Cuiabá em obras



Por onde se anda em Cuibá há construções ou reformas. A capital do Mato Grosso é um grande canteiro de obras a pouco mais de dois meses para o Mundial. Aonde quer que se vá, do aeroporto às principais avenidas, há placas, desvios, terra, cimento… Tudo isso incomoda um pouco a população, insatisfeita com a demora nas ações.

Segundo a SECOPA (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo da FIFA), 56 obras de infraestrutura foram licitadas, das quais 13 foram entregues até agora – quatro incompletas. A expectativa é de que até a Copa mais oito fiquem prontas. É muito pouco.

Indagado sobre o fato de nenhuma seleção favorita ao título mundial jogar na Arena Pantanal ( as partidas sorteadas foram Chile x Austrália, Rússia x Coréia do Sul, Nigéria x Bósnia e Japão x Colômbia), um taxista de Cuiabá me disse algo interessante, que reflete a atual situação da cidade.

– Do jeito que as coisas estão, foi até melhor. Para nossa capacidade, está mais do que suficiente – afirmou, em tom pessimista.

É claro que nem todos os mato-grossenses enxergam desta forma e que nem tudo é ruim nas transformações vividas em Cuiabá e região. Haverá legado, mesmo que a um custo alto – a Arena Pantanal custou mais de R$ 500 milhões e foi toda bancada pelos cofres públicos.



MaisRecentes

Pensem no contrário da razão



Continue Lendo

O Santos real deu as caras e tirou o título do Santos hipotético



Continue Lendo

Escalação contra o Vasco diz mais sobre 2016 do que sobre o presente



Continue Lendo