logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo e Pedro Scapin

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Pereira e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

Neymar fica. O Brasil é outro | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo e Pedro Scapin

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Pereira e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


Neymar fica. O Brasil é outro

por Mauro Beting em 19.ago.2010 às 19:11h

Para o bem e a felicidade geral da nação de todas as cores e credos, um garoto de 18 anos já não vai pegar a sua trouxinha nada trouxa e permanecerá mais uns tantos meses no Brasil que está mudando ao não ter mais tanta gente se mudando dele.

O Santos, mais uma vez na nova gestão, mandou muito bem. E Neymar e seu time, mais ainda.

Pelo talento dele, não é preciso temer pelo futuro brilhante. Se algo acontecer na questão física, poderia ocorrer em qualquer lugar. Na parte técnica, tática e humana, Neymar só ganha ficando em casa, no berço querido. O Santos, então, goleia – ou segue goleando. E o Brasil, dentro e fora de campo, pode bater no peito, não erguer o queixo, mas dizer que, agora, nossos filhos não fogem à luta, nem deixam as mães de luto. Aqui ficam. Aqui fincam raízes. Aqui nascem, crescem, amadurecem.

E com uns 21 anos, tá certo, vão ganhar a Europa e o mundo, conquistando ainda mais salários galácticos que eles merecem. Como o torcedor também merece ver um Neymar aqui do lado, no nosso cantinho, em nossos campinhos.

O Santos mostra que isso é investimento, não gasto.

Isso é cultivar o torcedor nato, e que aquele que vai crescer e amadurecer como Neymar. Com Neymar.

Parabéns a todos que não perderam. Talvez apenas tenham deixado de ganhar mais. Agora.

E, com isso, fizeram toda uma geração mais feliz.

PS: A pedido da redação, um esboço do novo Santos

Santos pode variar do 4-2-3-1 ao 4-2-2-2, com o recuo de Marquinhos

Robinho não tem substituto na Vila e no Brasil. Madson e Zé Eduardo são alternativas de outro nível. Zezinho, com mais experiência, poderia ser. Mas pela ótima fase de Marquinhos, Dorival Júnior pode substituir o campeoníssimo 4-2-3-1 (quase um 4-3-3) para algo próximo a um 4-2-2-2, com Marquinhos se juntando a Ganso para articular, e dando um pé atrás aos volantes de pés bem educados como Arouca e Rodrigo Possebon.

O volante que veio do Manchester United é muito bom jogador. Se não teve muitas chances na Inglaterra e no Braga e, por conta disso, perdeu o ritmo, sabe jogar, tem boa capacidade de marcação, e é elegante. Pode dar velocidade ao time, e sabe lançar. Deve fazer excelente dupla com Arouca. Garantindo a técnica e a saída rápida para uma criação mais rápida e inteligente com Ganso, Neymar e Keirrison. Ambos centrados e focados no Brasil e no Santos, com a genialidade de Paulo Henrique, farão um Santos taticamente diferente. Mas, na ideia, na filosofia e na qualidade, um senhor time. Favorito a tudo que vier a disputar.

Tags: ,