Vídeo mostra Jack Warner falando sobre suborno a dirigentes caribenhos



O diário britânico “Daily Telegraph” publicou em seu site um vídeo, no qual o ex-vice-presidente da Fifa, Jack Warner, fala de como os delegados caribenhos deveriam lidar com os presentes recebidos pelo qatariano Mohamed Bin Hammam, que era candidato à presidência da entidade.

Nas imagens, que são do último mês de maio, Warner fala com dirigentes da Federação Caribenha de Futebol. Hammam ofereceu US$ 40 mil (R$ 69,8 mil) a cada um, em troca de votos nas eleições.

– Sei que alguns acreditam ser muito inocentes. Se são inocentes, que abram uma igreja amigos. Porém o caso é que nosso negócio é nosso negócio. Vocês podem usar o dinheiro como bem entenderem, como forma de desenvolver o futebol em seus países. Se alguém deseja devolver o dinheiro, estou disposto a devolver o dinheiro a qualquer momento. Não quero que depois apareça alguém dizendo que foi obrigado a votar devido a esses presentes – advertiu Warner.

Na reunião, realizada em Trinidad e Tobago, Warner também expõe o seu temor quanto à possibilidade de Michel Platini, atual presidente da Uefa, vir a ser presidente da Fifa no futuro.

– Temos que garantir que Platini não é, de modo algum, o herdeiro automático da Fifa. Porque, se isso acontecer, a Fifa se converterá em uma província francesa para sempre – concluiu.

O escândalo de suborno envolvendo Bin Hammam e os dirigentes caribenhos culminou em uma crise sem precedentes na Fifa. Tanto que o qatariano foi banido do futebol e Warner acabou afastado do pela entidade.



MaisRecentes

Pique vira inspiração para empresa de cerveja de Barcelona



Continue Lendo

O lado bom (para o futebol) da saída do Reino Unido da União Europeia



Continue Lendo

Liverpool x Sevilla: algumas curiosidades da final da Liga Europa



Continue Lendo