Vida útil de Enderson dependerá de como o treinador vai lidar com a pressão



Tentando acabar com uma pressão que até então só existia nos bastidores da Vila Belmiro, o presidente do Santos, Odílio Rodrigues, junto do Comitê de Gestão, chegou a conclusão de que demitir Oswaldo de Oliveira seria uma solução. Contratar Enderson Moreira era parte da resolução do problema, que para o torcedor, ainda não tinha grandes dimensões a não ser ocupar o meio da tabela do Campeonato Brasileiro.

No entanto, a medida de trazer um treinador com o mesmo perfil de Oswaldo, segundo Odílio, não causou o impacto esperado pela diretoria. Logo nas primeiras semanas de trabalho de Enderson, que é treinador de equipes profissionais há seis anos,  encarou um ambiente instável em Santos, tendo que lidar com situações que até então não se tinha visto no CT Rei Pelé neste ano.

Primeiro, o mineiro de 42 anos, desconhecido para muitos torcedores que não o acompanharam no Rio Grande do Sul e em Goiás, teve que lidar com uma imprensa que levantou certas questões sobre seus métodos de trabalho, o que não deixou o clima mais ameno.

No vestiário, o técnico protagonizou uma situação que não era de conhecimento público há pelo menos dois anos. Seu desentendimento com Rildo, que tem histórico destemperado, no vestiário da Vila Belmiro após a vitória de 2 a 1 sobre o Coritba, mostrou que Enderson terá que ter o elenco à sua mão para não causar um racha.

Ao tirar Rildo dos treinos por dois dias e ao cortá-lo da lista de relacionados para enfrentar o Grêmio, Enderson se arrisca a perder o controle do grupo, que ainda não tinha provas de que foi bem aceito.

Por outro lado, a atitude pode ser vista como uma reformulação no ambiente alvinegro, e uma tentativa de demonstrar comando e trazer o plantel para seu lado. Sobre a aprovação de Enderson no grupo, só o tempo e as atitudes do grupo dirão se foi bem aceito ou não.

Fato é que a aposta da diretoria santista já tem um desafio difícil pela frente e terá que lidar muito bem com atletas e jornalistas se quiser ter uma vida útil duradoura no Peixe.



  • Antonio

    Ter vida util no Santos é usar a base, do contrario, sem chance. Até porque, não vejo, hoje, no futebol brasileiro, jogador que possa ser contratado e, nos de certeza de problema resolvido. São muito fracos, tanto fisica como técnicamente.

  • Enderson Moreira, técnico do Santos terá uma prova de alta tensão, hoje contra o Grêmio. Se conseguir a vitória, irá subir muito no conceito dos santistas. Agora, se sofrer nova derrota, será crucificado e provavelmente sério candidato na lista dos dispensados. Não venha com discurso que o time jogou bem, blá, blá. Queremos os 3 pontos, o resto fica para os críticos.

  • Boa Noite,Vida util para mim é sim ter o time na mão e tirar de cada jogador o de melhor que possa tirar e mostrar a eles que o eles tem muito a crescer,por sinal o bronca no Rildo foi providencial, porque ele entrou e quase nos jogou no mato atrasando uma bola e depois perdendo outra ele jogou mal e ele tem que aprender a não se jogar toda hora, então o Santos tem também que se consentizar a saber jogar fora de casa bem e hoje o que me preocupa não é a torcida, que vão vaiar muito o Aranha e talvez o Dracena, mais o que o Felipão falou a seus jogadores e a imprensa do sul como se o Aranha tivesse mentido ainda bem que foi filmado e mostrado, mais talvez isso pilhe alguns jogadores e espero que nossos jogadores não caiam na deles e joguem o nosso jogo.

  • Bruno Costa

    A torcida não é besta! Todo mundo sabe ali quem joga e quem não joga. Jogador fazendo corpo mole é identificado facilmente. Os jogadores Santistas tem que se tocar, e acordar, não estão em time de Série C não. A pressão quando estoura ali, é enorme! Tem muitos jogadores ali, que são mimados demais, tem pouca qualidade, estão mostrando muito pouco já faz tempo. Eles não tem moral pra nada, se pelo menos quisessem o Oswaldo no comando, que tivessem jogado mais, vencido a maioria dos jogos.
    No Santos é o seguinte, quando a torcida pega birra, já era, o cara pode meter 500 gols, não adianta, só vendendo! Por isso que tem que se esforçar todo jogo, correr, lutar, tentar.

    HOJE O MAIOR PIVÔ DA CRISE TEM NOME: LEANDRO DAMIÃO. Tudo ali gira em torno dele, gastou muito com ele, e é resultado de menos. Pra time grande só esforço, raça, não adianta. TEM QUE TER QUALIDADE, SER DE PESO, FAZER A DIFERENÇA!

  • Russel; o Enderson é um excente técnico!!Ocorre que o plantel que esta Diretoria atual do Santos montou com o Oswaldo e Zinho é o mais mediocre possivel!!Nem uma comissão técnica formada por Guardiola,Mourinho e Joachim Löw teria solução para tantas mediocridades caras reunidas num mesmo clube!!O SFC precisa começar tudo de novo a começar pela Diretoria!!A nossa base é excepcional e bem aproveitada pelo Pepinho e Enderson com PACIÊNCIA nos renderá frutos maravilhosos!!

  • luiz Santos

    Já disse mais de uma vez, a Diretoria errou ao dispensar Claudinei Oliveira, deveria tê-lo mantido, errou ao contratar, o Oswaldo Oliveira, um técnico fraco sem criatividade e na primeira passagem pela vila, já tinha dado certo, errou ao dispensá-lo também, já que o campeonato na metade, pelas contas dava pra não cair. Agora pode acreditar esse técnico, vai chegar ao final do brasileirão. Daria certo agora o Dorival Jr. ou o Tite, apesar de não gostar da maneira retranqueira que ele monta seus times.

MaisRecentes

Pensem no contrário da razão



Continue Lendo

O Santos real deu as caras e tirou o título do Santos hipotético



Continue Lendo

Escalação contra o Vasco diz mais sobre 2016 do que sobre o presente



Continue Lendo