Goiás 2 x 0 Independiente

por Mauro Beting em 02.dez.2010 às 10:01h

 

Quando um time está iluminado, a bola carambolada pela zaga cai aos pés do ainda mais afortunado Rafael Moura, em fase excelente, e ele faz 1 a 0 para o Goiás. Logo depois, uma batatada da zaga esmeraldina vira escanteio, não gol de empate do Rey De Copas. Dois lances sintomáticos do que aconteceu no Serra Dourada cheio de esperança e alegria pela inusitada campanha esmeraldina.

Contra o antepenúltimo colocado na Argentina, o Independiente, o vice-lanterna brasileiro Goiás fez 2 a 0, e encaminhou o título da Copa Sul-Americana. Poderia ter sido mais, pela expulsão do atacante Silvera, na segunda etapa. Faltou um tanto de ousadia para definir um placar maior em Goiânia.

Mas a vantagem é bastante considerável para a duríssima volta, em Avellaneda. Se o Independiente não é um senhor time (e o Goiás, também não), a tarefa é complicada em qualquer torneio, para qualquer equipe, contra qualquer adversário. Há como imaginar o título esmeraldino. Algo inimaginável há um mês.

Uma ótima questão para a querela por vezes bizantina entre os empedernidos defensores do mata-mata e os apaixonados amantes dos pontos corridos.

Pode até não acabar em título a aventura goiana em campos sul-americanos. Mas o inusitado da obra permite vários tipos de leitura. Desde o imponderável do futebol à fórmula de disputa, desde o nivelamento técnico entre as equipes ao peso relativo das camisas. Uma coisa, porém, não se discute: a vaga para a Libertadores do ano seguinte para o campeão da Sul-Americana animou um torneio que era apenas um estorvo.

 

  • http://rumoatokyo.wordpress.com Alan Bezerra

    A vibração do Serra Dourada era impressionante. É legal ver times que não possuem tanta tradição internacional começar a construir sua história nos certames continentais. A volta será terrível em Avellaneda, mas será uma pena caso o Goiás não conquiste o título.

  • Milton de Oliveira

    Dá pra dar uma comentada sobre a recente lista dos melhores times do século XXI, da primeira década?

  • http://ovelhaalvinegra.blogspot.com JONATHAN DUP

    Careca, sou seu fã……
    dá uma passada no blog que eu fiz a respeito do Santos futebol clube mas com um olhar mais bem humorado….
    Ainda bem que é do Santos, pq se fosse sobre o Palmeira iria ser difícil fazer humor……

    ovelhaalvinegra.blogspot

  • Milton de Oliveira

    O saco tá enchendo com a discussão do sobre modelo de disputa.

    Mas é só porque tem dinheiro no meio.

    É simples:

    Faz dois grupos de 10, A e B.

    Classifica os quatro melhores de cada um. Cruza 1º de um com 4º de outro e por aí vai.

    É só beneficiar em tudo o time que entrar para as oitavas com melhor campanha.

    Dois jogos em casa, com direito a uma vitória simples ou dois resultados iguais.

    Se um time sai em segundo numa chave e pega o terceiro de outra, joga os dois jogos em casa e empata um e perde o outro, quem vai reclamar de injustiça se ele ficar fora?

    Ex:

    Palmeiras sai em primeiro no grupo A.

    Vasco sai em 4º no B.

    Dois jogos no Palestra. No primeiro, o Palmeiras empata. No segundo, perde.

    Nem os torcedores vão reclamar do regulamento, né?

    Mantém o mata-mata sem premiar times com menos pontos. É só fazer as contas.

    E dá uma regulada na ‘entregada’.

    Ex: Grêmio sai em 2º no grupo A.

    Cruzeiro sai em 3º no B.

    Dois jogos no Olímpico.

    Cruzeiro ganha os dois.

    O Grêmio ficou fora por causa do regulamento?

    O que achou?

  • Fernando

    Devem ser comentadas as covardes agressoes que os torcedores de Independiente sofremos em Goiania. A Polícia deixou liberados os esmeralinos a jogarem pedras no ônibus dos jogadores e torcida. Também os policiais atacaram sem razao alguma os reservas do clube. Quería lhes avisar que aqui na Argentina nao terao problemas com a polícia, já que é fraca é inútil, mas a torcida do clube nao vai dar paz nen sossego nao só aos jogadores, mas também aos torcederos que ousem pisar Avellaneda. Vao precissar do BOPE, melhor fiquem ai, nao venham.