O efeito Leonardo na Inter. Recuperação é evidente e o hexa é uma possibilidade real



Massimo Moratti, presidente da Inter, errou ao apostar em Rafa Benítez para substituir José Mourinho. Acertou em cheio quando jogou suas fichas em Leonardo – que por sua vez fez a escolha correta ao escolher treinar o grande rival do Milan, clube com o qual é (e sempre será) eternamente identificado. A comparação entre as campanhas dos dois mostra que o brazuca pode garantir o título italiano – algo que Benítez dificilmente conseguiria se mantivesse seu aproveitamento.

Se com o espanhol a campanha era pífia para o atual pentacampeão nacional e campeão da europa, com o brazuca os números são de quem quer vencer. E de quem pode chegar ao hexa. Se a distância da Inter de Benítez para o líder Milan era de 10 pontos, com Leo ela é de apenas dois. Os dois times se enfrentam na próxima rodada, dia 3 de abril. Imperdível.

Não vou entrar aqui nos méritos da identificação do brasileiro com o Milan. Pela forma recente, a Inter merece o título, Leonardo merece o título. Mas o Milan não vai vendê-lo tão facilmente. O brasileiro completou neste domingo, após o 1 a 0 sobre o Lecce, 15 jogos no comando nerazzurri no Calcio. São 12 vitórias, um empate e duas derrotas (aproveitamento de 80,8%). Benítez, também em 15 partidas, conquistou apenas seis vitórias e empatou cinco vezes (aproveitamento de 65%).

Compare as duas campanhas.

Os 15 jogos de Benítez à frente da Inter no Calcio:

– Internazionale 0x0 Bologna
– Internazionale 2×1 Udinese
– Internazionale 2×1 Palermo
– Internazionale 4×0 Bari
– Internazionale 0x1 Roma
– Internazionale 0x0 Juventus
– Internazionale 1×0 Cagliari
– Internazionale 1×1 Sampdoria
– Internazionale 1×0 Genoa
– Internazionale 1×1 Brescia
– Internazionale 1×1 Lecce
– Internazionale 0x1 Milan
– Internazionale 1×2 Chievo
– Internazionale 5×2 Parma
– Internazionale 1×3 Lazio

Jogos: 15 (45 pontos disputados)
Vitórias: 6
Empates: 5
Derrotas: 4
Aproveitamento dos pontos: 65,7%
Gols marcados: 20
Gols sofridos: 14
Na tabela: Quinto colocado, a dez pontos do líder Milan (33 a 23)

Os 15 jogos de Leonardo à frente da Inter no Calcio:

– Internazionale 3×1 Napoli
– Internazionale 2×1 Catania
– Internazionale 4×1 Bologna
– Internazionale 3×2 Cesena
– Internazionale 1×3 Udinese
– Internazionale 3×2 Palermo
– Internazionale 3×0 Bari
– Internazionale 5×3 Roma
– Internazionale 0x1 Juventus
– Internazionale 2×1 Fiorentina
– Internazionale 1×0 Cagliari
– Internazionale 2×0 Sampdoria
– Internazionale 5×2 Genoa
– Internazionale 1×1 Brescia
– Internazionale 1×0 Lecce

Jogos: 15 (45 pontos disputados)
Vitórias: 12
Empates: 1
Derrotas: 2
Aproveitamento dos pontos: 88%
Gols marcados: 36
Gols sofridos: 18
Na tabela: Segundo colocado, a dois pontos do líder Milan: 62 a 60)

A VOLTA DO 4-3-3 DE MOURINHO

Desde que chegou, Leonardo abriu mão do 4-5-1 (ou 4-2-3-1) implementado por Rafa Benítez. Se Mourinho utilizava Eto’o e Pandev como pontas e Milito centralizado, o espanhol recuou os dois para a linha de Sneijder, na armação. Leo montou um losango no meio de campo, às vezes com até três volantes (Cambiasso, Motta e Zanetti), mas que na marcação adiantada se destacavam. Motta e Cambiasso, aliás, marcaram os três gols da vitória na estreia do brazuca no comando da equipe sobre o Napoli por 3 a 1.

Neste domingo, contra o Lecce, o técnico entrou em campo com Pandev, Eto’o e Pazzini na linha de frente. Embora abertos, o camaronês e o macedônio jogaram como atacantes, em troca constante com o centralizado Pazzini. Sneijder ganhou o apoio de Cambiasso e Motta, que iam à frente e ajudavam na cobertura aos laterais. O velhinho Zanetti joga um absurdo, e Maicon parece ter reencontrado seu melhor futebol. Apesar de uma ou outra bobeira na defesa, o time azul e preto sufocou o Lecce. Mas o placar magro ainda promoveu sustos, e não fosse Julio César, no fim, o caldo poderia ter entornado.

Na virada sobre o Genoa (5 a 2, rodada 28), a Inter foi para o vestiário perdendo – jogando no esquema com apenas dois atacantes. A entrada de Pandev foi essencial para a goleada. O problema de Leonardo está na Liga dos Campeões. Sem poder contar com Pazzini (que já atuou no torneio pela Samp), as soluções do brazuca acabam ficando reduzidas. Mas isso é papo para outro post.

E você, aposta em Inter ou Milan para a conquista do Campeonato Italiano? Comente!

No Twitter: @bastilho

Siga o Futebol Internacional do LANCE! no Twitter

Adicione o Futebol Internacional do LANCE! no Facebook



  • vinicius

    acho no esquema tatico do leonardo tem um erro o pandev o cara fica o jogo todo desaparecido so aparece de vez em quando numa assistencia ou num gol. uma boa escolha seria o phillipe coutinho que tem mais velocidade ai etoo e coutinho pelas laterais e o Pazzini ou milito de centravante pra finalizar e tambem teria boas joagdas individuais com etoo e coutinho

    • Guilherme Bastilho

      O que vinha matando a Inter nos últimos jogos era o Stankovic. Contra o Bayern ele era o armador no meio de campo e o Sneijder estava aberto na esquerda. Quando o Leo jogou o Sneijder pro meio, tirou Stankovic e lançou o Coutinho na esquerda (Pandev na direita, Eto’o centralizado, avançando mais os caras) deu certo, a Inter chegou mais. Concordo que o Coutinho é mais rápido, mas ainda é jovem. Pandev era titularíssimo do Mourinho, e é mais experiente. Você não acha? Valeu pelo comentário!

  • Renato

    O problema do Pandev é que ele é limitado tecnicamente (apesar do magnífico gol marcado contra o Bayern nas oitavas da Champions League). Na minha opinião, Coutinho precisa se adaptar ao calcio, pois está prendendo a bola demais. Mas, sem dúvidas, será um jogador espetacular. O único ponto fraco da Inter atualmente está na defesa. Fracas atuações defensivas de Chivu pelo lado esquerdo e a ausência de Samuel (desde o começo da temporada), fizeram com que a defesa se tornasse vulnerável, principalmente com a ausência do Lúcio que ficou um período contundido.

  • Renato

    Apenas complementando o comentário acima, na minha opinião Leonardo fez tudo certo no time de hoje. Chivu deve jogar na zaga e Zanetti deve atuar pela esquerda, o que fortalece o setor defensivo. No meio, a Inter é extremamente dependente da criatividade de Sneijder. O Thiago Motta precisa aparecer mais e ajudar na articulação, como vinha fazendo há alguns jogos anteriores quando inclusive fez alguns gols. Na frente, a ausência de Milito vem sendo bem suprida por Pazzini, que sempre anota os seus gols salvadores. Falar de Eto’o seria redundância, cumpre apenas ratificar as palavras do presidente Moratti, que mencionou que a vinda dele pra Inter foi um dos melhores negócios já feitos pelo clube.

  • erisson de frança pinheiro

    coidado do milan mais uma vez vai ver a inter campeaooo de tudo por mais um ano rsrsr
    DALLEEEE INTERRRRRR … DA GOSTO DE TORCE

  • JÉSUS LUCAS CONCEIÇÃOSOUZA

    O Leonardo está sendo uma surpresa bem agradável para mim,não se os amigos concordam mas no futuro poderia assumir nossa seleção,pois é um cara jovem e tem muito futuro pela frente,pelos ultimos jogos da nossa seleção,tem achado o Mano retranqueiro demais.

MaisRecentes

Pique vira inspiração para empresa de cerveja de Barcelona



Continue Lendo

O lado bom (para o futebol) da saída do Reino Unido da União Europeia



Continue Lendo

Liverpool x Sevilla: algumas curiosidades da final da Liga Europa



Continue Lendo