O Barcelona é a Holanda do século XXI



De Messi pra Xavi, de Xavi pra Iniesta, que devolve pra Xavi, que passa pra Villa, que toca pra Messi, que arranca, dribla, tabela com Pedro e… é goooool!!!

O futebol mais bonito da atualidade – e das últimas décadas – é, na verdade, holandês. Ou, pelo menos, bebe em fontes holandesas.

Tudo começou quando o técnico Rinus Michels e o craque Johan Cruyff criaram o Futebol Total no Ajax no final dos anos 60, início dos anos 70. Era um estilo baseado no toque de bola rápido, passes precisos, muita movimentação e posse de bola e que levou a seleção holandesa ao vice-campeonato mundial em 1974.

Em 71, Michels foi contratado para treinar o Barcelona, e pouco depois levou consigo Cruyff, marcando para sempre a história do time catalão.

A consolidação do estilo holandês no Barça aconteceu nos anos 90. Com Cruyff como técnico e, posteriormente, Louis van Gaal, o Barça sofreu uma verdadeira invasão holandesa, contando com jogadores como Ronald Koeman, Ruud Hesp, Winston Bogarde, Frank e Ronald de Boer, Patrick Kluivert, Michael Reizinger, Boudewijn Zenden, Phillip Cocu, Marc Overmars e Giovanni van Bronckhorst. A torcida culé chegou a levar ao Camp Nou faixas onde se lia “me contrate: sou holandês”.

Capitão do Dream Team do Barça em 92, Guardiola contou com uma geração extremamente talentosa para aprimorar o estilo holandês e conquistar o mundo de vez a partir de 2008.

Criados nas divisões de base do time catalão, onde acordavam, comiam, treinavam e dormiam ouvindo falar de Cruyff & Cia., Messi, Xavi, Iniesta, Pedro, Piqué, Puyol, Valdés, Busquets e outros astros blaugranas levaram ao extremo os ensinamentos que chegaram à Catalunia por Michels, e, após conquistarem sua segunda Liga dos Campeões em três anos, chegaram à impressionante marca de 185 jogos consecutivos com mais posse de bola que o adversário. E presenteiam os amantes do futebol com um espetáculo e tanto!

– O jovem volante Pep Guardiola bebeu da fonte da sabedoria do treinador Johan Cruyff para compor o meio-campo do Dream Team do Barcelona, campeão europeu de 1992, tetra espanhol. Ele era o dique à frente de uma zaga a três (então em moda), e facilitava o ótimo jogo culé com passes rápidos e precisos. Mais ou menos como o Barça de Cruyff, a partir de 1973, fazia, treinado por Rinus Michels – o capitão da invasão holandesa que mudou a história blaugrana. Muito do que faz ainda melhor o time dirigido por Guardiola. O Barcelona e a Espanha campeã da Europa e do mundo devem demais à escola holandesa dos anos 70 – analisa Mauro Beting, colunista do LANCE!



  • Marcus

    Todas as equipes citadas (Barcelona atual e de 1992, e Holanda da década de 60/70) foram e é (no caso do Barça atual) equipes muito boas.

    Mas não são superiores a outras equipes como as Seleções Brasileiras de 1970 e 1982.
    Santos de 50/60/70, Botafogo de 60, Flamengo de 80 merecem o devido destaque. E se não o recebem é por exagero da mídia a determinados times.

  • Joana você foi feliz em seus comentários. Pelo jeito esses discipulos atuais passaram os seus mestres. Tá para nascer um futebol tão envolvente e democratico quanto ao desse barcelona. Fazem-nos imaginar que ganhar um titulo seja a coisa mais facil do mundo. A grande diferença é que hoje a Holanda fica no quase…Enquanto o Barça fatura tudo…Abraços.

  • Luiz Fernando

    Sem sombra de duvidas o time do Barça é o melhor do mundo na atualidade, mas o “Dream Team” campeão de 1992 caiu para o melhor time do mundo na época, o São Paulo de Telê Santana.

  • Lucas

    Curioso, e que, a Espanha que tem como base o Barcelona ”holandes”, venceu a final da Copa,, exatamente contra a Holanda, que era criticada exatamente por fugir da sua essencia, que era o futebol-arte.

  • verdadeirotimedavirada

    AVISO!!!!!: “ESSA COMPARAÇÃO É POR TEMPO LIMITADÍSSIMO”

  • O Brasil da Copa de 70 já jogava esse futebol…A diferença da Holanda para o Barcelona, é que a Holanda não ganhou nada!!!!!!

  • valdir cerqueira

    poxa na da pra vc colocar um assunto mais atual nao,este negocio de Holanda ai ja passou,e o assunto agora e Barcelona que provavelmente ja ta pensando que e campeao mundial.

  • Gabriel Innocencio

    Partilho da mesma opinião do Mauro:
    “O Brasil da Copa de 70 já jogava esse futebol…A diferença da Holanda para o Barcelona, é que a Holanda não ganhou nada!!!!!!”

    Não adianta jogar bonito, encantar e não ganhar nada! Ninguém lembra dos perdedores! E comparar o futebol dos anos 70 com o de hoje em dia não existe! Apesar da técnica, o que prevalece é a parte física, infelizmente!

    • titi

      se ninguem lembra dos perdedores pq estao lembrando entao ;x

MaisRecentes

Pique vira inspiração para empresa de cerveja de Barcelona



Continue Lendo

O lado bom (para o futebol) da saída do Reino Unido da União Europeia



Continue Lendo

Liverpool x Sevilla: algumas curiosidades da final da Liga Europa



Continue Lendo