O amor de Kleber não será testado



Seria exagerado fazer como o nosso ilustre presidente e dizer que “nunca na história deste país”… Então vamos de “QUASE nunca na história deste país” se viu um jogador deixar um clube por outro também doméstico e ficar fazendo declarações de amor pelo anterior. Pois Kléber, o jogador-polêmica, está há poucos meses no Cruzeiro e vive falando do Palmeiras. Já deixou claro que se pudesse teria feito ele mesmo o pagamento para permanecer no clube e esteve até no último Choque-Rei (empate de 0 a 0 entre Verdão e Sâo Paulo) para prestigiar o time.

Faço essa introdução para lá de gordurosa apenas para dizer que o grande atrativo do próximo domingo, no jogo Palmeiras e Cruzeiro, no Palestra Itália, seria Kleber. Seria porque ele cumprirá suspensão após mais uma das infidáveis expulsões que acumula na carreira. Uma baita coincidência. Não poderemos saber a reação da torcida alviverde ao recepcioná-lo e o próprio desempenho dele em campo. Provavelmente receberia ovação geral e faria naturalmente seu jogo. Assim como Marcelinho Carioca já fez inúmeras vezes contra o Corinthians – vimos e revimos cenas dele jogando a camisa para a torcida depois da partida – ou o meia Giovanni, neste Paulistão, quando entrou em campo pelo Mogi Mirim para enfrentar o Santos.



MaisRecentes

Guttman, uma bela e vitoriosa trajetória



Continue Lendo

Palmeiras x São Paulo: rivais contra o vexame



Continue Lendo

Neymar, entre a guilhotina e ‘la vie en rose’



Continue Lendo