a diferença empatando e depois decidindo na prorrogação.

Alemanha x México – Oitavas de 98 e o México ia derrubando os tricampeões. Mas dois gols no fim mudaram tudo, com a assinatura germânica de sempre. Nas quartas de 86,. os alemãoes calaram o estádio Azteca, superlotado, ao vencerem nos pênaltis. A camisa foi maior.

Itália x Chile – Em um jogo até hoje contestado pelos italianos, os chilenos, no Mundial de 62, passaram as semifinais.

Itália x Coreia do Norte – Certamente uma das maiores zebras da história das Copas. A Coreia do Norte fez 1 a 0 na poderosa Squadra Azzurra e a delegação italiana foi recebida com ovadas na chegada em casa.

Estados Unidos x Inglaterra – O local foi o estádio Independência, em Belo Horizonte. Palco da zebra número da história das Copas. Os ingleses, criadores do futebol, perderam por 1 a 0 para os norte-americanos.

Itália x Austrália – Nas oitavas de 2006, um gol de pênalti decretou a classificação suada da equipe de Marcelo Lippi, que mais tarde seria tetracampeã.

Itália x Coreia do Sul – Havia um árbitro no meio do caminho italiano naquelas oitavas de final de 2002. E os tambores sul-coreanos acabaram ressoando na prorrogação.

Argentina x Grécia – Lembram-se da fúria de Maradona ao marcar um dos quatro gols da equipe na primeira fase de 94 contra a Grécia? Depois o doping comprovado…

Inglaterra x Portugal – Nas semifinais da Copa de 66, a força inglesa em casa foi superior ao time de Eusébio. Nas semifinais, 1 a 0.

Espanha x Dinamarca – A Dinamáquina destroçou adversários na primeira fase em 86. Entre eles, seis gols no Uruguai e dois na Alemanha. Mas nas oitavas, um show de Butrageño decretou o massacre espanhol: 5 a 1.

Brasil x Estados Unidos – 4 de julho de 1994. Cotovelada de Leonardo, jogo dramático, gol isolado de Bebeto… Classificação brasileira às quartas de final.

Alemanha x Argélia – Catalogado entre as maiores zebras da história, a vitória por 2 a 1 dos argelinos nos alemães, em 82, gerou a marmelada de Alemanha e Áustria e a chegada tedesca à decisão contra a Itália.

 



MaisRecentes

Dérbi de Milão no almoço para chinês ver



Continue Lendo

Santos no divã: hora de encarar a dupla identidade!



Continue Lendo

Gol, o grande momento da festa proibida



Continue Lendo