Garotos de ‘segunda’ são o futuro da Inglaterra



Tom Ince é uma das joias do futebol inglês (Foto: Divulgação)

Tom Ince é uma das joias do futebol inglês (Foto: Divulgação)

Sem espaço para crescer nos principais clubes da Premier League, que recrutam jovens de todo o mundo, além de contratações caras para os setores mais necessitados, os jovens ingleses têm encontrado uma rota alternativa para aparecer para o técnico Roy Hodgson, da seleção principal inglesa: times – literalmente – de segunda.

Algumas das principais joias inglesas têm surgido na chamada Championship, a Segunda Divisão inglesa. Dois deles estão perto de serem convocados para o English Team adulto após ótimas atuações por seus clubes e divisões de base da seleção.

O ponteiro Wilfried Zaha de 19 anos é um desses exemplos. Nascido na Costa do Marfim, mas radicado em Londres, ele foi criado na base do modesto Crystal Palace, da Championship, tem se destacado na atual edição (marcou quatro gols nos últimos dois jogos, contra Wolves e Burnley) e já foi chamado para o sub-21, após curta passagem pelo sub-19.

Além disso, Zaha tem atraído o interesse do poderoso Arsenal, especialista em identificar talentos nas divisões inferiores (Walcott e Oxlade-Chamberlain vieram do também modesto Southampton e hoje são dois dos principais jogadores do elenco principal dos Gunners). É esperado que o time do técnico Arsene Wenger pague cerca de sete milhões de libras (R$ 23 milhões) por Zaha.

Tom Ince do Blackpool tem muito em comum com o ponteiro do Crystal Palace. Além da mesma posição, Ince também tem se destacado na Segunda Divisão inglesa, já joga pela sub-21 da inglaterra e deve em breve integrar o elenco principal do English Team.

Após ter saído do Liverpool por estar sem espaço na base, o garoto de 20 anos retomou sua carreira nos Tangerines e já tem seis gols em nove jogos na atual temporada.

Filho do lendário Paul Ince (primeiro negro a ser capitão da Inglaterra), Tom tem atraído o interesse do Manchester United, mas o pai – que curiosamente teve passagem marcante pelos Red Devils – quer que o filho fique no Blackpool.



  • Muito bom comentário.

    Estou tentando me lembrar o nome de outro garoto africano que jogava na Championship, desistiu do futebol e estava trabalhando em algum emprego simples, algo como balconista.

    Este garoto foi matéria da imprensa européia tempos atrás.

MaisRecentes

Pique vira inspiração para empresa de cerveja de Barcelona



Continue Lendo

O lado bom (para o futebol) da saída do Reino Unido da União Europeia



Continue Lendo

Liverpool x Sevilla: algumas curiosidades da final da Liga Europa



Continue Lendo