“Meninos da Vila – A Magia do Santos”: um filme sobre passado, presente e futuro de um clube que sabe sua identidade. E precisa respeitá-la!



Santos de 2014 vive encontro de gerações (Foto: Ivan Storti/LANCE!Press)

Santos de 2014 vive um encontro de gerações: Robinho e Gabriel (Foto: Ivan Storti/LANCE!Press)

Em evento fechado para convidados e imprensa, ocorreu na noite desta terça-feira a pré-estreia do filme “Meninos da Vila – A Magia do Santos”, o segundo da triologia iniciada com “Santos – 100 Anos de Futebol Arte”, lançado em 2012, ano do centenário do Peixe. O filme, que conta histórias de alguns jogadores das categorias de base do clube, deve ser lançado na próxima quinta-feira em circuito comercial. Datas, horários e locais ainda não foram divulgados.

Dirigido por Kátia Lund (que, entre outros trabalhos, foi codiretora de Cidade de Deus), “Meninos da Vila – A Magia do Santos” intercala as histórias já escritas contadas por ídolos formados no clube, como Pelé, Coutinho, Juary, Diego, Robinho e Neymar, com as histórias de cinco garotos que atuavam na base do Peixe em 2011, ano em que o filme foi gravado. Esses garotos são os goleiros Ricardo e Ceará, os atacantes Gabriel e Willians e o meia Maxwell. Algum nome soa familiar? Gabriel, né? Ele mesmo! Gabigol defendia o sub-15 do Santos naquela época, e foi personagem do filme. Protagonista, dá para dizer.

Gabigol é humanizado no filme de uma maneira que os torcedores podem até estranhar. Ele é mostrado no shopping, na balada, brincando com os parceiros de time e até sendo zoado por namorar uma “gordinha” na época. O tom da obra é justamente esse, muito bem humorado, com toques de história recheando uma trama de brincadeiras, lutas, desafios e superação.  Uma das boas cenas mostra Gabigol e o parceiro Willians parados em frente a um mural do CT Rei Pelé que exibia uma foto de Neymar. De repente, o jogador (até então totalmente desconhecido) foi abordado por uma torcedora.

– Moço, você pode tirar uma foto?

Gabriel olhou para a câmera, tímido, e respondeu que estava gravando. Quando a pessoa que filmava deu ok para o santista tirar a foto, a moça deu a câmera na mão do jogador e posou sorrindo ao lado do painel de Neymar. Só ali, quando já estava abrindo sorriso para posar ao lado da mulher, que Gabriel notou que ainda não era ninguém – e ela não desejava tirar uma foto ao lado dele. Na verdade, nem sequer sabia que ele jogava futebol.

Outra preciosidade de “Meninos da Vila – A Magia do Santos” é uma entrevista inédita com Chico Formiga, treinador da primeira geração de Meninos da Vila, em 1978, e que trabalhou muito tempo na formação de jogadores do Santos. Formiga faleceu em 2012, ano seguinte à produção do filme. Mais do que dancinhas, brincadeiras e histórias diveridas, o filme mostra a dificuldade de se tornar jogador do Santos.

E mais do que isso: prova que os maiores ídolos são formados na base, e que é necessário respeitar o DNA, algo muitas vezes deixado de lado em nome de resultados ou de “ganhar a torcida”. No elenco atual, inclusive, há uma série de jogadores com substitutos de mesmo nível na base, mas com preferência por terem vindo de fora, e caros. É preciso ser mais Santos. Dar mais chances, colocar para jogar, ver o que dá, se esforçar para manter e jogar alegremente e ofensivamente. Não para ganhar a torcida ou obter resultados, mas para respeitar uma história.

Ou melhor, nas palavras do Rei Pelé: “O Santos dificilmente gasta com jogador de ponta. Ele nasce lá, é o DNA”. É mesmo, Rei?

Ah, e o que aconteceu com Ricardo, Ceará, Willians e Maxwell? Vale assistir. E se surpreender.



  • ESTRELADOMAR

    quero colocar minha insatisfação com todos que negociaram o Neymar pro barcelona,,,
    começando pelo LAOR; que deu carta pra aquele Neymar pai deixar o Santos a ver navios, e ganhar uma mereca pelo melhor jogador do continente na época,
    esse Neymar pai é um tremendo vigarista e aproveitador, deu um chapéu nessa diretoria mediocre do Santos,, que foi feio de ver mesmo tendo uma equipe que se dis CONSELHO GESTOR mais um zero a esquerda no Santos..
    a diretoria provou sua incompetencia em deixar outras pessoas negociar o Neymar
    e perdendo muito dinheiro para os cofres do Santos…pouca vergonha isso…

    sobre o Zinho vi por ai que ele defende o Damião só poder ter cido ele que fez esse grande negocio pro inter .. e digo mais o Damião é pangaré sim como voce também é…. vaza …
    zero a esquerda…

  • Marcos Queiroz

    ESSE TIME SÓ ME DÁ ALEGRIAS, MESMO NOS MOMENTOS DIFICEIS SEMPRE HOUVERAM ACONTECIMENTOS MARAVILHOSOS

MaisRecentes

Pensem no contrário da razão



Continue Lendo

O Santos real deu as caras e tirou o título do Santos hipotético



Continue Lendo

Escalação contra o Vasco diz mais sobre 2016 do que sobre o presente



Continue Lendo